Órgão recomenda tomar cuidados com compra de viagens e pacotes turísticos

Para as famílias, o período de férias escolares do meio do ano é uma boa oportunidade para desfrutar de momentos de lazer com as crianças. Para que a diversão não se transforme em aborrecimento, o Procon de Hortolândia, órgão vinculado à Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura, orienta o consumidor a tomar cuidados com a compra de viagens e pacotes turísticos.

A diretora do órgão, Ana Paula Portugal Ferreira, explica que, antes de mais nada, é bom planejar com antecêdencia o destino da viagem e os gastos para evitar que o orçamento doméstico seja prejudicado. “O consumidor deve considerar o dinheiro disponível e analisar os destinos, além de atentar aos valores de hospedagem, transportes e taxas extras. Se o orçamento ficar apertado, a dica é reduzir o tempo da viagem ou até mesmo alterar o destino, escolhendo um lugar mais próximo de casa. O importante é que as pessoas aproveitem o tempo livre porque fica difícil se divertir pensando nas dívidas”, salienta.

Para quem pretende viajar por meio de uma agência de turismo, a diretora orienta o consumidor a buscar referências com amigos, familiares e/ou conhecidos que já tenham utilizado os serviços da empresa ou entrar em contato com o próprio Procon para obter informações sobre se há reclamações registradas contra a agência.

Outra opção é viajar de carro por conta própria. Quem escolher essa opção, é importante revisar o veículo e os itens principais de segurança (freios, pneus, faróis, entre outros). “O consumidor deve exigir a nota fiscal dos serviços realizados no automóvel. A nota será a principal garantia. Para evitar surpresas no trajeto, pesquise na internet sobre as rodovias e cidades do percurso, inclusive valor de pedágio, se houver”, ressalta Ana Paula.

Para quem preferir viajar de ônibus, Ana Paula explica que o consumidor deve ficar atento ao seguro facultativo, cujo pagamento não é obrigatório. “Em caso de passageiro menor de idade, é aconselhável buscar informações sobre os procedimentos junto ao posto do juizado de menores, localizado dentro da própria rodoviária”, salienta a diretora. Em caso de reclamação contra alguma empresa de ônibus, é aconselhavél anotar o número de registro do ônibus e guardar o canhoto da passagem. 

Ana Paula também salienta que O Estatuto do Idoso garante dois assentos gratuitos em viagens de ônibus interestadual para pessoas com 60 anos ou mais. “Estas pessoas precisam comprovar que tem renda de até dois salários mínimos. Se a cota legal já estiver completa, a empresa é obrigada a vender as passagens por 50% do valor cobrado”, explica a diretora. Denúncias ou reclamações sobre o não cumprimento a esta lei podem ser encaminhadas ao posto da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), na própria rodoviária ou pelo telefone 0800-610300.

Outras boas dicas para as famílias que não puderem viajar nesta época do ano são colônias de férias e acampamentos. Para quem optar por elas, a dica importante é pesquisar os preços e os tipos de atividades desenvolvidas, buscando o que melhor se enquadre no orçamento.

Caso seja necessário cancelar a viagem, o consumidor deve fazê-lo por escrito. “O consumidor deve ficar atento ao que diz o contrato e ao valor total do pacote, uma vez que, neste caso, a empresa poderá cobrar multa”, salienta Ana Paula.

Em caso de dúvidas ou mais informações, o consumidor pode procurar o Procon, quen fica dentro do HORTOFÁCIL, localizado na rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorCalçada da Praça da Penha recebe concretagem
Próximo artigoPrefeitura realiza Seminário de Saúde da População Negra, nesta terça-feira (16/07)