Connect with us

São Paulo

Motoristas de SP devem renovar CNH até abril

Publicado

em

CNH

Condutores de veículos do estado de São Paulo que tiveram a habilitação vencida entre os meses de novembro e dezembro de 2020 e ainda não renovaram o documento devem regularizar sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) até o dia 30 de abril. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Detran) de São Paulo, mais de 184 mil condutores estão nessa situação.

A renovação pode ser feita de forma digital para aqueles que ainda não regularizaram o documento. Para isso, basta entrar no portal do Detran.SP, Poupatempo ou instalar o aplicativo do Poupatempo digital. Para realizar o serviço, a pessoa não pode ter nenhum bloqueio no prontuário como suspensão ou cassação do documento.

Se a pessoa optar por fazer o processo de forma presencial, deve ser feito agendamento no portal do Poupatempo (www.poupatempo.sp.gov.br).

Já os motoristas que não regularizaram a CNH vencida entre os meses de setembro e outubro de 2020 tem só até amanhã (30) para ficar em dia com o documento.

Se o motorista não renovar o documento em prazo correto e for pego em uma fiscalização, ele pode perder pontos na carteira e pagar multa. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir com a CNH vencida é uma infração gravíssima, sujeita a multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira.

Exame toxicológico

O motorista que precisa renovar sua CNH e que pertence às categorias C, D ou E precisará marcar um exame toxicológico. Desde o dia 1º de janeiro de 2022, o exame voltou a ser obrigatório no Brasil.

Um estudo feito pela Associação Brasileira de Toxicologia (ABTox), junto aos departamentos de Trânsito (Detrans) do país, apontou que 848 mil condutores das categorias C, D e E ainda não haviam feito o exame toxicológico obrigatório até dezembro do ano passado. Além disso, aponta o estudo, cerca de 2,2 milhões de motoristas profissionais não realizaram o exame para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Para a Associação Brasileira de Caminhoneiros (ABCAM) e a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos, o que explica o alto número de motoristas que ainda não fizeram o exame toxicológico é a falta de conhecimento dos motoristas sobre a obrigatoriedade e a periodicidade do exame.

Quem conduz um veículo que exija habilitação nas categorias C, D ou E sem realizar o exame toxicológico comete uma infração gravíssima e está sujeito ao pagamento de uma multa de R$ 1.467,35, além da suspensão do direito de dirigir por três meses.

Para Renato Borges Dias, presidente da ABTox ,quando o exame toxicológico é feito com periodicidade, o uso de drogas por motoristas diminui. “Desde que o exame toxicológico passou a ser exigido, em março de 2016, pelo menos 67.458 condutores das categorias C, D e E testaram positivo e, depois de pelo menos 90 dias, testaram negativo no mesmo laboratório”, disse.

A estimativa foi baseada nos resultados de quatro laboratórios que representam mais de 70% do total de exames realizados no país desde 2016. Segundo a estimativa, mais de 212 mil exames toxicológicos feitos entre 2016 e fevereiro de 2022 deram positivo.

O SOS Estradas também fez um levantamento que apontou que, desde que entrou em vigor a obrigatoriedade do exame toxicológico de larga janela para condutores das categorias C, D e E, em 2016, houve uma redução de 3,6 milhões de motoristas profissionais no mercado. Segundo o levantamento, os dados indicam que a maioria desses condutores não renovaram sua CNH porque temiam o resultado positivo do exame toxicológico.

“Como o exame toxicológico é obrigatório para quem pretende continuar conduzindo veículos das categorias C, D e E, o que, para muitos, significa seu sustento, isso explicaria o resultado impressionante de abstenção de uso de drogas desses usuários. É importante destacar que o exame toxicológico de larga janela detecta o uso de drogas nos últimos 90 dias”, disse Rodolfo Rizzotto, coordenador do SOS Estradas.

fonte ebc

São Paulo

Poupatempo faz mutirão para renovação da CNH neste sábado (21)

Publicado

em

CNH

Neste sábado (21) o Poupatempo de São Paulo promove o primeiro mutirão do mês para a renovação de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Desta vez, a oportunidade é para os motoristas cujos  documentos venceram em janeiro e fevereiro de 2021 e precisam renovar até o dia 31 de maio deste ano.

De acordo com estimativas do Departamento de Trânsito (Detran-SP), mais de 170 mil motoristas estão nessas condições. Para atender principalmente esse público, serão oferecidas 9,4 mil vagas distribuídas nos postos de atendimento do programa. As vagas foram liberadas na quarta-feira (18) e o agendamento já pode ser realizado nos canais digitais – portal, aplicativo Poupatempo Digital e totens de autoatendimento.

Neste ano, o Poupatempo já realizou mais de 1 milhão de atendimentos para solicitações de renovação de CNH, sendo que apenas 414 mil foram feitas presencialmente, nas unidades físicas. Ao longo de todo o ano passado, 7 milhões de cidadãos deram entrada ao processo de renovação da habilitação no Poupatempo e, desse total, 4,5 milhões de solicitações (65%) foram realizadas de forma online.

A renovação simplificada deve ser feita preferencialmente de forma remota, tanto pelo Poupatempo quanto pelos canais do Detran-SP. Para isso, o motorista não precisa comparecer presencialmente em uma unidade, bastando seguir o passo a passo do atendimento online, realizar o exame médico na clínica indicada durante o processo e o novo documento chegará ao endereço de cadastro, pelos Correios.

Os motoristas que tenham CNH nas categorias C, D ou E precisam realizar o exame toxicológico em laboratório credenciado pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) com antecedência, pois o laudo poderá ser solicitado durante o exame médico. 

O exame é válido por dois anos e meio para menores de 70 anos e tem a mesma validade da CNH para maiores de 70 anos. Outra opção é o motorista solicitar o rebaixamento de categoria, o que também pode ser feito pelos canais digitais, inclusive durante o processo de renovação simplificada.

fonte ebc

Continue Lendo

São Paulo

Ford anuncia venda da fábrica de Santo André

Publicado

em

A Ford anunciou hoje (18) que assinou contrato de venda da fábrica de Santo André (SP) para a São José Desenvolvimento Imobiliário. A concretização do negócio, no entanto, ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

De acordo com a montadora, todo o processo de venda deverá ser concluído no prazo de 60 a 90 dias.

A Ford anunciou no início de 2021 o encerramento das suas atividades no Brasil, após mais de 100 anos montando veículos no país.

Em nota à época do anúncio, a empresa citou, entre outros fatores, os impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus (covid-19) que “amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”.

Em fevereiro de 2021, a Fundação Procon de São Paulo e a Ford fecharam um acordo em que a empresa se comprometeu a manter a assistência ao consumidor no país, com operações de vendas, serviços, assistência técnica, peças de reposição e garantia.

fonte ebc

Continue Lendo

São Paulo

Estado de São Paulo prepara-se para chegada de frente fria

Publicado

em

Por

frio

Serra da Mantiqueira pode ter mínima de 1º C , diz Defesa Civil

A Defesa Civil de São Paulo emitiu alerta para toda a população sobre a frente fria que atinge o estado nesta terça-feira (17). Segundo dados do Centro de Gerenciamento de Emergência, as mínimas previstas podem chegar a 1º C na Serra da Mantiqueira. A onda de frio é provocada por uma massa de ar de origem polar.

Na capital, a temperatura pode chegar a 6º C, menor temperatura para maio desde 1990. No interior, a Defesa Civil chama a atenção para a região norte, com previsão de mínima de 3º C para Ribeirão Preto e de 5º C para São José do Rio Preto. No litoral sul, a mínima deve ser de 10º C, com ventos de até 75 Km/h, o que aumenta a sensação de frio.

O governo estadual recomenda que as defesas civis municipais reforcem a divulgação de informações de alertas para que sejam adotadas medidas de autoproteção. Outra orientação do governo é que sejam acompanhados especialmente os casos de pessoas mais vulneráveis, como a população em situação de rua.

Entre os riscos decorrentes do frio, estão hipotermia, queda da umidade relativa do ar, com a diminuição das chuvas e possibilidade de doenças do aparelho respiratório. Também precisam de atenção especial crianças e idosos, que devem ser mantidos agasalhados, tendo em vista que são mais suscetíveis a essas doenças agravadas pelo tempo frio.

O alerta da Defesa Civil estadual recomenda ainda evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas para não contrair doenças como gripe, resfriado, pneumonia e meningite, mais frequentes nesse período. É preciso manter também a higienização frequente das mãos.

Para os interessados em doar agasalhos e cobertores, há pontos de coleta nas estações de metrô e trem e nos terminais de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos e unidades do Poupatempo.

O aplicativo Alerta SP, disponível gratuitamente para download nas lojas dos sistemas Android e IOS, oferece informações sobre o que fazer neste período de baixas temperaturas e também sobre outros tipos de desastres.

Baixas temperaturas
A prefeitura de São Paulo prepara esquema especial para os dias de frio intenso, com ampliação dos serviços de atendimento e segurança alimentar da população em situação de rua. Serão montadas dez tendas em todas as regiões da cidade e aumentadas as vagas na rede socioassistencial e ampliado o transporte (ida e volta) para os centros de acolhida.O número de equipes de agentes de saúde e sociais vai aumentar, assim como a distribuição de sopa e cobertores.

A Operação Baixas Temperaturas será intensificada sempre que a temperatura ficar abaixo de 13º C.

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social disponibiliza 15.116 vagas para pernoite e 2.138 em hotéis na rede de acolhimento regular. Para o período de baixas temperaturas, serão criadas mais 2 mil vagas e contratados 56 orientadores socioeducativos para fazer a abordagem social. Estes vão se juntar aos 100 profissionais que já fazem esse trabalho. Segundo a prefeitura, serão criadas ainda vagas com canil nos centros de acolhida e adquiridas gaiolas para transporte de animais.

Haverá tendas na Praça Presidente Getúlio Vargas, em Guaianases; na Avenida Jacu Pêssego, em Itaquera; na Praça Heróis da FEB, em Santana; na Praça Novo Mundo, na Vila Maria; na Praça Floriano Peixoto, em Santo Amaro; na Praça Escolar, em Capela do Socorro; na Praça Miguel Dell’Erba, na Lapa; Praça da Sé; e nas praças Marechal Deodoro, em Santa Cecília, e Padre Bento, no Brás. As estruturas serão montadas quando as temperaturas ficarem abaixo de 10º C.

Conforme balanço divulgado neste domingo (15) pela prefeitura de São Paulo, 2.602 pessoas foram encaminhadas para acolhimento na rede socioassistencial desde a madrugada do dia 5 deste mês, e houve 2.840 atendimentos. Entre as 20h30 de sábado (14) e as 10h de domingo, foram acolhidas 331 pessoas e distribuídos 215 cobertores.

Fonte Agência Brasil

Continue Lendo

Populares