Connect with us

Nossa Cidade

Última edição do projeto “Achei um livro” acontece nesta sexta-feira (08/02)

Publicado

em

 

Você está andando no centro da cidade e, de repente se depara com um presente. Ao abri-lo, vê que é um livro. Qual seria sua reação? Esta situação aconteceu com a auxiliar administrativo Jessica Venturatto, de 28 anos, moradora do Jd. Amanda. Ela conta que o fato mudou o dia dela. “Foi algo inesperado que mudou o meu astral naquela hora”, destaca. Jessica é uma das pessoas sortudas que já encontraram uma obra literária graças ao projeto “Achei um livro”, promovido pela Biblioteca Municipal “Terezinha França de Mendonça Duarte”. A ação acontecerá, nesta sexta-feira (08/02), em clima de despedida. A edição desta sexta-feira será a última do projeto. 

A biblioteca espalhará livros dentro das dependências do Open Shopping, estabelecimento onde fica o órgão, localizado na rua Luiz Camilo de Camargo, 581, região central. Os livros serão deixados em bancos, escadas e mesas da praça da alimentação do estabelecimento e também em locais externos de ruas próximas à biblioteca. 

Os livros estarão em embrulho de presente em papel pardo. Em referência ao carnaval, cada livro virá acompanhado de um cartão com enfeites variados de máscaras. Na parte externa do embrulho, colado no alto, à esquerda, um aviso traz dicas sobre os temas da obra com os seguintes dizeres: “Pegue este livro se você está interessado em: …”. Os livros são de gêneros variados de ficção e não-ficção. Serão espalhados de 20 a 30 livros, de manhã e à tarde.

O coordenador da biblioteca, Rafael Antonio da Silva, explica que agora será dada uma pausa no projeto para reavaliação e implementação de novas ideias. O coordenador faz um balanço positivo do projeto. “Acreditamos que foi alcançado o objetivo de trazer pessoas para conhecer a biblioteca. A mensagem do ‘Achei um livro’ foi bem aceita pela população”, destaca. 

A biblioteca iniciou o projeto em setembro de 2018. A ação é realizada sempre na segunda sexta-feira de cada mês. O objetivo é estimular o hábito da leitura para que as pessoas conheçam a biblioteca e se tornem usuários. De acordo com Rafael Antonio da Silva, a previsão é que o projeto seja retomado em junho. 

REDES SOCIAIS

Uma das pessoas que aprovou o projeto é o estudante Vinícius Vaz, de 18 anos, morador do bairro Vila Real. O jovem destaca que o projeto incentiva a leitura. Ele também foi um dos felizardos que achou um livro. Usuário cadastrado, ele conta que um dia, ao ir embora da biblioteca, encontrou um livro numa cadeira perto da Praça de Alimentação do Open Shopping. “Eu estava muito ansioso porque todo mundo já tinha achado um livro e eu não. O livro que achei foi ‘O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei’ (de J.R.R. Tolkien)”, conta. Seguindo a orientação do projeto, assim que terminar de ler o livro, o estudante pretende dá-lo para outra pessoa. 

A auxiliar administrativo Jessica Venturatto também seguiu o espírito do projeto e deu o livro que achou para outra pessoa. “Achei o livro ‘O Diário de Um Banana’ (de Jeff Kinney) e o dei para a filha adolescente da minha vizinha”, relata. Jessica conta que achou o livro na praça da Neusa, em frente à loja onde trabalha, na região central da cidade. Ela também aprovou o projeto e pretende se cadastrar como usuária da biblioteca.

O público adulto também aprovou o projeto. É o caso da professora aposentada, Marlene Mingoni, de 59 anos, moradora do Remanso Campineiro. Por ter atuado na área de educação, ela destaca que o projeto destaca a importância da leitura no processo de aprendizado. Marlene achou um livro por acaso. “Fui ao centro fazer compras e achei um livro dentro de um vaso de planta no Open Shopping”, conta. O livro que ela encontrou foi o romance “Crystal”, da autora americana V.C. Andrews (1923-1986).

Quem achar um livro nesta sexta-feira pode ajudar na divulgação do projeto nas redes sociais ao postar uma mensagem ou foto com as hashtags #acheiumlivrohortolandia e #bibliotecacentralhto. A Biblioteca Municipal funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h50. Para mais informações, o público pode entrar em contato pelo número 3387-1684 ou pelo e-mail

\n

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Censo habitacional em condomínios resultará em ações da Prefeitura para atender crescimento populacional

Publicado

em

HortolandiaPredios

Ajuste no Plano Diretor de Hortolândia possibilitará implantar mais equipamentos públicos, como escolas, unidades de saúde e áreas de lazer
 
Construir uma cidade sustentável, com equipamentos públicos que atendam de forma satisfatória seus moradores. Este é um dos critérios para um município ser considerado cidade inteligente. Com foco neste objetivo, a Prefeitura de Hortolândia iniciou a aplicação de uma pesquisa junto aos empreendimentos habitacionais particulares, implantados em diversos bairros da cidade.

Com base neste censo habitacional, a Administração Municipal terá um diagnóstico da densidade populacional das áreas de condomínios, para que novos serviços públicos sejam implantados para atender esta demanda, como escolas, unidades de saúde e áreas de lazer.
 
De acordo com o secretário adjunto de Planejamento Urbano, Eduardo Marchetti, o censo habitacional nas áreas de condomínios deve ser concluído ainda neste ano. “A apuração inclui informações sobre quantidade de pessoas por residência, idade, se estes moradores têm plano de saúde ou se utilizam a rede pública de saúde, se frequentam escola, se trabalham no município, entre outros dados importantes para o planejamento de ações para atender o crescimento populacional. Com base nestas informações, vamos readequar o Plano Diretor de Hortolândia, estabelecendo novas metas para serem executadas a médio prazo, em cerca de 5 anos”, destacou Marchetti.
 
De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, a ação atende as recomendações do Projeto Andus (Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável). Hortolândia é uma das seis cidades brasileiras participantes do projeto Andus de cooperação entre o governo federal brasileiro e a Alemanha, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH (Agência de cooperação técnica alemã). A parceria proporciona transferência tecnológica, capacitação de servidores e ferramentas para a implementação do Plano Diretor em Hortolândia, de modo a tornar o município cidade modelo de sustentabilidade.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura repassa recursos para entidades assistenciais do município

Publicado

em

inclusão

Entidades atendem cerca de 900 pessoas em situação de vulnerabilidade social

A pandemia do Coronavírus tem deixado muitas pessoas em situação de vulnerabilidade social. Em Hortolândia, essas pessoas são atendidas por entidades assistenciais, parceiras da Prefeitura. Para ajudá-las a manter suas atividades, a Administração Municipal irá subvencionar 12 organizações sociais do município.

Nesta segunda-feira (25/10), representantes das 12 entidades se reuniram com a Prefeitura para a assinatura dos contratos. O encontrou contou com a presença do secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva, e do CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social).

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, essa subvenção é o repasse anual que a Prefeitura realiza para entidades assistenciais da cidade. Os recursos são provenientes do próprio município. O órgão definiu as entidades que vão receber os recursos.

Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, as entidades têm o prazo de quatro meses para utilizar os recursos. Posteriormente, devem fazer a prestação de contas para a Prefeitura. As 12 entidades atendem cerca de 900 pessoas em vulnerabilidade social.

Confira abaixo as 12 entidades contempladas com os recursos:

– Instituto Esperançar

– ASBAFE (Associação Batista Fruto da Esperança)

– ABPV (Associação Beneficente Pedra Viva – Centro de Treinamento Integral Moriah)

– Associação dos Patrulheiros e Guarda Mirim de Hortolândia

– Associação Instituto das Irmãs Missionárias da Imaculada Rainha da Paz (Casa Betânia da Paz)

– Associação Casa da Criança Feliz

– CCSP (Centro Comunitário São Pedro)

– Contato Obras Sociais e Educacionais

– IESEHR (Instituto Educacional de Assistência Social dos Evangélicos de Hortolândia e Região)

– Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais Central Brasileira (Núcleo de Crianças “Vinde a Mim”)

– SAH (Sociedade Amigos de Hortolândia)– CCART (Centro de Convivência, Aprendizagem, Reabilitação e Trabalho)

Continue Lendo

Nossa Cidade

Cursos de qualificação profissional em Hortolândia com bolsa-auxílio

Publicado

em

Inscrições podem ser feitas até o dia 31 deste mês no site do programa estadual Via Rápida

O avanço da vacinação contra a COVID-19 possibilita a retomada gradativa das atividades presenciais. Diante deste cenário, muita gente busca recolocar-se no mercado de trabalho no período pós-pandemia.

Para ajudar essas pessoas, a Prefeitura de Hortolândia disponibiliza dois cursos de qualificação profissional oferecidos pelo programa Via Rápida, do governo do Estado.

Os cursos são de almoxarife e estoquista e de porteiro e controlador de acesso. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 deste mês no site do programa (CLIQUE AQUI). As atividades fazem parte do programa “Capacita Hortolândia”, da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, que promove formações profissionalizantes, voltadas tanto a bolsistas do programa Acerte (Ação Cidadã de Requalificação, Trabalho e Educação) quanto à população em geral.

Cada curso tem 20 vagas disponíveis. As aulas do curso de almoxarife e estoquista acontecerão no período matutino, das 8h às 12h. Já as aulas do curso de porteiro e controlador de acesso serão no período vespertino, das 13h às 17h.

Os cursos estão previstos para começar no dia 8 de novembro, no Observatório Ambiental Parque Escola (antigo Creape), localizado na rua Bolívia, 290, Jardim Santa Clara do Lago. De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, os alunos que tiverem 95% de frequência nos cursos recebem uma bolsa-auxílio no valor de R$ 210,00.

Continue Lendo

Populares