Alunos do Programa de Educação Integral da Prefeitura tiveram hoje um dia de artistas. Nesta quarta-feira (05/06), a quadra da escola transformou-se em picadeiro para receber pequenos acrobatas, malabaristas, ginastas, equilibristas e palhaços. No projeto “Circo da Emeb”, a regra é cooperação e alegria. Idealizado pelas professoras do programa de Educação Integral, Bruna Ricato e Rafaela Porto, o projeto acontece desde 2017 na Emeb (Escola de Educação Básica) Jd. Interlagos e conta, nesta segunda edição, com o apoio de colegas como Tatiana Pimental (de educação física), José Reis e Islane Garcia (de artes), assim como do agora voluntário Eduardo Leôncio. A ideia é promover o resgate da cultura corporal do movimento, por meio de práticas de clown (palhaço), malabares, acrobacias e mágicas. A escola é uma das 21 unidades participantes do programa que oferece atividades como dança, música e projetos de estudo e pesquisa, no contra turno das aulas regulares.

O projeto é voltado a estudantes de 1° ao 5° ano, matriculados nos dois períodos, manhã e tarde, e tem como objetivo apresentar a eles a arte circense. Neste ano, 344 alunos, 330 do período integral e 14 do regular, participaram das apresentações.

Segundo Rodiney Ayres, o “Magrão”, coordenador pedagógico das atividades de Educação Física da rede municipal, o projeto “Circo da Emeb” apresenta aos aprendizes a educação física como algo divertido, trabalha ao mesmo tempo a consciência corporal e o elemento lúdico.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia