13 de junho de 2024
Nossa Cidade

Programa “Decola Juventude” alimenta sonhos de jovens aprendizes

Na noite desta segunda-feira (21/11), prefeito Zezé Gomes, aprendizes e familiares participaram de evento de lançamento oficial do programa

Cerca de 70 pessoas, entre aprendizes, familiares e servidores municipais, compareceram à cerimônia de lançamento oficial do programa “Decola Juventude”, versão local do programa federal “Jovens Aprendizes”, realizada no auditório do Centro de Formação “Paulo Freire”, no Remanso Campineiro, na noite desta segunda-feira (21/11). Marcado pela emoção e pela esperança de dias melhores para os participantes, o evento contou ainda com a presença do prefeito José Nazareno Zezé Gomes; da primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Maria dos Anjos Assis Barros; e dos secretários Francisco Raimundo da Silva (titular) e Roberta Morais Diniz (adjunta) de Inclusão e Desenvolvimento Social, pasta responsável pela iniciativa.

“Garantir oportunidades! Com esse objetivo lançamos o programa ‘Decola Juventude’. Esse grupo de 20 adolescentes é o primeiro a estar junto conosco. Apenas por esse motivo vocês já entram para a história. Espero, do fundo do coração, que possam agarrar essa oportunidade para absorver mais conhecimento, dando o primeiro passo em suas vidas profissionais. Para todos esses jovens dou um conselho: estudem, procurem finalizar o ensino regular e busquem cursar um ensino superior. Acredito muito no próximo Governo Federal e que as políticas de inclusão dos jovens no ensino superior possam ser retomadas. Só com educação é que podemos transformar realidades”, afirmou Zezé Gomes.

O programa busca proporcionar aos jovens participantes a oportunidade de aprender por meio do trabalho, dando os primeiros passos e aprendendo a atuar neste universo, em espaços ligados à Administração Municipal. A primeira turma começou a trabalhar há menos de uma semana, na última quarta-feira (16/11), mas a oportunidade já está alimentando os sonhos dos “Jovens Aprendizes”.

Segundo mais velho de uma família com oito crianças, Alexssandro da Silva Ferreira, de 15 anos, morador do Jd. Novo Ângulo, sonha em estudar Veterinária para cuidar de animais na área agrícola. O jovem, que cursa o 8º ano do Ensino Fundamental na E.E.(Escola Estadual) Profa. Maria Antonietta Garnero La Fortezza, está animado por poder aprender trabalhando no CCS (Centro de Convivência Social) Jd. Rosolém. “É bem legal. Estou gostando. Quando minha mãe foi avisada do programa pelo CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Novo Ângulo e me falou, eu quis me inscrever. Poucos jovens têm essa oportunidade de poder ajudar em casa”, afirmou o garoto.

Lotada no setor administrativo, junto ao gabinete da Secretaria de Inclusão, Rebeca Helena da Silva Monção, de 17 anos, também está feliz e cheia de planos. Atualmente cursando o 3º ano do Ensino Médio na E.E. Prof. Eliseo Marson, no Jd. Amanda, a jovem também quer fazer faculdade, mas para trabalhar com crianças. “Minha vó materna me dá bons conselhos. Quero cursar Psicologia e seguir carreira nessa área, trabalhando como professora de crianças”, comentou a jovem. “Este começo está sendo bem legal. Estou aprendendo coisas novas. As pessoas são legais. Achei que seria mais difícil. Essa experiência pode me ajudar bastante. É uma oportunidade diferente, que outros jovens não têm, de mexer com documentos, computador e lidar com o público”, ressalta a aprendiz.

A primeira turma inscrita no programa é ligada à “Associação dos Patrulheiros e Guarda Mirim de Hortolândia”, OSC (Organização da Sociedade Civil) de atendimento beneficente de assistência social. O termo de colaboração entre a Prefeitura e a Guardinha foi firmado em setembro deste ano.

Os 20 jovens, de 14 a 21 anos de idade, moradores da cidade, atuarão por até dois anos, inicialmente integrando a equipe da Secretaria de Inclusão Social. Contratados via CLT, eles receberão meio salário mínimo nacional e vale-transporte para realizar tarefas administrativas em serviços ligados à Inclusão Social, tais como CRAS, CREAS (Centro de Referência Especializada de Assistência Social), CT (Conselho Tutelar), Espaço Incluir, CCS, CESP (Centro de Empreendedorismo Popular) e CQP (Centro de Qualificação Profissional). No entanto, o programa prevê que outras secretárias interessadas possam solicitar um ou mais patrulheiros, desde que haja orçamento para tal. 

“Essa parceria com a Guardinha é muito importante para nós. É uma forma de prepará-los e encaminhá-los para o mercado de trabalho, e, acima de tudo começar com noções de cidadania, que este jovem possa perceber a importância dele como cidadão, ser respeitado como ser humano, como pessoa, dando a ele a oportunidade deste acesso ao emprego”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

Fonte: Prefeitura

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98