Nossa Cidade

Obra “envelopada” na Rua Luiz Camilo garante mais segurança e agilidade

Técnica minimiza impacto do serviço, organiza local da obra e evita acidentes

A retomada da obra de modernização da Rua Luiz Camilo de Camargo, na Região Central traz um conceito inédito para as intervenções públicas na cidade. O serviço, realizado pela Prefeitura de Hortolândia, é envelopado, ou seja, o local onde os operários trabalham fica isolado. De acordo com a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, esta medida garante segurança durante o período de intervenções, mantém o canteiro de obras organizado, possibilita melhor planejamento das etapas de serviço, além de garantir mais rapidez na conclusão dos trabalhos.

A obra em andamento contempla a Rua Luiz Camilo de Camargo, entre a Loja Marabraz (Rua Zacarias Costa Camargo) até a Loja Seller, passando pelo cruzamento com a Rua Nelson Pereira Bueno (Supermercado Paulistão), no Remanso Campineiro. A previsão é que cruzamento seja liberado para a passagem de veículos no próximo final de semana, mas o canteiro de obras continuará isolado até a Loja Seller.

De acordo com o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Sérgio Torrecillas, o conceito de obra envelopada se tornou rotina em outros países e é uma característica de obras executadas com agilidade. “No Brasil, algumas empreiteiras já adotam esta medida, que garante, principalmente, segurança”, destacou. Há várias alternativas para envelopar um canteiro de obras: pode ser por meio de cavaletes, telas ou tapumes. No caso do serviço realizado na Rua Luiz Camilo, tapumes fazem o fechamento do local. “A responsabilidade de isolar a obra é da empreiteira e isso é previsto, inclusive, em contrato. O material usado tem um custo muito baixo e não impacta no orçamento da intervenção”, detalhou Torrecillas.

Além de evitar que as pessoas que passam perto do local da intervenção entrem em contato com materiais e máquinas usadas pelos operários, o isolamento do canteiro de obras minimiza possíveis impactos ao redor, como restos de construção civil e poeira que, eventualmente, possam se espalhar. Outro ponto positivo da obra envelopada é que os operários podem trabalhar com tranquilidade, sem se preocupar com o risco de pedestres atravessando pelo local do serviço. “É segurança para as pessoas e para os operários. O resultado desta combinação é uma obra muito mais rápida, planejada e organizada, conforme determinou o prefeito Angelo Perugini”, completou o secretário.

O casal Marta e Américo Lima utilizou o circuito exclusivo para pedestres, criado ao longo do canteiro de obras. Na manhã desta segunda-feira (24/07), os dois percorriam o trecho que dá acesso ao banco Bradesco. Supervisor de Produção, Lima percebeu a mudança, em termos de segurança, entre a primeira e a segunda fase da obra. “Dá a impressão que é outra empresa. Agora, percebemos que há cuidado com a segurança do pedestre. Dá para circular tranquilamente. Antes, com tudo aberto, viam-se valas, ferros, era muito perigoso”, avalia. No trajeto de carro do Jd. São Camilo até o Centro, viram os cartazes e as faixas informativas afixados pela Prefeitura e foram orientados por agentes da Mobilidade, próximos à Prefeitura, sobre o melhor caminho a seguir.

“Do ponto de vista da Aciah (Associação Comercial, Industrial de Hortolândia), a realização desta obra envelopada tem trazido menos impacto para os comércios. Apesar das intervenções muito próximas das fachadas, não vemos tanta sujeira. Tudo está bem organizado”, disse o presidente da Aciah, Almir Júlio Grizante.

Modernização

O serviço iniciado pela Prefeitura no dia oito deste mês prevê a modernização de mais um trecho da Rua Luiz Camilo de Camargo, desde a Loja Marabraz (esquina com a Rua Zacarias Costa Camargo) até a Loja Seller (depois do cruzamento com a Rua Nelson Pereira Bueno). A intervenção contempla a criação de uma rede subterrânea de fiação, que receberá os cabos de energia elétrica e telecomunicações (que hoje ficam em instalações aéreas). O compromisso do prefeito Angelo Perugini é terminar a obra em até 40 dias, contados a partir de oito de julho. A previsão é que no dia cinco de agosto a obra esteja finalizada, com as calçadas concretadas e a via com novo asfalto, o que totaliza 29 dias de serviços. Há uma margem ainda de 11 dias para algum contratempo, como chuva.

Para cumprir o prazo de realizar as obras em até 40 dias, a Sadenco, empreiteira responsável pelo serviço, manterá equipes de trabalho em vários turnos, trabalhando 24h por dia, nos sete dias da semana. “Operários vão trabalhar dia e noite para executarmos essa obra com planejamento, clareza, com respeito aos comerciantes e as pessoas que circulam diariamente pelo Centro. É uma obra que tem dia para começar e dia para acabar”, garantiu o prefeito, durante a reunião com comerciantes para apresentar o cronograma de trabalho.

Desde o início do ano, a Prefeitura se reúne com as empresas que farão as intervenções no local para planejar um cronograma que permita a realização do serviço no menor tempo possível. Inicialmente, as empresas apresentaram um cronograma que previa 180 dias para realizar o trabalho, que não foi aceito pela Administração.

Histórico

As obras em andamento fazem parte do projeto de modernização da Rua Luiz Camilo de Camargo, desde o cruzamento com a Rua João Blumer (Lanchonete Varandas), até o cruzamento com a Rua Argolino de Moraes (Praça da Neusa). As duas primeiras quadras já foram executadas, no ano passado. No entanto, o serviço levou oito meses para ser concluído, o que gerou críticas de comerciantes e consumidores diante dos transtornos provocados na principal rua do comércio da cidade.

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98