O mundo está paralisado desde o dia 11 de março, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Com isso, todas as atividades esportivas foram afetadas. Desde então, os ciclistas de Hortolândia e região, tiveram de adequar suas atividades às recomendações de isolamento social.

Com o avanço do novo coronavírus no Brasil, os ciclistas devem seguir a recomendação global para ficar em isolamento social e não sair de casa para pedalar, mesmo que sozinhos. A orientação é da médica Carolina Toniolo Zenatti, coordenadora do Serviço de Controle de Infecção relacionada à Assistência em Saúde (SCIRAS) da Santa Casa de São Carlos (SP). Segundo a infectologista, mesmo com os devidos cuidados de higienização da bike, roupas e acessórios de segurança, a recomendação é ficar em casa o maior tempo possível. “Neste momento, a gente precisa ter um pouco de consciência coletiva. Imagina se todos têm a mesma ideia de sair sozinho, é muita gente circulando”, explicou.

Evitar aglomerações e contatos é uma das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar a proliferação da Covid-19, doença que já matou mais de 22.000 pessoas no país e soma mais de 100 mil casos confirmados.

A infectologista lembrou que, não sair para atividades ao ar livre nesse momento, pode evitar também o risco de acidentes. “Os serviços de saúde estão tendo uma maior demanda por causa do coronavírus e, se o ciclista se acidenta, vai precisar ir para o hospital que já está ocupado por pessoas doentes”, ressaltou.

Nesse momento de pandemia, a bicicleta pode ser para muitos uma opção para se deslocar ao trabalho e assim evitar contatos, por exemplo, no transporte coletivo.

Para outros, pedalar vai da prática esportiva ao prazer de passear pela cidade ou pelo campo. Em todos os casos, é preciso tomar medidas de segurança em relação à saúde, principalmente ao retornar para casa. Bicicleta, capacete, óculos, roupas, sapatilhas devem ser limpas. “Higienização é fundamental de absolutamente tudo, sem exceção. Por isso é importante ter um check list para orientar o ciclista neste momento. Não compartilhar materiais, alimentos e hidratantes”, diz o médico do esporte Páblius Staduto Braga, do Centro de Medicina Especializada do Hospital Nove de Julho.

O médico reforça que manter-se em movimento ajuda e muito na defesa do corpo, mas o ideal neste momento é tentar a prática de esporte por meio de equipamentos como rolos de treino, aplicativos de simulação, além de exercícios de fortalecimento muscular.

Outra recomendação do médico é procurar leituras sobre o esporte. “Existem muitas revistas especializadas, livros que trazem o ciclismo como pano de fundo. Existem os vídeos de estratégia sobre o esporte que podem alimentar os praticantes neste período.”

Artigo anteriorAinda há vagas no curso “Descomplique” para quem quer abrir um negócio ou já é empreendedor
Próximo artigoPlantio de grama embeleza nova avenida atrás da Havan