Cerca de 3.000 pessoas passaram pelo Setor Cultural “Arlindo Zadi”, no Jd. Amanda I, durante a 3a Ação Comunitária, promovida pela Prefeitura de Hortolândia, no último sábado (27/07). O total de pessoas atendidas superou a meta da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, que era atingir 2.500 famílias em situação de vulnerabilidade social que moram na região. A iniciativa da Administração Municipal, voltada a inscritos no CADUN (Cadastro Único), buscou levar diversos serviços públicos até a comunidade. 

O prefeito Angelo Perugini acompanhou a Ação Comunitária. Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, graças à parceria com o Funsol-Hortolândia (Fundo Social de Solidariedade), foram doadas 2.500 peças de roupas e calçados, bem como 200 cobertores novos, trazidos por membros do Rotary Clube-Hortolândia. Os visitantes também puderam levar para casa 1.600 livros, 400 infantis e 1.200 adultos. Durante a ação, também foram feitos mais de 1.000 cortes de cabelo, masculinos, femininos e infantis. “A solidariedade é uma vertente do povo de Hortolândia. A Ação Comunitária no Jd. Amanda demonstra esse calor humano. Amor é essencial na construção da nossa história”, afirmou o prefeito.

Na área da saúde, foram feitos 553 acompanhamentos de beneficiários do PBF (Programa Federal Bolsa Família). Houve orientação aos presentes sobre diversos serviços, tais como acompanhamento de carteirinhas de vacinação, pesagem e medição de crianças até 7 anos para conferir a nutrição, assim como orientação a mulheres em período fértil quanto à gravidez e acompanhamento do pré-natal de grávidas.

Na área da assistência social, munícipes cadastrados no Bolsa Família puderam esclarecer dúvidas sobre o Bolsa Família, assim como sobre os benefícios do BPC/LOAS (Benefício de Prestação Continuada/Lei Orgânica da Assistência Social).

Pipoca, algodão-doce e brinquedos infláveis, dentre eles cama elástica e piscina de bolinhas, alegraram a manhã das crianças. Para os adultos, foi a oportunidade de ter acesso a outros serviços públicos, como os do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador), sobre seguro-desemprego, vagas de emprego e carteira de trabalho; Casa do Empreendedor; Sebrae e Procon.

“A ação superou nossas expectativas em termos de público e atendimento. Foi muito positiva. Propiciou um dia diferente aos moradores daquela região. Além do acompanhamento dos cadastrados no Bolsa Família, nos parâmetros de saúde, houve orientação, doação e apoio à população em vulnerabilidade social”, afirmou a gestora do CADUN/PBF, Hilka Beka.

“Além de promover uma atuação rápida frente a diversos serviços essenciais às famílias, A Prefeitura resgatou a solidariedade aos cidadãos, através da Campanha do Agasalho e da doação de livros. Cada pessoa teve o direito de escolher duas peças, entre roupas, sapatos ou cobertores. Mais de três mil pessoas desfrutaram das atividades que ampliam a garantia de direitos das famílias, como a atualização de dados dos programas BPC/ LOAS e Bolsa Família. Houve economia no orçamento familiar com os cortes de cabelo e, ao mesmo tempo, incentivo aos alunos da escola de cabeleireiros que estão praticando a boa ação em parceria com a Administração. Dúvidas também foram esclarecidas pelas equipes do Sebrae Aqui, Casa do Empreendedor e PAT. A participação dos cidadãos foi incrível, agradeço imensamente aos participantes e colaboradores que tornaram a ação um belo ato de cidadania”, ressaltou o secretário Régis Bueno. 

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, o objetivo da Ação Comunitária é aproximar o beneficiário do Bolsa Família da Prefeitura. Atualmente, há cerca de 9.875 famílias que recebem o benefício em Hortolândia. A 1a. Ação Comunitária realizada pela Administração Municipal ocorreu no Jd. Novo Ângulo e a 2a., na Vila Real.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorFutebol amador de Hortolândia define equipes para próxima fase
Próximo artigoPosto de Atendimento ao Trabalhador oferece 18 vagas de emprego