Depois de Pantera Negra, a Rede Globo faz, novamente, a alegria dos fãs da Marvel e apresenta Vingadores: Guerra Infinita na Tela Quente, nesta Segunda Feira (31).

            O projeto, que fez mais de dois bilhões de dólares nas bilheterias mundiais, teve em seu elenco Robert Downey Jr., Chris Evans, Anthony Mackie, Benedict Cumberbatch, Chadwick Boseman, Chris Hemsworth, Chris Pratt, Dave Bautista, Elizabeth Olsen, Mark Ruffalo, Paul Bettany, Scarlett Johansson, Stan Sebastian, Tom Hiddleston, Tom Holland e Zoe Saldana, só para citar alguns e foi dirigido pelos Irmãos Anthony e Joe Russo.

RESENHA COM SPOILERS

No ano de 2018 a MCU completou 10 anos. Neste período foram 18 filmes lançados que se conectam um ao outro. Isso culminou no ápice chamado Vingadores: Guerra Infinita.

Com isso, notamos que os irmãos Russo foram direto ao ponto no que diz respeito a ação, já que o único que precisava de uma apresentação mais detalhada era Thanos. Toda demonstração de força, perspicácia e inteligência do vilão é magistral, sem contar cada frase proferida por ele e a captura de movimentos que evidencia cada gesto seu. Josh Brolin foi a escolha perfeita para viver o megalomaníaco.

Muitos blockbusters pecam quando o assunto é inserir drama junto com a ação. Mas isto não é problema aqui! Numa das cenas, o vilão elimina toda a população do planeta de Gamora, nas outras, dá um fim em Loki e depois em Visão – isso fará o espectador se segurar na cadeira e não desgrudar de jeito nenhum. Honestamente, não esperava este nível de coragem, onde o espectador fica preocupado e tenso pois, a qualquer momento, um herói pode deixar de existir.

O único problema são as piadinhas. Muitas delas são inseridas em momentos inoportunos, jogando um balde de água fria e quebrando a dramaticidade. Mas este é um ponto pequeno se comparado às técnicas de edição e o equilíbrio no tempo de cena de cada personagem, além das diversas subtramas moldadas com perfeição.

Os Vingadores: Guerra Infinita não ganha a alcunha de melhor filme de super-heróis de todos os tempos (a medalha de ouro continua com Batman: O Cavaleiro das Trevas), mas isso pouco importa. O fato é que é um blockbuster com B maiúsculo e contém cenas de ação de tirar o fôlego.

Mais uma oportunidade para ficar deslumbrado com a batalha épica de Tony Stark, Steve Rogers e companhia contra o Titã Louco!

Por Éder Pessôa

Redator Freelancer

https://ederopessoa.wixsite.com/redatorfreelancer