Connect with us

Outros

Dia Mundial da Cerveja é celebrado no início de agosto

Publicado

em

Agosto é um mês marcado por duas comemorações muito especiais para os cervejeiros: o Dia Internacional da IPA, na primeira quinta-feira do mês, e o Dia Mundial da Cerveja, um dia depois. E, apesar do turbilhão de desafios que temos enfrentado nos últimos dois anos, há fôlego para celebração. Afinal, mesmo em meio a um caos sanitário, político e econômico, o mercado de cervejas artesanais brasileiro se mostrou consistente e sólido, ganhando novos consumidores não só por aqui, mas, também, em outros países.

Cervejarias nacionais, como a Dádiva – produtora artesanal paulista escolhida por dois anos consecutivos (2019/20) como a melhor cervejaria do Brasil pelo Rate Beer -, ganharam com seus rótulos espaços nas geladeiras de países como Holanda, Dinamarca, Suécia, Suíça, Bélgica, França, Finlândia, Luxemburgo e outros tantos, já que os e-commerces da Holanda viabilizam a distribuição das bebidas da Dádiva a todo o território europeu.

Exportação

A cervejaria começou a exportar seus produtos em 2018 e vem se preparando, ao longo dos anos, para aumentar essa participação no mercado externo. Entre 2019 e 2020, o envio das cervejas da Dádiva para outros países triplicou, somando 10 palets enviados para a Europa e, só no primeiro trimestre de 2021, foram enviados oito pallets à Europa, número que deve crescer até o final deste ano. Uma nova remessa, inclusive, acaba de ser enviada para a Holanda e chegará ao território europeu ainda em agosto.

Segundo a sócia-fundadora da cervejaria Dádiva Luiza Tolosa, que se especializou no tema por meio do curso sobre exportação no Exporta SP (Programa Paulista de Capacitação para Exportação), o que facilitou essa abertura de fronteiras foi, além da qualidade das cervejas e de muito estudo sobre o assunto, a participação da cervejaria Dádiva em eventos internacionais, o bom relacionamento com os importadores e a produção de cervejas em colaboração com cervejarias de outros países.

Cervejas da Dádiva mais consumidas em outros países

Entre os rótulos da produtora que são mais consumidos lá fora, estão, claro, as cervejas com ingredientes típicos brasileiros – frutas tropicais, o nosso café, as nossas castanhas, entre outros. Bons exemplos disso são a Bioma (Russian Imperial Stout com castanha de baru, baunilha do cerrado e cumaru) e as Ephemerals (linha de Imperial Sours que, em uma de suas versões, traz na receita goiaba, maracujá e baunilha).

Porém, segundo Luiza, além das cervejas com os nossos insumos locais, receitas com lúpulos como protagonistas, como as IPAs, por exemplo, também são muito procuradas. “Já ganhamos prêmios com algumas das nossas cervejas mais lupuladas lá fora. Isso é bem bacana, porque nós importamos os lúpulos, executamos a receita no Brasil e depois enviamos a bebida pronta para outros países. Isso mostra que uma cerveja boa depende da qualidade dos insumos utilizados, mas também das técnicas e dos cuidados com a execução da receita”, pontua.

Na lista das IPAs da Dádiva exportadas, estão: a Double IPA HeartBeat, com lúpulo Citra usado na versão Incógnito, que é feita a partir de um método de extração que mais preserva os óleos essenciais do lúpulo, e Mosaic e Citra na versão T45, além de um toque de lúpulo El Dorado; a Amarillo Single Hop Diversity, uma NE IPA com variações do lúpulo Amarillo na receita, mostrando como os diferentes terroirs das regiões onde foram produzidas e as particularidades das tecnologias utilizadas para a extração de seus componentes podem transformá-las em lúpulos diversos, com características completamente únicas e incríveis, cada uma ao seu modo; a No World Outside, uma NE IPA com lúpulos EXP6297 e HBC472; e a Venice Beach, uma West Coast Session IPA leve e de final seco feita com lúpulos cítricos americanos.

Além das IPAs com lúpulos importados, há também a American IPA SMaSH IPA feita com lúpulo e malte brasileiros, uma produção relativamente nova, mas que tem crescido muito nos últimos anos. E, dando ainda mais peso a essa lista, estão rótulos da Brewers Cut, uma linha de cervejas que traz bebidas envelhecidas e extremamente complexas nas releituras de Victor Marinho, sócio da cervejaria e mestre cervejeiro responsável pelas receitas e produções da cervejaria.

Colabs produzidas com cervejarias de outros países

A Dádiva já produziu colabs com a dinamarquesa Amager Bryghus, a suíça Hoppy People, a luxemburguesa Totenhopfen e a alemã Ale Mania.

Com a Amager, as cervejas produzidas faziam parte da linha Point of View duas RIS (Russian Imperial Stouts) com goiabada na receita, em uma base de cerveja com notas de cacau, corpo alto e álcool bastante equilibrado. Um dos rótulos ganhou também, além da goiabada, adição de coco.

Com a cervejaria suíça Hoppy People, a cerveja colaborativa foi a Sour People, com adição de pêssego, acidez equilibrada e alta refrescância.

A colab entre a Dádiva e a Totenhopfen, de Luxemburgo, e a Ale Mania, da Alemanha, é a Ice Cream, uma IPA com lactose, maracujá, manga e um toque de baunilha foi produzida em 2019 somente na Europa, e, no Brasil,pela primeira vez, foi produzida em 2020. De cor amarela turva, tem bastante sabor das frutas e textura aveludada da lactose.

A mais recente parceria foi com a premiada cervejaria Longslice Brewery, do distrito de Canary, em Toronto, para a produção da “Mango Manjar Milkshake”, uma coconut mango APA com adição de coco, manga e lactose, de forma a lembrar um manjar branco. A cerveja tem 5% de teor alcoólico, está envasada em uma lata de 473ml e traz na estampa da arte do rótulo um delicioso milkshake com um cenário bem tropical ao fundo.

As marcas produziram a mesma receita, no mesmo dia, cada uma em sua fábrica (ou seja, a Dádiva em Várzea Paulista, no interior de São Paulo, no Brasil, e a Longslice Brewery no Distrito de Canary, em Toronto, no Canadá), em junho de 2021.

Outros

Ford Mustang Mach 1 é puro prazer e emoção

Publicado

em

A Ford reduziu a oferta de veículos vendidos aqui no Brasil. Hoje comercializa a Ranger, o Territory, o Bronco Sport e o Mustang Mach 1, que tem preço acima do meio milhão de reais (a partir de R$523.950,00) e que o Portal Hortolândia teve a oportunidade de conhecer e avaliar.

Considerado o modelo com motor V8 5.0 mais preparado para as pistas de todos os tempos, conta com design exclusivo, aerodinâmica refinada e vários aprimoramentos mecânicos e conta com peças dos icônicos Bullitt, Shelby GT350 e Shelby GT500. Seu nome Mach 1 é uma referência a medida padrão da velocidade do som: 1.235 km/h.

A quarta geração do Mustang Mach 1 que tivemos a oportunidade de conhecer e avaliar é focada em performance, desenvolvida para oferecer uma experiência incomparável na pista. Acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos, tem velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente, e exibe um comportamento dinâmico fora do comum.

Seu conjunto formado por motor Coyote V8 5.0 e transmissão automática de dez velocidades e conta com uma calibração exclusiva que gera potência de 483 cavalos-vapor.

O Mach 1 tem também um novo conversor de torque, com trocas mais rápidas, e componentes de alta performance. Entre eles, estão a barra antitorção e o sistema de indução de ar “open air box” do Mustang Bullitt.

O coletor de admissão, o corpo de borboletas maior, o sistema de arrefecimento do motor e o radiador da transmissão vêm do Shelby GT350. Já o escapamento, o difusor traseiro, o conjunto de braços e buchas da suspensão traseira e o sistema de arrefecimento do diferencial traseiro são compartilhados com o Shelby GT500.

A suspensão adaptativa MagneRide, com fluido eletromagnético viscoso, também conta com uma calibração exclusiva que aumenta a performance na pista.

Dirigir o Mustang Mach 1 é uma experiência envolvente, que traz uma sensação única de potência e controle. Para isso contribuem os sete modos de direção – Normal, Esportivo, Esportivo+, Pista, Drag, Neve/Molhado e My Mode –, que adaptam as configurações do veículo para extrair o melhor desempenho em cada condição de pista.

Com um comando no painel, eles variam os parâmetros de: velocidade da troca de marchas, resposta do acelerador, atuação dos freios ABS, controle de estabilidade, ajuste da direção, suspensão adaptativa e ruído do escapamento.

O painel de instrumentos digital de 12 polegadas permite ao motorista personalizar cores e mostradores e dá acesso aos Track Apps, que inclui o marcador de 0 a 100 km/h e o Line Lock para “burn out”.

O escapamento com ajuste de válvula ativo oferece quatro níveis sonoros: silencioso, normal, esportivo e pista. O modo silencioso pode ser agendado, por exemplo, para não incomodar os vizinhos de manhã. Nos modos esportivo e pista o som fica mais encorpado, uma sensação incomparável para os fãs de performance.

O Mustang Mach 1 tem um estilo repleto de referências históricas, com uma releitura moderna que o torna único, começando pela faixa preta com friso colorido no capô e nas laterais. A esportividade das linhas é realçada pelo extenso trabalho de refinamento aerodinâmico, que faz o carro parecer colado ao chão.

A frente traz uma nova grade, com o emblema do cavalo no centro e dois grafismos redondos que remetem aos faróis auxiliares do modelo 1969. O para-choque também tem desenho exclusivo, com um novo difusor inferior e duas entradas de ar laterais para suprir os novos radiadores.

Na lateral, os grafismos nas portas e na região inferior da carroceria se conectam com o carro original, complementados pelo emblema Mach 1 no paralama dianteiro. As rodas de 19 polegadas com acabamento cinza brilhante deixam à mostra os freios Brembo. Os pneus são 255/40 R19 na dianteira e 275/40 R19 na traseira.

Na traseira, chama a atenção o novo aerofólio de perfil discreto e supereficiente, bem como o difusor com recortes triangulares e as quatro ponteiras de escapamento integradas, trazidos do Shelby GT500. As lanternas são interligadas por uma faixa preta, com a assinatura Mach 1 no centro.

O novo assoalho é um item que fica fora da vista e tem uma função aerodinâmica importante: ajuda a direcionar o fluxo de ar para refrigeração do motor, da transmissão e dos freios quando o carro trabalha no limite.

O Mach 1 tem um interior esportivo e requintado, com cores e materiais de acabamento especialmente selecionados. A placa afixada no painel com o número de identificação de cada veículo reforça a sua exclusividade.

A cabine em estilo cockpit, com forte influência aeronáutica, é focada na ergonomia. Os comandos na direção e no painel, o painel de instrumentos digital, o câmbio e o console central contribuem para essa sensação de fuselagem de avião, inspirados em velocidade.

Os bancos fazem um tributo ao Mach 1 original, com recortes horizontais e um detalhe de cor contrastante no encosto – laranja na versão cinza Dover e em tom claro nas demais. O revestimento em couro perfurado serve também ao sistema de aquecimento e resfriamento, outro item de conforto.

Detalhes de metal polido e escurecido ajudam a criar um ambiente de apuro técnico e esportividade. A soleira das portas traz um desenho com a assinatura Mach 1 e iluminação que pode ser personalizada em sete cores. A luz de aproximação dos retrovisores externos com a projeção do ícone do cavalo no chão é um charme extra.

O Mach 1 foi feito para entregar alta performance nas condições mais extremas, como em pistas ou “track day”, e vem com um conjunto robusto de segurança. Ele tem freios dianteiros Brembo de 15” com pinças de alumínio, seis pistões de 36 mm e pastilhas desenvolvidas para as pistas.

Na parte de segurança autônoma, é equipado com alerta de colisão com detecção de pedestres e frenagem de emergência, assistente de permanência em faixa e alerta de fadiga. Tem ainda oito airbags (frontais, de cortina, joelhos e tórax), controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, câmera de ré com sensor de estacionamento, farol alto automático, sensor de chuva e monitoramento individual de pressão dos pneus.

O Mach 1 é o primeiro Mustang conectado da América do Sul, equipado com o sistema FordPassTM Connect que dá acesso a informações e comandos do veículo pelo celular. Como, por exemplo, travar e destravar portas com apenas um toque, de maneira remota, ou ingressar no veículo sem a chave.

O usuário também pode dar partida remota e ligar o ar-condicionado para deixar o carro na temperatura ideal, pronto para sair, muito útil para quem vive em lugares muito quentes ou frios. O sistema ainda envia notificação de alarme em tempo real e mostra a localização do veículo. Outra vantagem é não ser surpreendido por pneus com pressão baixa, usando o sistema de monitoramento.

O Mach 1 tem central multimídia SYNC 3 com navegação e comando de voz, que permite fazer e receber ligações sem tirar a mão do volante, além de conexão com Apple CarPlay ou Android Auto. O seu sistema de áudio premium da Bang & Olufsen oferece uma experiência acústica de altíssima qualidade, com 1.000 W de potência, 12 alto-falantes e subwoofer de 8 polegadas.

O Mustang Mach 1 é disponível em oito combinações de cores exclusivas. O cinza Dover traz faixas pretas com contorno laranja. Nos modelos branco Ártico, preto Astúrias e prata Orvalho, esse contorno é vermelho. Já no azul Indianápolis, laranja Astana, vermelho Arizona e amarelo Talladega o contraste é feito com o branco.

Texto: Sérgio Dias

Fotos: Sérgio Dias e Divulgação

Confira um vídeo com o Mustang Mach 1 em https://youtu.be/w98pSm67hCA.

Continue Lendo

Outros

Campanha “Consignado Não É Golpe” vai percorrer capitais brasileiras e Campinas, em motorhome

Publicado

em

Aprimorar a atuação dos correspondentes bancários através de novas ferramentas digitais, atualizar a categoria sobre as principais mudanças ocorridas no mercado e desmistificar a imagem negativa imposta ao setor são o foco da campanha “Consignado Não É Golpe”, movimento itinerante e nacional que percorre a partir desta sexta-feira, 17, algumas das principais capitais brasileiras.

A bordo de um motorhome, representantes do Movimento Gigantes do Consignado, da Phyllon Aceleradora e da Cia do Crédito irão promover uma série de ações e atividades para capacitar os profissionais do setor e dar visibilidade à categoria. A primeira parada do “Phyllon On The Road “será nesta sexta-feira, 17, em Vitória, Espírito Santo. Na sequência o movimento segue para Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Campinas (SP), Curitiba (PR) e Florianópolis (SC).

Yasmin Melo, fundadora do Movimento Gigantes do Consignado e CEO da Phyllon Aceleradora, explica que a ideia da campanha “Consignado Não É Golpe” é levar inovação, oferecer mecanismos que contribuam com a capacitação do setor e debater pautas que estão no dia a dia da categoria.

O movimento deve permanecer pelo menos uma noite em cada cidade. Durante cada parada será realizado uma espécie de festival, com atrações culturais e desafios com diferentes dinâmicas. “Com esta iniciativa, queremos compartilhar experiências, antecipar tendências e aproximar os participantes das novidades que estão movimentando o setor”, comenta Yasmin. O evento será gratuito e aberto a todos os correspondentes bancários e promotores de crédito interessados.

Ao lado de Yasmin, também vai estar Lucas Araújo, CEO e um dos fundadores da Phyllon Aceleradora. Ele apresentará pessoalmente aos correspondentes bancários participantes dos eventos as vantagens que a aceleradora oferece ao mercado de crédito, como cursos de capacitação, suporte nas operações e serviços diversos, como treinamento de equipe. A Phyllon é uma startup financeira criada para atender especialmente os correspondentes bancários.

O Brasil tem mais de 1,5 milhão de correspondentes bancários, responsáveis por quase 50% do crédito consignado liberado no país.  O crédito consignado é um dos mais baratos e acessíveis à população, mas apesar das vantagens a modalidade é vista com desconfiança.

“A classe de correspondente bancário tem se multiplicado pelo país e tornou-se a principal forma de bancarizar um público até então esquecido pelas grandes instituições financeiras. Mas infelizmente, por conta de erros de uma minoria, toda a categoria é perseguida e diariamente temos que combater esta insistente campanha instalada contra o setor”, afirma.

Com a campanha “Consignado Não É Golpe”, os organizadores esperam dar mais visibilidade à categoria e mostrar que a maioria atua com responsabilidade e ética.

ROTEIRO DA CAMPANHA CONSIGNADO NÃO É GOLPE

Vitória (ES) – 17/09

Belo Horizonte (MG) – 19/09

Rio de Janeiro (RJ) – 22/09

São Paulo (SP) – 27/09

Campinas (SP) – 29/09

Curitiba (PR) – 01/10

Florianópolis (SC) – 04/10

Continue Lendo

Outros

SAP zera óbitos por Covid-19 nos presídios paulistas

Publicado

em

Secretaria está há um mês sem registrar casos de morte pela doença entre custodiados e funcionários

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) fechou o mês de agosto sem mortes por Covid-19 nos 179 presídios do estado de São Paulo. Essa realidade é reflexo do grande esforço oferecido pelo Governo do Estado de São Paulo à população, com a pioneira e a ampla vacinação implementada inclusive dentro dos presídios da SAP: 100% dos reeducandos já tinham tomado ao menos a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 em meados do mês passado. Hoje, 09/09, o número de vacinados pelo menos com a primeira dose é de 214.475. Essa proteção se soma à todas as outras medidas e os cuidados adotados durante a pandemia. Na Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região Central, responsável por 39 estabelecimentos penais, o número de pessoas privadas de liberdade imunizadas é de 45.138

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares