São Paulo

Mais de 12 mil presos de São Paulo se preparam para o Enem PPL

Reeducandos estão inscritos para as provas que ocorrerão nos dias 23 e 24 de fevereiro; cuidados deste ano incluem protocolos de saúde contra a pandemia

A oportunidade de reescrever a própria história é uma janela que se abre para reeducandos custodiados no Estado de São Paulo, nos dias 23 e 24 de fevereiro. O período marca a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL). Neste ano, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) conta com 12.778 homens e mulheres encarcerados inscritos para a realização das provas.

Os candidatos do Enem PPL também podem utilizar o desempenho como mecanismo único, alternativo ou complementar para o acesso à educação superior. O exame é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e tem o mesmo grau de dificuldade do Enem tradicional.

Região central

Informamos que na Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região Central (CRC) 3.365 custodiados se inscreveram no Enem. Porém, em razão de protocolos sanitários, as aplicações das provas foram suspensas em algumas unidades prisionais. A seguir, relação dos estabelecimentos penais que terão o Enem PPL com a quantidade de inscritos.

Centros de Detenção Provisória (CDPs)
Americana (59), Limeira (100), Piracicaba (14).

Centros de Progressão Penitenciária (CPPs)
Campinas (118), Hortolândia (144), Porto Feliz (144).

Centros de Ressocialização (CRs)
Mococa (90), Mogi Mirim (45), Bragança Paulista (78), Limeira (128), Piracicaba (16), feminino de Rio Claro (60), Atibaia (40), masculino de Rio Claro (30), Sumaré (82).

Penitenciárias
Feminina de Campinas (28), Casa Branca (111), Hortolândia II (100), Hortolândia III (73), Piracicaba (75), Mogi Guaçu (85), Guareí I (90), Guareí II (100).

Preparação
Para treinar os candidatos inscritos no Enem PPL, a SAP proporcionou um cursinho preparatório. As aulas online começaram no dia 25 de janeiro e ocorrem até o dia 22 de fevereiro, véspera do exame, totalizando 160 horas de cursinho.
A medida é inédita e foi possível graças a uma parceria do Grupo de Capacitação, Aperfeiçoamento e Empregabilidade da Coordenadoria de Reintegração Social (CRSC) da Pasta com o Instituto Seb. Atualmente, candidatos de 41 unidades prisionais do Estado participam das aulas. Algumas unidades tiveram de suspender o curso em razão de protocolos sanitários.

Cuidados com a pandemia
• Os colaboradores do Inep que atuam nos dias de aplicação dos exames receberão 3 máscaras sobressalentes para troca em horários específicos
• Serão distribuídos frascos de álcool em gel para todas as salas
• As janelas e portas das salas deverão ficar abertas para facilitar a circulação do ar
• As mesas e cadeiras das salas serão devidamente higienizadas, assim como banheiros e corredores de acesso
• Será mantido o distanciamento social entre participantes em sala, na ida ao banheiro e antes da identificação
• Caso algum colaborador da equipe de aplicação de provas apresente sintomas da Covid-19 não poderá entrar na unidade prisional
• A máscara é de uso obrigatório para todos, tanto colaborares como candidatos

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98