Connect with us

São Paulo

Escolas de São Paulo podem receber presencialmente 100% dos estudantes

Publicado

em

A partir de hoje (2), as escolas estaduais, municipais e particulares do estado de São Paulo estão autorizadas a retornar às aulas presenciais, podendo atender até 100% dos estudantes. As aulas foram suspensas pelo governo paulista no início da pandemia, em março do ano passado. No início deste ano, as aulas foram retomadas, mas havia limite de 35% na capacidade de ocupação.

A volta presencial a partir de hoje ainda não será obrigatória. A expectativa é de que a obrigatoriedade passe a valer a partir de setembro. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, caso o estudante ou sua família queiram permanecer com as aulas remotas ou online, o responsável legal deverá comunicar, por escrito, à unidade escolar, comprometendo-se a manter a frequência do aluno de forma digital.

As escolas vão poder atender 100% dos alunos desde que seja obedecido o limite de um metro de distanciamento entre eles. Cada escola ficará responsável por estabelecer esse limite de acordo com a sua capacidade física. Se a escola não puder receber a totalidade dos alunos de forma presencial, ela poderá adotar um sistema de revezamento.

Rede estadual

Só na rede estadual de ensino há 3,5 milhões de esrtudantes, que serão obrigados a usar máscara no interior da escola. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, ao chegarem às escolas todas as pessoas terão a temperatura aferida e, caso esteja acima de 37,5 graus, será orientado a retonaro para casa. Os protocolos também incluem higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel 70% e dos ambientes e ambientes arejados com portas e janelas abertas. Os especialistas dizem que os aspectos mais importantes a serem adotados para evitar a transmissão do novo coronavírus (covid-19) são a ventilação e o uso de máscaras.

Já os professores e servidores deverão voltar às aulas presenciais, sem revezamento. Mas no caso daqueles com comorbidades, só voltarão às aulas presenciais 14 dias após a aplicação da segunda dose das vacinas Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, Pfizer/BioNTech ou CoronaVac/Butantan/Sinovac ou dose única, no caso da vacina da Janssen.

A secretaria informou que os servidores e colaboradores que, por escolha pessoal, optarem por não se vacinar dentro do calendário local também deverão retornar.

Rede municipal

Na rede municipal de ensino, o limite de atendimento vai respeitar a capacidade física de cada unidade, mantendo o distanciamento de um metro entre os alunos. Segundo a Secretaria Municipal da Educação, todos os estudantes matriculados na educação infantil e no ensino fundamental e médio poderão ser atendidos na forma presencial e em sistema de revezamento semanal em no máximo duas turmas. Já nos Centros de Educação Infantil (CEI), poderão ser atendidas 60% das crianças e bebês matriculados, sem revezamento. A exceção é para os estudantes que compõem o grupo de risco. Nesse caso, eles devem permanecer em ensino remoto.

Por enquanto, a volta às aulas presenciais na rede municipal de São Paulo é facultativa, a critério dos pais ou responsáveis.

A orientação da prefeitura de São Paulo é para que as pessoas com qualquer sintoma da covid-19 procure auxílio médico e não compareça à unidade escolar.

Também a partir de hoje, os estudantes da rede municipal terão acesso às atividades de recuperação. Os estudantes com mais defasagem na aprendizagem em relação ao ano ou série em que estão matriculados vão participar da recuperação paralela no contraturno escolar.

Sociedade de Pediatria

Por meio de nota, a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) disse que os pais não precisam ficar temerosos em mandar seus filhos para as escolas neste momento da pandemia. Segundo a entidade, pesquisas têm demonstrado que as crianças não são grandes transmissoras do vírus e não costumam evoluir de forma grave.

“A pandemia de covid-19 tem afligido todo o planeta e tem sido especialmente grave em nosso país, com mais de meio milhão de brasileiros perdendo suas vidas precocemente. Não obstante a isto, o número de crianças afetadas de forma grave e que evoluíram de maneira desfavorável foi relativamente pequeno”, disse Fausto Flor de Carvalho, presidente do Departamento de Saúde Escolar da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

“As pesquisas realizadas no Brasil e no exterior têm demonstrado que crianças não são grandes espalhadoras do vírus, que costumam ter quadros leves a moderados e quase metade delas são assintomáticas”, explicou

Para Carvalho, a ausência das aulas presenciais tem provocado outros danos às crianças, como distúrbios alimentares e de relacionamento interpessoal (distanciamento dos amigos e contato apenas com adultos), além da dificuldade de concentração. “Assim, cremos que é momento adequado para retomada de aulas presenciais. Os pais devem trabalhar com os filhos sobre as medidas de proteção e devem estar em contato com a escola. Qualquer sintoma respiratório a criança deve ser afastada e procurar o serviço médico para diagnóstico. Uma boa comunicação entre pais, escolas e profissionais da saúde vai colaborar para uma volta mais segura e com mínimos riscos a todos”, disse.

Já o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) é contra a volta às aulas neste momento. Para o sindicato, a volta as aulas presenciais só deveria ocorrer após os professores terem tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19. “Mais do que ninguém sabemos que o lugar dos professores e estudantes é nas escolas, mas não é este o momento”, diz o sindicato.

“O processo de vacinação dos profissionais da educação e da população está em curso. Portanto, não existe o menor sentido no retorno às aulas presenciais em agosto. Há professores que só receberão a segunda dose da vacina em setembro. Apenas após a vacinação de todos com a segunda dose e a garantia de todos os protocolos sanitários para garantir a manutenção do controle da pandemia é que poderemos retornar às escolas”, disse o sindicato em comunicado publicado em seu site.

fonte ebc

São Paulo

Procon notifica rede de Academia após aumento de quase 100% nas reclamações

Publicado

em

Após aumento de quase 100% nas reclamações, empresa deverá explicar sobre sua política de cancelamento no período da pandemia

O Procon-SP notificou a Bluefit Academias de Ginástica e Participações S.A – SCP solicitando explicações sobre a política de cancelamento adotada aos contratos suspensos com mensalidades pagas no período da pandemia da covid-19.

Também foram solicitadas as seguintes informações:

– quais as providências adotadas nos contratos firmados à época do exercício regular das atividades, porém, suspensos em razão do período em que perduraram os efeitos das restrições da pandemia;
– quais as condições de preços e cobrança vigentes para cada plano comercializado no período de restrições de suas atividades, demonstrando as modalidades de pagamento disponíveis e a forma de utilização dos créditos dos consumidores após retorno por autorização governamental;
– qual o tipo e procedimento de comunicação encaminhado aos consumidores no que se refere à política de cobrança, utilização de créditos e reembolso dos valores pagos e não usufruídos.

A empresa ainda deverá apresentar comprovação de funcionamento de Canais de Atendimento aos Consumidores, para recebimento, tratamento e solução de demandas de natureza operacional e/ou financeira, demonstrando o seu horário de funcionamento e o tempo médio de solução nos casos apresentados.

O que motivou a notificação foi o grande número de reclamações registradas no Procon-SP apontando que a empresa continuou a realizar cobranças do consumidor mesmo no período em que esteve fechada, sem possibilitar a rescisão dos contratos recorrentes e o reembolso dos valores pagos. De janeiro a agosto de 2021 foram 280 registros contra 143 do mesmo período de 2020, aumento de 96%.

A Bluefit tem até o dia 28 de setembro para responder aos questionamentos do Procon-SP.

Continue Lendo

São Paulo

Poupatempo orienta sobre matrícula na rede estadual de ensino até sexta-feira (24)

Publicado

em


O prazo para inscrição de matrícula aos interessados em ingressar na rede pública estadual de ensino foi estendido até dia 24 de setembro. O processo pode ser feito nos 85 postos do Poupatempo no Estado, mediante agendamento; ou diretamente nas escolas estaduais e diretorias de ensino.

Para realizar o serviço nas unidades do Poupatempo, é preciso agendar data e horário pelo portal www.poupatempo.sp.gov.br ou em totens de autoatendimento e escolher uma das unidades do programa. No dia e horário marcados, basta comparecer ao posto escolhido com o RG ou a Certidão de Nascimento e o comprovante de endereço do estudante. Para os menores de 18 anos é necessário estar acompanhado pelo representante legal, devidamente identificado.

Após o atendimento, o cidadão receberá um protocolo, com o qual poderá consultar as vagas disponibilizadas no site da Secretaria Escolar Digital – sed.educacao.sp.gov.br. A efetivação da matrícula se dará somente após análise da documentação na escola indicada pela Secretaria da Educação.

Para a realização da rematrícula, a solicitação deve ser feita pelo aplicativo Minha Escola SP ou pela plataforma Secretaria Escolar Digital (SED). Este é o terceiro ano de parceria entre Poupatempo e Secretaria da Educação, que já totaliza quase 40 mil atendimentos, destes, cerca de 1 mil foram intenções de matrículas. Para mais detalhes sobre a matrícula escolar do ano letivo 2022, basta consultar o site da Educação (sed.educacao.sp.gov.br).

Continue Lendo

São Paulo

Batata e frango são os grandes vilões no aumento da cesta básica em Agosto

Publicado

em

Levantamento mensal feito pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas do Procon-SP em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revela alta de 1,15% no valor da cesta básica do paulistano. O preço médio que em 30 de julho era R$ 1.064,79 passou para R$ 1.077,01 em 31 de agosto.

O grupo Alimentação apresentou a maior variação, 1,25%. Higiene Pessoal teve alta de 0,49% e Limpeza, de 0,28%. A variação no ano é de 6,86% (base: dezembro/20).

Os produtos que mais subiram foram:

Batata (kg) 27,30%

Limpador Multiuso (500 ml) 11,29%

Frango Resfriado Inteiro (kg) 9,98%

Biscoito Maisena (pacote 200g) 9,84%

Biscoito Água e Sal (pacote 200g) 7,73%

E as maiores quedas foram:

Cebola (kg) -5,83%

Alho (kg) -5,04%

Biscoito Recheado (pacote 130/150g) -2,75%

Creme Dental (tubo 90g) -2,57%

Carne de Primeira (kg) -2,50%

Dos 39 produtos pesquisados, na variação mensal, 23 apresentaram alta, 15 diminuíram de preço e 1 permaneceu estável.

Veja a pesquisa completa aqui.

Variação anual – óleo de soja foi o produto que apresentou a maior alta (69,91%)

A pesquisa realizada regularmente pelo Procon-SP e Dieese aponta ainda que de agosto do ano passado – quando o valor da cesta era de R$ 888,79 – para agosto desse ano o aumento foi de 21,18%.

O produto que apresentou o maior aumento no período foi o óleo de soja (900 ml), 69,91%.

Veja aqui.

Continue Lendo

Noticias

Emprega Hortolândia10 horas atras

Paulínia abre concurso público para 124 vagas com salário de até R$ 13 mil

Nesta ultima quarta-feira (22), a Prefeitura de Paulínia, divulgou por meio da Secretaria de Recursos Humanos, dois editais para Concurso...

Nossa Cidade10 horas atras

Hortolândia não aparece em ranking de cidades do país que melhor aplica os tributos arrecadados em melhorias para a população

Site aponta Jundiaí em primeiro lugar, Piracicaba em segundo como cidades que do Brasil que melhor aplica os recursos arrecadados...

Nossa Cidade11 horas atras

Mais de 400 atendimentos passaram pela Carreta da mamografia em Hortolândia

Mulheres que já tinham pedido de exame foram atendidas pelo serviço viabilizado pelo programa “Cuidando Delas”  A ação foi possível...

Nossa Cidade11 horas atras

220 motociclistas são orientados na “Operação Cavalo de Aço”

Ação da Prefeitura, em parceria com Rodovias do Tietê e Polícia Militar Rodoviária, aconteceu na Avenida da Emancipação, na tarde...

Nossa Cidade11 horas atras

Hortolândia cria Projeto para oferecer prática esportiva para pessoas debilitadas após a COVID-19

Apresentação do projeto será na segunda-feira (27/09), às 9h, no Centro Poliesportivo Nelson Cancian A Prefeitura de Hortolândia continua o...

Nossa Cidade11 horas atras

Prefeitura leva aula aberta de karatê para espaços públicos de Hortolândia

Objetivo é incentivar a prática do esporte para a população Para levar esporte gratuito à toda população de Hortolândia, a...

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares