Segundo informações da CBN Campinas, foi presa em Hortolândia a “cabeça”suspeita de participação na administração de uma quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônicos. Cláudia da Silva Andrelino, de 43 anos, foi detida por Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais em uma operação que identificou e prendeu outras três pessoas acusadas pelo mesmo crime, na tarde desta segunda-feira. Na casa da suspeita, as equipes do Deic apreenderam material de contabilidade e documentos de negócios possivelmente realizados com o dinheiro dos ataques. Ela é mulher de um detento e segundo a investigação era responsável pela comunicação entre presos e o pessoal nas ruas.

Além de Hortolândia, as ações da polícia aconteceram em Guarulhos e na Zona Sul de São Paulo. As prisões são desdobramento da operação realizada em abril, quando cinco integrantes do bando acabaram presos durante uma reunião em Sumaré. Na ocasião, a polícia apreendeu um arsenal dos criminosos, composto por seis fuzis, munições, explosivos, coletes balísticos, e artefatos utilizados para furar pneus. Entre os armamentos, foi apreendido um fuzil .30 com tripé, que tem capacidade para romper blindagem.

Além da dona de casa de Hortolândia, foram presos em Guarulhos o autônomo Ronaldo Adriano Cassandre, de 32 anos, apontado como participante em ataques contra caixas bancários, e a promotora de vendas Noemi Dutra Oliveira Alves da Silva, de 27. Os policiais também detiveram o comerciante Daniel José Maria, de 38 anos, marido de Noemi, em São Paulo.

Fonte: CBN Campinas

Artigo anteriorPrefeitura diz que Hortolendo reuniu mais de 35 mil pessoas
Próximo artigoCostas Maris Pousada sua opção na praia