Connect with us

Nossa Região

Validade dos créditos de antigos cartões nos ônibus intermunicipais é prorrogada até 15 de novembro

Publicado

em

Medida da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, da EMTU/SP e do Consórcio BUS+ visa beneficiar os passageiros que têm saldo remanescente e ainda não adquiriram os novos cartões BUS+


A validade dos créditos nos cartões das antigas permissionárias nos ônibus intermunicipais da Região Metropolitana de Campinas (RMC) foi estendida até 15 de novembro. O prazo se encerraria na próxima segunda-feira, 30 de setembro, mas a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, em conjunto com a EMTU/SP e o Consórcio BUS+, responsável pela operação das linhas metropolitanas na RMC e pela implantação do sistema de bilhetagem eletrônica BUS+, decidiu pela prorrogação a fim de não prejudicar os passageiros que têm saldo remanescente nos antigos cartões.

“Trabalhamos sempre para beneficiar os cidadãos. Por isso, pedimos mais prazo para que os passageiros da região utilizem os créditos que ainda tiverem enquanto providenciam o novo cartão BUS+”, afirma o Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

A medida vale para os cartões das modalidades Comum e Escolar Meia-Tarifa. O vale-transporte em papel também será aceito nos ônibus até 15 de novembro. No caso dos cartões Sênior (idosos) e Passe Livre (que concede gratuidade a estudantes de baixa renda) a prorrogação não é necessária, uma vez que nestes tipos de cartões os cidadãos não gastam com créditos.

Até o último dia 24, foram emitidos e entregues aos passageiros um total de 94.660 cartões BUS+. A estimativa é que 34% dos 140 mil passageiros transportados diariamente nos 20 municípios da região ainda não tenham adquirido o novo cartão.

Lançados em 24 de junho, os novos cartões BUS+ podem ser obtidos em 27 postos do Consórcio BUS+ na região. A lista de locais está disponível no site www.busmais.com.br. Se o contato for realizado pela internet, no caso do vale-transporte, o prazo para retirada do cartão é de até cinco dias úteis. Nas lojas de atendimento do Consórcio, o passageiro faz o cartão Comum BUS+ na hora. Os demais cartões são emitidos em até cinco dias úteis após a realização do cadastro.

Cartão BUS+ – O novo Cartão BUS+ vai unificar e substituir os atuais bilhetes. Além da maior agilidade no embarque, será possível utilizar apenas um meio de pagamento no transporte metropolitano das 20 cidades da região.

Operado pelo Consórcio BUS+, esse sistema de bilhetagem eletrônica vai beneficiar os passageiros da região que fazem cerca de 3 milhões de viagens mensais. Outra vantagem é a segurança, já que os créditos podem ser recuperados em caso de necessidade do cancelamento do cartão por perda, furto ou roubo.

Central de Informações BUS+: 0800 777 2870

Nossa Região

DOE SANGUE: Hemocentro da Unicamp está com níveis de estoque baixo

Publicado

em

Por

Doação de Sangue em Hortolândia

O Hemo Centro da Unicamp está com estoques em níveis preocupantes e pede ajuda pra quem puder doar sangue.

Para doar basta acessar o site da instituição e agendar a sua doação.

https://agendamento.hemocentro.unicamp.br

Continue Lendo

Nossa Região

Festa da Uva de Jundiaí em 2022 está cancelada

Publicado

em

uva

Com a luz amarela acesa no cenário epidemiológico da pandemia de COVID-19, agravado pelo surto de gripe influenza, o Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) orientou pela não realização da Festa da Uva de Jundiaí em 2022, seguindo a mesma orientação sanitária adotada para o Carnaval.

Além do risco de disseminação do vírus e de contaminação em massa, a realização da festa fora de época agrega custos adicionais aos produtores, por isso, os integrantes dos Conselhos Municipais do Turismo (Comtur) e de Desenvolvimento Rural (CMDR) acolheram e apoiaram a decisão adotada. A Prefeitura de Jundiaí junto com os conselhos e da Associação Agrícola de Jundiaí definirão quais ações poderão ser desenvolvidas para suprir a lacuna deixada pela Festa da Uva.

No segundo semestre de 2021, quando a pandemia da COVID-19 estava em queda sustentada de casos, havia sido acordado com os agricultores que expõem na Festa da Uva, juntamente com a Associação Agrícola de Jundiaí, para a realização da Festa da Uva entre os meses de maio e junho, quando é colhida a safra de inverno. Para isso, os investimentos deveriam ser iniciados em janeiro, tanto para a organização da festa, quanto para os produtores, que precisam realizar a poda fora de tempo para que a fruta possa ser colhida no período do evento.

De acordo com o gestor da UGAAT, Eduardo Alvarez, além do investimento para a realização da festa pelo poder público, existe a necessidade das adequações na produção com a aplicação da chamada ‘poda verde’ nos parreirais, que deveria ser feita neste mês para ter o prazo da colheita no período estimado. “Muitos produtores só iriam podar seus parreirais para atender a demanda da Festa e existe o risco do investimento com a produção de inverno, já que, a rentabilidade pela venda das frutas no evento ficaria comprometida no caso de controle de acesso ou restrição de público. Isso sem contar com o risco de possível cancelamento do evento no meio do período, caso se detecte contaminação por COVID 19 ou Influenza”, detalha.


Como a Festa da Uva é o principal evento do calendário do turismo rural da cidade, o Comtur propôs planejar outras ações para minimizar a ausência do evento. As ações serão apresentadas para os setores envolvidos com vistas ao atendimento das determinações sanitárias específicas, conforme o cenário epidemiológico vigente.

A exemplo do Carnaval, quando a definição pela não realização das festividades foi adotada pela Região Metropolita de Jundiaí, a medida tem por objetivo a prevenção ao agravamento da pandemia e da disseminação dos vírus respiratórios em ambientes de aglomeração.

Continue Lendo

Nossa Região

Campinas reduz para 50% o limite de ocupação em atividades e eventos

Publicado

em

Moises Lucarelli

O prefeito Dário Saadi anunciou, nesta quinta-feira, 13 de janeiro, em transmissão pelas redes sociais, a redução de 100% para 50% a ocupação em atividades e eventos de entretenimento, culturais, esportivos e de lazer, com pessoas sentadas ou em pé. A medida, que visa diminuir o altíssimo índice de transmissão da nova variante, passa a valer no sábado, 15 de janeiro.

“A redução de público de 100% para 50% vale para grandes eventos e não se aplica aos restaurantes e igrejas, porém as medidas sanitárias devem ser mantidas, entre elas o distanciamento e o uso de máscara”, disse.

Segundo diretora de Vigilância em Saúde, Andrea von Zuben, a decisão de reduzir público em grandes eventos foi tomada a partir de estudos técnicos sobre a transmissão da nova variante ômicron. “Houve uma ampla discussão antes de adotarmos essa medida, que visa aumentar a margem de segurança e diminuir a transmissão”.

Os estabelecimentos que forem realizar eventos devem continuar respeitando as seguintes regras: comprovação do esquema vacinal completo; exigência de teste negativo de covid-19 para menores de 12 anos; exigência do uso de máscara; disponibilização de álcool em gel 70%; e adoção de medidas para evitar aglomerações e manter o distanciamento social.

Os estabelecimentos que não cumprirem as normas, bem como a redução de capacidade de público, estarão sujeitos às penalidades previstas na legislação sanitária.

Continue Lendo

Noticias

Amazon

Populares