O corpo de Luís Ferreira da Costa, de 72 anos, que morreu após ser atropelado durante ato do MST na manhã de quinta-feira(19) em Valinhos, será velado e enterrado hoje(19) no cemitério Parque Hortolândia. O horário do enterro não foi confirmado.

O suspeito do atropelamento foi preso no final da tarde de ontem e levado para a cadeia do 2º Distrito Policial de Campinas (SP). Leo Luiz Ribeiro, de 60 anos, prestou depoimento a polícia e disse que “não ter percebido que havia matado alguém e que acelerou depois de o carro ser cercado pelos manifestantes”.

Luis Ferreira da Costa trabalhava como pedreiro e morava na ocupação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Valinhos (SP) desde a sua fundação, há um ano.

O ato que o grupo realizava era para solicitar melhorias e necessidades básicas, como água.

Artigo anteriorJaguariúna Rodeo Festival abre inscrições para concurso da rainha
Próximo artigoAbono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira