16 de julho de 2024
Nossa Região

ONG que guardava cães mortos no freezer é multada em mais R$ 45 mil

Local foi vistoriado pela Polícia Civil que encontrou más condições no canil.
Entidade foi autuada por irregularidades ambientais encontradas no local.

caes_mortos_upa_uniao-protetora-dos-animais-feliciano-filho-14_08_2013

A Secretaria do Verde e Desenvolvimento Sustentável de Campinas multou em R$ 45 mil a Unidade Protetora dos Animais (UPA) por irregularidades ambientais encontradas no canil da organização não-governamental. Após denúncias, o local foi vistoriado na quarta-feira (14) e a Polícia Civil encontrou más condições no canil, além de filhotes de cachorro mortos congelados em um freezer junto com carne moída.

Segundo o secretário Rogério Menezes, a entidade foi autuada por estar instalada em uma área de preservação permanente, além de destinar de maneira incorreta resíduos da construção civil, entulhos e resíduos. A secretaria também autuou a ONG por lançamento de esgoto inatura no córrego, o que provocou o açoreamento dos leitos. A atuação foi formulada nesta sexta-feira, um dia após a visita de agentes da Prefeitura ao local.

“Não chegamos a autuar por maus tratos aos animais, já que no dia da fiscalização ambiental os locais onde estavam os cães estavam limpos e lavados”, afirma Menezes. Ainda segundo o secretário, a pasta acompanha a operação da polícia , mas não interveio para transferir os cães do canil, que será desativado por decisão da própria ONG.

Vicente Carvalho, ex-presidente que respondeu pela UPA, disse que a entidade entrou em contato com advogados para analisar o caso. Eles pretendem entrar com um recurso para que a multa seja anulada. Carvalho ainda disse que a entidade não vai arcar com a multa imposta pela Secretaria, caso ela não seja revogada.

“Nós realizamos um serviço que é obrigação do serviço público. Ainda tiro dinheiro do meu bolso para fazer isso. Eu não vou pagar multa nenhuma”, afirmou.

Denúncia de maus-tratos

Na última quarta-feira (14), o Setor de Proteção aos Animais e Meio Ambiente da Polícia Civil recebeu uma denúncia de maus-tratos a animais e irregularidades na estrutura do abrigo da União Protetora dos Animais (UPA), em Campinas. No local, foram encontrados cinco filhotes de cães mortos por virose, que eram armazenados dentro de um freezer junto com uma quantidade de carne moída estragada, além de remédios vencidos.

A titular da delegacia do Meio Ambiente de Campinas, Rosana Mortari, acompanhou a fiscalização e determinou a retirada de cinco cães que, segundo ela, estavam em situação de saúde mais precária. Os animais foram encaminhados de camburão a clínicas veterinárias que oferecerão o tratamento de forma voluntária. De acordo com a policial, após a recuperação, eles serão encaminhados para a adoção. Ao todo, o canil abrigava 44 cães.

Canil funcionava sem alvará

O canil da UPA funcionava há três anos sem alvará. Segundo o agente de urbanismo Jurandyr Degressi Junior, a Prefeitura deu um prazo de três dias para que a ONG dê entrada no pedido de alvará e, caso a situação não seja regularizada, a entidade poderá ser interditada e pagar outra multa de cerca de R$ 1,5 mil.

Na área sanitária, o veterinário da vigilância Luiz Henrique Martinelli Ramos informou que foi identificada uma série de irregularidades. “Onde lavam os canis, não tem um ralo com tampa para que a água seja drenada. A tubulação está encaminhada de maneira precária e está sendo jogada direto ao solo. Não há um tratamento dos resíduos. Nós encontramos também, no local onde ficam as rações, vestígios de roedores e uma ração que parecia ser nova, mas não pudemos comprovar a identidade, o fabricante, e para que tipo de animal ela é dada”, explicou.

Canil 2 união protetora dos animais (UPA)

Fonte: G1/EPTV

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98