A implantação de sistema de drenagem na avenida São Francisco de Assis, na quadra entre os Postos de Combustível Zuza e Matzu, é a primeira etapa da obra, que teve início nesta semana e proporcionará a duplicação da via, desde o Parque do Horto até o cruzamento com a Vila Real. A via foi escavada no trecho de cruzamento com a avenida Thereza Ana Cecon Breda, para implantação dos tubos de concreto, que vão escoar a água da chuva das bocas de lobo, pelo subsolo, até o Ribeirão Jacuba. A obra contempla, além da duplicação e pavimentação da avenida São Francisco, a criação de uma espécie de portal sobre a avenida, na altura do Parque do Horto, dando boas vindas aos visitantes e melhorando o acesso viário para quem chega à cidade por aquela região.

Ao todo, a obra de drenagem, duplicação e asfalto da avenida São Francisco de Assis compreende uma extensão de 1.412 metros, com área de pavimento novo de 7,4 mil metros quadrados, além de 14,4 mil metros quadrados de recapeamento. O trabalho será realizado em seis etapas, que serão concluídas no início do próximo ano. O cronograma de obras foi apresentado aos comerciantes da região. A obra é realizada com recursos financiados pelo Banco CAF.

melhorias

De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano, a avenida São Francisco de Assis receberá serviços para melhorar a drenagem e o nivelamento, além do canteiro central com paisagismo e ciclovia. O local também será contemplado com nova iluminação de tecnologia LED, que ilumina as vias públicas com mais eficiência e economia aos cofres públicos.  

Os postes serão realocados para permitir um maior fluxo de pessoas nas calçadas, que terão largura de 2 metros a 2,20 metros. A novidade também fica por conta das vagas para estacionamento, numa espécie de bolsão. Com a duplicação da via, o tráfego comportará um volume maior de veículos nas duas faixas em cada sentido e haverá, ainda, próximo ao Supermercado Pague Menos, um portal de entrada da cidade. 

A abertura de novos caminhos é uma das principais ações do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), implantado pelo prefeito Angelo Perugini para acelerar o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. O programa prevê mais de 100 obras e serviços, em diversas áreas.

Entre as principais intervenções do PIC, o maior volume está em mobilidade urbana. Serão construídas novas ruas, pontes, viadutos e acessos viários, além da realização de obras de asfalto, recapeamento, sinalização e drenagem. Dados da Secretaria de Obras indicam que serão realizadas intervenções viárias em cerca de 63 mil metros de ruas, ação que proporcionará novas ligações entre bairros, ampliação e prolongamento de ruas já existentes e abertura de novos caminhos.

MAIS OBRAS DO PIC

Nos próximos dias, três destas obras vão iniciar na cidade. Um dos sistemas viários ligará a rua Bolívia, no Jardim Santa Clara do Lago II, até a rua Wesley Dias Rodrigues, no Jardim Nova Alvorada, trecho que inclui pavimentação de ruas no Jd. Santa Fé e abertura de uma nova rua ao lado da Confibra, no Jd. Campos Verdes; serão aproximadamente 1.320 metros de novos caminhos. Outra obra ligará a rua Joaquim Martarolli, no Parque Gabriel, à rua Sete, do Jardim das Figueiras, numa extensão de 170 metros, que inclui a construção de uma ponte de travessia sobre o Parque Lago da Fé. Além disso, a Prefeitura fará o prolongamento da Estrada do Panaíno, próxima do bairro Green Park, até o Jd. Novo Ângulo. Esta intervenção garantirá acesso facilitado da região do Jd. Santa Clara até o Corredor Metropolitano Noroeste, em construção pelo Governo Estadual, e à Ponte da Esperança (Estaiada), erguida pela Prefeitura de Hortolândia para integrar as regiões Leste (Jd. Novo Ângulo) e Oeste (Jd. Amanda) da cidade. Esta ação será complementada com a obra já em andamento de uma nova via, a partir da Avenida da Emancipação, atrás do Hospital Municipal Mário Covas e antes da Havan, sentido Jd. Mirante, na altura dA rua Osvaldo Riberio Carrilho, perto de onde há um poço artesiano utilizado pela comunidade.

“O PIC vai transformar nossa cidade em todas as áreas, com impactos positivos pelos próximos 30 anos. É um programa que valoriza a cidade como um todo, principalmente as regiões menos favorecidas de Hortolândia. É a alternativa que encontramos, diante da crise financeira, de promover o desenvolvimento econômico, urbano e social da nossa cidade. Vamos realizar a maioria das obras propostas pelo programa com recursos conquistados  na iniciativa privada, nos governos federal e estadual”, garantiu o prefeito Angelo Perugini.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorPrefeitura oferece a idosos esporte para combater sedentarismo
Próximo artigoEscola de Educação Integral de Hortolândia é apresentada na Unicamp