O fluxo de carros tocando som alto, consumo de álcool e drogas, e um grande número de menores de idade é a realidade dos famosos “pancadões”, realizados por grupos de jovens em diversas regiões da cidade de Hortolândia. Apesar da preocupação de muitos moradores, a maioria concorda que a falta de opções de lazer obrigam esses jovens e adolescentes a encontraram uma forma de se divertirem.

Uma moradora do Jardim Santana afirmou que já pensa em vender a sua casa para conseguir sossego. “Moro próximo de um bar, já estamos pensando em vender a casa e ir embora de Hortolândia. Pensa num inferno! Esses motoqueiros são o ‘capeta em forma de gente’, ficam empinando essas motos com essas garotas na garupa, ou estourando o escapamento durante toda a noite. Da vontade de jogar uma bomba, fora a droga, bebida alcoólica e som alto durante toda a noite. Alguém precisa tomar uma atitude pra acabar com essa baderna”.

No mesmo local, um morador relatou ao Portal Hortolândia que, por pouco, não se envolveu em um acidente. “Este final de semana quase ocorreu um acidente comigo, onde jovens alcoolizados estavam empinando motos, sem capacete e ainda na contra mão. Não existe desculpa por falta de espaço cultural para sair fazendo arruaça nas ruas, acho que respeito no trânsito, ao limite de silêncio e ao próximo deve existir em qualquer lugar ou evento”, desabafou.

Outro ponto onde foram registradas reclamações é no Jardim São Benedito, próximo ao Parque Sócioambiental Irmã Dorothy Stang. “Sei que a noite não consigo dormir com jovens que ficam em uma plantação próxima ao Parque. Meus cachorros latem a noite inteira e estes jovens ficam lá como nada tivesse acontecendo, usando drogas, fazendo sexo, não tem o mínimo respeito com quem trabalha e levanta às cinco da manhã”, relatou outra moradora.

Remanso Campineiro, Jardim Amanda e Parque Oreste Ôngaro também registram denúncias de moradores que estão cansados do barulho.

PREFEITURA

Em nota, a Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Segurança, informou que os moradores podem denunciar ocorrências de pancadões à Guarda Municipal por meio dos números 153, 0-800-111-580 e 3809-8000. A Secretaria de Segurança salienta que é muito importante que a população denuncie todas as situações que comprometam o bem-estar, principalmente a paz e o sossego, pois as demais secretarias municipais atuam conjuntamente para coibir essas ocorrências.

Sobre opções de cultura e lazer para os jovens, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer, informou que oferece diferentes atividades na região do Jardim Amanda, onde estão dois espaços municipais: a Escola de Artes “Augusto Boal”, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/no., e o Setor Cultural “Arlindo Zadi”, que fica na rua Graciliano Ramos, 298.

 Esses dois espaços oferecem cursos de formação cultural para cerca de 1.500 pessoas. São oferecidos cursos como dança de rua, capoeira, Teatro Iniciação, judô, pilates, Formação Cultural em Dança, canto coral, violão, história do teatro e montagem e interpretação I (ambas matérias curriculares da Formação Cultural de Arte Dramática).

A Prefeitura busca espaço e recursos para oferecer oficinas e atividades culturais para o próximo ano aos moradores do Parque Orestes Ongaro.

Por Thiago Alves

Artigo anteriorCursinho Popular em Hortolândia inicia inscrição em 13 de dezembro
Próximo artigoGoteiras, atrasos e superlotação: Moradores reclamam do transporte público em Hortolândia