Famílias em vulnerabilidade social, residentes em Hortolândia, que perderam algum membro em decorrência do novo Coronavírus, poderão contar com uma ajuda a mais, a partir de agora. O Governo de São Paulo lançou, na manhã desta terça-feira (29/06), o “Programa de auxílio às famílias das vítimas da COVID-19”. Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, o programa de transferência de renda, “SP Acolhe”, prevê o pagamento, até dezembro deste ano, de R$ 1.800,00 por família afetada, em parcelas de R$ 300,00 durante seis meses. No município, a iniciativa conta com o apoio da Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social.

Pelos critérios divulgados pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social poderão se inscrever as famílias inscritas no cadastro único do governo federal, que têm renda mensal de até três salários mínimos, e que perderam pelo menos um membro pela COVID-19, desde o início da pandemia (em março de 2020) até o dia 21 deste mês, dentre eles filhos, cônjuges (marido e mulher), pais, ou outro membro dentro do núcleo familiar.

Para verificar se tem direito ao benefício, a família precisa acessar o portal oficial do governo do estado, por meio do link https://www.bolsadopovo.sp.gov.br/portal/elegiveis/SP_Acolhe, e inserir o número do NIS, número de identificação social das famílias que estão no CadUn (Cadastro Único). De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, atualmente há cerca de 12,5 mil famílias inscritas no Cadastro Único em Hortolândia, sendo 1.819 delas em situação de pobreza e 10.736 em situação de extrema pobreza. 

“O SP Acolhe é um programa que, além de ordem financeira, vai acolher também aqueles que foram diretamente atingidos em suas famílias com a perda de um ente querido pela pandemia. Pode não parecer muito, mas para quem precisa, é uma luz no caminho daqueles que muitas vezes, não possuem nada”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social de Hortolândia, Francisco Raimundo da Silva.

“Bolsa do Povo” 

O “Programa Estadual Bolsa do Povo” foi lançado em maio deste ano. Segundo o site oficial do Governo de São Paulo, a iniciativa tem como objetivo “concentrar a gestão de benefícios, ações e projetos para pessoas em situação de vulnerabilidade social. […] Somente para 2021, estão previstos R$ 1 bilhão em recursos para o Bolsa do Povo. Nele foram incorporados os programas Renda Cidadã, Via Rápida, Bolsa-Trabalho, Ação Jovem, Bolsa Talento Esportivo e o auxílio-moradia emergencial (Aluguel Social). Também está prevista a contratação de mães e pais nas escolas, além da contratação de agentes de apoio na Saúde. O Bolsa do Povo vai pagar benefícios de até R$ 500 e poderá beneficiar até 500 mil pessoas direta e indiretamente nos 645 municípios”.

 

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorCampanha Hortolândia Solidária doa mais 70 cestas básicas a famílias vulneráveis do município
Próximo artigoHortolândia registra cerca de 1.200 vagas de emprego criadas nos primeiros cinco meses deste ano