A Campanha “Hortolândia Solidária: alimente uma vida”, promovida pela Prefeitura, captou mais 70 cestas básicas para doar a famílias em vulnerabilidade social, em situação agravada pela pandemia do Coronavírus, no município. A campanha, lançada oficialmente em abril deste ano, promove ações e eventos de modo a mobilizar a sociedade civil, igrejas de vários credos, empresas, entidades e associações com vistas à arrecadação de alimentos não-perecíveis.

Do total captado, 50 caixas vieram do Supermercado Tenda e serão distribuídas a famílias atendidas pelo CRAS Jd. Amanda (Centro de Referência de Assistência Social), órgão de Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. A doação atendeu à solicitação do órgão de assistência.

Outras 20 cestas de alimentos vieram da ONG (Organização Não Governamental) Cufa Hortolândia (Central Única de Favelas) e serão destinadas a integrantes do grupo de idosos e mulheres com familiares reclusos, vinculadas ao Projeto “Livres”, realizado por meio de parceria entre o CRAS Novo Ângulo e a PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica). O projeto atende atualmente 22 famílias e visa, dentre outras coisas, auxiliar aquelas com integrantes presos, ajudando no fortalecimento, empoderamento e acesso aos benefícios sociais, bem como atenuar os reflexos negativos, como traumas e preconceitos, decorrentes da reclusão, levando o grupo familiar a uma melhor qualidade de vida. 

“Hortolândia Solidária”

Os gêneros doados diretamente à campanha, via Funsol-Hortolândia (Fundo Social de Solidariedade) ou outros entes da Prefeitura participantes, são encaminhados ao Banco de Alimentos, órgão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, para triagem e posterior doação a quem mais precisa.

Entre as ações já realizadas está a #ConexãoSolidária, promovida pela EPTV, em parceria com a Administração Municipal. Outra é a campanha “Vacina contra a fome”, em parceria com o Governo do Estado, cujo objetivo é sensibilizar quem será vacinado contra a COVID-19 para que doe alimentos não-perecíveis que compõem a cesta básica.

“As iniciativas de solidariedade nos tornam mais potentes no plano coletivo de combate aos impactos da pandemia, ampliam nossa resistência e nos mostram que somos iguais e estamos juntos para vencer todos os obstáculos e superar todos os desafios que a pandemia trouxe para a vida das pessoas. Cada gesto de solidariedade reforça esse sentimento de que juntos vamos não só vencer as dificuldades, mas nos tornarmos seres humanos melhores, com um olhar diferenciado sobre a vida e sobre o próximo”, afirmou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorHortolândia chega às 100.000 doses aplicadas contra a COVID-19
Próximo artigoPrefeitura apoia programa estadual de transferência de renda às famílias das vítimas da COVID-19