Um pungente registro sobre a morte. Esta é a premissa do documentário “Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou”, atração desta semana do projeto online “Bate-Papo de Cinema”, realizado pelo Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som) em parceria com a Prefeitura de Hortolândia. O filme encerra a mostra em homenagem ao cineasta Héctor Babenco (1946-2016). O projeto disponilizará o longa-metragem a partir das 21h desta sexta-feira (28/05) até às 21h do sábado (29/05). Para assistir o filme, é necessário fazer inscrição por meio deste LINK.

No sábado, o projeto promove um bate-papo sobre o documentário com a participação da atriz Bárbara Paz, diretora do filme. A mediação do bate-papo será da roteirista Giuliana Monteiro e da preparadora de elenco Vanise Carneiro. O bate-papo será transmitido às 18h no canal do YouTube do Ponto MIS (CLIQUE AQUI), com  interpretação em Libras (Linguagem Brasileira de Sinais) para deficientes auditivos.

Ao perceber que não teria muito tempo de vida, o cineasta Héctor Babenco manifestou para sua esposa, Bárbara Paz, o desejo que ela fizesse um filme sobre sua morte. O documentário, filmado em preto e branco, faz uma imersão na vida íntima do diretor ao revelar seus medos e ansiedades e mostrá-lo em situações dolorosas. Apesar da fragilidade física, o cineasta, ainda consciente, faz reflexões e resgata memórias. Diagnosticado com câncer, Babenco fez um transplante de medula óssea nos anos 1990. O documentário é o primeiro filme de Bárbara Paz como diretora.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia