Nossa Cidade

Palestra ensina identificar sofrimento mental

Debate, realizado pela Rede de Atenção Psicossocial, teve participação de cerca de 60 pessoas

palestra prevenção ao suicídio

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Saúde – Atenção Básica e Especializada, realizou, na quarta-feira (11), palestra para marcar o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio. O evento, organizado pela Rede de Atenção Psicossocial, composta pelos Caps (Centro de Atenção Psicossocial), em parceria com o Núcleo de Prevenção das Violências e Promoção da Saúde, teve como objetivo discutir os casos de suicídio, levantar alertas aos profissionais da saúde de como identificar precocemente casos de sofrimento mental e, assim, prevenir a consumação do fato.

O evento teve a apresentação da mestre e doutora em Ciências Médicas e Saúde Mental, Sabrina Stefanello, e da psicóloga e articuladora em saúde mental da Prefeitura de Hortolândia, Ana Lúcia Denadai Schmidt. Grande porcentagem dos casos de suicídio são de pessoas que poderiam ter sido diagnosticadas com algum tipo de sofrimento mental. Os quadros de esquizofrenia, transtorno esquizoafetivo e transtorno afetivo bipolar, quadros depressivos e abuso de substâncias químicas são os que mais prevalecem.

“É importante que o setor da saúde tenha ações pautadas na prevenção do suicídio, que é considerado um tabu. É preciso desmistificar o tema mesmo junto aos profissionais da saúde”, esclareceu Ana Lúcia. O evento foi voltado aos profissionais da rede básica de saúde de Hortolândia, mas também era aberto à participação de toda a sociedade. “Esta programação, especificamente, serviu para sensibilizar e capacitar os profissionais participantes”, destacou a psicóloga.

Em Hortolândia, o trabalho das equipes das UBS’s (Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e USF’s (Unidades de Saúde da Família) é importante na detecção precoce dos pacientes em risco. A partir daí, é possível oferecer tratamento ou encaminhamento para um serviço especializado, quando necessário. O acompanhamento dos pacientes é realizado por meio dos Caps.

Saúde pública

Na terça-feira (10), a OMS (Organização Mundial de Saúde) lembrou o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, uma vez que a situação é considerada problema de saúde pública. Dados divulgados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) apontam que de acordo com estudos desenvolvidos pela OMS, as dívidas com o suicídio representaram, aproximadamente, 1,8% do que foi gasto com as doenças em todo o mundo no ano de 2011. Para 2020, a projeção é de que os gastos atinjam 2,4%.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98