Estudantes do Ensino Fundamental e profissionais da Educação de escolas municipais e estaduais de Hortolândia participaram, nesta sexta-feira (17/11), da cerimônia de premiação da etapa local da 26ª edição do Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente 2017. O evento aconteceu no auditório da empresa Belgo Bekaert Arames, no Parque dos Pinheiros. Sete escolas da Prefeitura foram selecionadas para participar da 2ª etapa do processo, que além de apontar os projetos vencedores no município, premia também professores em quatro categorias. Neste ano, o tema é “Meio ambiente e ciência: a energia na minha cidade”.

Voltado a alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e professores, o prêmio tem as seguintes categorias: Cientista Mirim I (1º ao 3º ano), Cientista Mirim II (4º e 5º anos), Cientista Jovem I (6º e 7º anos) e Cientista Jovem II (8º e 9º anos). O objetivo é promover a conscientização ambiental de alunos das cidades onde a Fundação ArcelorMittal e a empresa Belgo Bekaert Arames atuam. Neste ano, 13.252 estudantes do 1º ao 9º ano participaram do Prêmio. Foram inscritos 29 projetos, sendo sete selecionados, na 1ª etapa.

Durante o evento, as escolas selecionadas realizaram breve apresentação dos projetos desenvolvidos nas unidades sobre o tema proposto. Os trabalhos foram julgados por uma comissão formada por professores da USP (Universidade de São Paulo) e representantes da empresa Belgo Bekaert. 

A Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental)  “Jd. Santa Esmeralda” foi a vencedora na categoria Cientista Mirim I com o projeto  “Pedalar para iluminar”. Na categoria Cientista Mirim II, o 1º lugar ficou com a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Salvador Zacarias P. Júnior com o projeto “Biocombustível: uma alternativa de energia renovável”. Já na Cientista Jovem II, a Emef Taquara Branca “Agenor Miranda da Silva” ficou em 1º lugar com o projeto “Energia solar, minha horta sustentável”. 

Os alunos das escolas vencedoras recebem medalhas, as escolas troféus e os professores que coordenaram os trabalhos prêmio em dinheiro no valor de R$ 1.000,00. As escolas vencedoras participarão da etapa nacional do prêmio, a ser realizada ainda neste ano.

“Este é o segundo ano que estamos trabalhando com a proposta de Projetos. Vejo essa proposta de forma positiva por possibilitar aos alunos a integração de conteúdos, conhecimentos, atitudes e ações incentivando experiências educativas na busca de soluções reais relacionadas à energia na cidade”, avalia Juliana Santos Borelli, coordenadora pedagógica do Centro de Formação dos Profissionais em Educação “Paulo Freire”, responsável pelo projeto no município. 

Confira abaixo a lista dos vencedores:

Categoria Cientista Mirim I (1º ao 3º ano):

Emeief  “Jd. Santa Esmeralda” 

Projeto: “Pedalar para iluminar”

Professora: Ana Lúcia Rosa de Oliveira

Sala/Turma: 3º ano 

Categoria Cientista Mirim II (4º e 5º anos):

Emef “Salvador Zacarias P. Júnior”

Projeto: “Biocombustível: uma alternativa de energia renovável”

Professores: Elisangela Cristina Marques Silva e Mariza Santos da Silva Nunes

Sala/Turma: 4º ano 

Categoria Cientista Jovem I (6º e 7º anos):

Emef Taquara Branca “Agenor M. da Silva”

Projeto: “Energia solar, minha horta sustentável”

Professores: Mirtes Suely Viaro

Sala/Turma: 7º ano

 

Artigo anteriorVencedor do Prêmio Professor Escritor será conhecido dia 28
Próximo artigoPrefeitura realiza reforma da cozinha do Hospital Mario Covas