Nossa Cidade

Escolas concluem triagem de teste de acuidade visual

Crianças com indícios de problemas na visão serão encaminhadas para atendimento com especialista

Projeto Visão: "Escolas concluem triagem de teste de acuidade visual"

Gestores das 54 escolas da rede municipal de ensino concluíram, nesta sexta-feira (20/09), o teste de acuidade visual realizado nos cerca de 11.200 estudantes do Ensino Fundamental. Ao longo deste mês, por meio do projeto “Visão”, eles buscaram identificar, entre os estudantes da rede, possíveis casos de miopia, um erro de refração, e até mesmo situações mais graves que necessitem de intervenção cirúrgica.

A iniciativa da Prefeitura de Hortolândia, por meio de uma parceria entre as secretarias de Educação e Saúde – Atenção Básica e Especializada, busca identificar precocemente problemas relacionados à visão, possibilitando o tratamento correto e o pleno desenvolvimento educacional da criança. Os dados, que ainda não foram totalizados, serão enviados, a partir de agora, diretamente ao Ambulatório de Especialidades Médicas pelas próprias escolas.

Na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jardim Nova Europa, após serem submetidos ao teste, 36 dos 495 alunos matriculados, serão encaminhados à avaliação mais aprofundada. A maioria tem seis anos de idade. Um deles é a estudante do 5º ano, K. M.N., de 7 anos, que nem desconfiava de algum problema visual a ser investigado. A menina achou “legal” a iniciativa da Prefeitura, principalmente porque gosta de ler.

A dona de casa Ana Carolina Fonseca, mãe de um menino de 7 anos, estudante do 1º ano, indicado para reavaliação oftalmológica, também apoiou a medida. “Acho muito importante o projeto para que possamos acompanhar de perto onde está a dificuldade da criança e auxiliar. Não tínhamos percebido nada em casa. Vimos que às vezes ele embaralhava letras, mas como está aprendendo a ler, não achávamos que a dificuldade estava na visão. Só percebemos após o teste. Gostei muito de terem feito isto na escola. A partir de agora, vou atrás”, revela.

Para a diretora da escola, Ana Lúcia Lino, o projeto é uma iniciativa muito boa, principalmente para aquelas famílias com menos condições financeiras. “Algumas de nossas crianças não têm condições de comprar óculos e estão precisando. Hoje, percebo que há muitos com problemas de visão. Esta iniciativa vai ajudar a identificar e corrigir o problema e, para alguns, facilitar o processo de ensino/aprendizado”, comenta.

A segunda etapa do projeto se estende até novembro. Neste período, os profissionais do ambulatório entrarão em contato com os responsáveis pelas crianças identificadas durante a triagem para agendar uma consulta com oftalmologista. O processo visa agilizar o atendimento e o tratamento da criança, com a prescrição de óculos de grau ou encaminhamento para especialista em cirurgia. A estimativa da Prefeitura é que cerca de 20% dos alunos sejam atendidos na segunda etapa do projeto.

Durante o lançamento do projeto, no final do mês passado, a primeira-dama e secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira destacou a importância da iniciativa. “Precisamos observar o lado social deste projeto, uma vez que a criança para aprender precisa enxergar bem. Com o encaminhamento direto à Secretaria de Saúde, ganhamos tempo e incentivamos os pais para que levem esta criança à consulta”, enfatizou.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98