Perugini participou de seminário promovido pela prefeitura para debater o tema, nesta terça-feira (27/11)

A preparação e qualificação de trabalhadores para o mercado de trabalho é o principal desafio diante do avanço tecnológico da Indústria 4.0. A afirmação é do prefeito Angelo Perugini, que participou da abertura do seminário Encontro e Inovação – Indústria 4.0, realizado pela Prefeitura de Hortolândia, nesta terça-feira (27/11), na empresa farmacêutica EMS. O evento reuniu empresários, estudantes e representantes do poder público para discutir o assunto pela primeira vez em Hortolândia.

“O desafio diante da Indústria 4.0 será tanto para trabalhadores quanto para os empregadores. O grande desafio será lincar a oportunidade do trabalhador com a tecnologia avançada. Como fazer com que essa tecnologia some para que o ser humano cresça, encontre espaço, e não seja substituído e excluído, dependerá da competência do que vocês, jovens em formação, farão do entendimento que o mundo moderno vai encontrar. É um desafio precisa do envolvimento de todos: poder público, empresas e trabalhadores”, afirmou o prefeito.

Para a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Alessandra Amora Barchini, a educação é o primeiro passo para preparar as pessoas para viver a nova revolução industrial. 

“Nunca foi tão fácil ter acesso ao conhecimento como nos dias de hoje. Por isso, precisamos primeiro orientar nossos jovens para que ele não seja levado ao erro, observar e identificar quais sãos suas habilidades e entender e estudar o aluno como um todo, com valores, empatia, oferecendo oportunidades para que ele cresça junto com a cidade”, informou a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Alessandra Amora Barchini.

A secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Monique Freschet, destacou que o posicionamento da sociedade é a chave para decidir o futuro que será almejado.

“Um ponto em comum em todas as revoluções industriais é que você precisa ser capaz de entender qual é o seu sistema de valor na tomada de decisão nessa inovação. A inovação tecnológica sempre tem dois lados, o positivo e o negativo, cabe a nós, enquanto sociedade, decidirmos qual é o lado positivo a ser apoiado, o que nós queremos para o futuro e para a nossa sociedade. Estão previstos a extinção de mais de um centésimo de profissões que serão substituídas pelas tecnologias. Por isso, precisamos nos preparar para os desafios que estão para surgir. Quem carrega a missão de tornar a sociedade mais positiva, de tornar nosso país mais forte e apto a se tornar o pratagonizador de inovações são os jovens estudantes”, afirmou a secretária.

A indústria farmacêutica EMS, é a primeira indústria em Hortolândia a incorporar as tecnologias da indústria 4.0. “Queremos aproveitar ao máximo essa oportunidade para conhecer essas tecnologias dedicadas à área industrial para avançarmos no conhecimento e melhorar nossa produtividade”, incentivou o conselheiro da EMS, Augusto Visel.

O QUE É INDÚSTRIA 4.O

Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial é uma expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de Sistemas ciber-físicos (sistemas computacionais e colaborativos os quais as operações são monitoradas, coordenadas, controladas e integradas por núcleos de comunicação e computação), Internet das Coisas (rede de objetos físicos, veículos, prédios e outros que possuem tecnologia embarcada, sensores e conexão com a rede e é capaz de coletar e transmitir dados) e Computação em Nuvem (refere-se à utilização da memória e da capacidade de armazenamento e cálculo de computadores e servidores hospedados em datacenter e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade). Juntas, essas tecnologias facilitam a visão e execução de “Fábricas Inteligentes”.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia