Escolas da rede municipal de Hortolândia já estão recebendo os uniformes escolares deste ano. As 78 mil peças do kit de verão foram confeccionadas por 50 bolsistas do programa Acerte (Ação Cidadã de Requalificação, Trabalho e Educação), promovido pela Prefeitura de Hortolândia, por meio de um projeto social realizado pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. Na tarde desta quarta-feira (26/05), uma cerimônia, na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Prof. Cláudio Roberto Marques, no Jardim Santana, marcou o início oficial da entrega dos trajes, que chegarão em breve aos 26 mil estudantes municipais, de acordo com cronograma definido pelos gestores de cada unidade escolar. A ação faz parte do calendário de aniversário dos 30 anos de Hortolândia.

O prefeito José Nazareno Zezé Gomes participou do evento, assim como os secretários Fernando Moraes e Roberta Morais Diniz (respectivamente titular e adjunta de Educação, Ciência e Tecnologia) e Francisco Raimundo da Silva (titular de Inclusão e Desenvolvimento Social); o diretor de Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos), José Luís Menegoro; gestores da escola e famílias de estudantes convidados. A cerimônia respeitou os protocolos sanitários adotados em razão da pandemia do Coronavírus.

Durante a cerimônia, Zezé Gomes agradeceu à equipe pelas ações realizadas em prol da comunidade escolar e da cidade como um todo, seja na confecção e entrega dos uniformes escolares, dos kits de alimentação escolar, seja na realização de outras políticas públicas inclusivas, como as voltadas para os bolsistas do Acerte. 

Para o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes, “o uniforme, com o um fator social, traz para nós um ganho muito grande. As crianças ganham novos uniformes, o custo para a produção é menor com o trabalho e gera renda para as famílias que fazem parte dessa construção. Sem contar toda a afetividade com a qual os uniformes são desenvolvidos, pois são mães que nos ajudam na costura e confecção das peças. E isso faz toda a diferença na entrega desse trabalho”, ressalta ele.

Segundo Sueli Pereira Gonçalves, mãe da estudante Desirre Pereira da Silva, do 5º. ano, a entrega dos uniformes escolares é uma ótima notícia. “Para eles é muito bom, não só porque eles gostam, mas para diferenciar eles de outras crianças que não estudam na escola. Se algo acontece, eles já estão de uniforme, identificados e todos sabem onde eles estudam. Além de que, para eles, o uniforme é mais confortável para estudar. São como sempre de ótima qualidade”, avalia a mãe.

Produção dos uniformes  

Os uniformes escolares são confeccionados por bolsistas do Curso de Costura e Moda, durante uma das etapas da formação profissional. O curso, inteiramente gratuito, é voltado a pessoas em vulnerabilidade social, cadastradas junto à Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. As aulas acontecem no CQPP II (Centro de Qualificação Pessoal e Profissional) Costura e Moda, no Jardim Terras de Santo Antonio. Cada aprendiz recebe bolsa de R$ 710,00, vale transporte e cesta básica de R$171,50, durante a formação. 

Cada kit de verão contém uma bermuda e duas camisetas. Para compor estes kits, os aprendizes produziram 78 mil peças, 26 mil bermudas e 52 mil camisetas. A ação beneficiará milhares de alunos municipais, da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e da EJA (Educação de Jovens e Adultos).

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, os uniformes de inverno serão produzidos no segundo semestre deste ano para serem entregues em fevereiro de 2022, juntamente com os próximos kits de verão.

“A entrega do uniforme escolar tem um significado muito profundo, porque foi feito com mãos da própria comunidade, a um custo 70% mais barato. Quando se vê as mãos da própria comunidade produzindo o uniforme que é entregue pras nossas crianças, para os filhos da nossa terra, isso tem um fator emocional e afetivo muito forte. Nesse processo, estamos qualificando costureiras, preparando-as para o mercado de trabalho amanhã, em um processo que tem essa característica de formar. A gente consolida aqui nesse governo uma integração muito forte entre as secretarias de Inclusão e Educação”, ressalta o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia