Connect with us

Nossa Cidade

Centro de Educação Musical é fonte de novos talentos

Publicado

em

Com cursos gratuitos para crianças e adolescentes, espaço incentiva surgimento de nova geração de músicos

 Aprender a tocar um instrumento musical é um desafio. No entanto, com a oportunidade certa e muita dedicação, é possível alcançar grandes resultados, encontrando, na música, um hobby e um campo de atuação profissional. É o caso de jovens munícipes que, desde cedo, frequentam o CEMMH (Centro de Educação Musical Municipal de Hortolândia), órgão administrado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura.

No espaço, com inscrições abertas para cursos gratuitos até a próxima sexta-feira (27/02), há aulas de música e fornecimento dos mais variados instrumentos para que os alunos possam estudar. Ao todo, são 12 formações, destinadas a moradores da cidade, com idades entre 8 e 16 anos.

As modalidades de curso oferecidas são: flauta transversal, oboé, trombone, trompa, tuba, bombardino, saxofone, trompete, fagote, percussão (bateria, xilofone, vibrafone, tímpanos, acessórios), clarinete e iniciação musical.

Os interessados devem ir ao CEMMH, localizado na Rua Vicente Palhão, sem número, no Jardim Santa Cândida. Para se matricular, é necessário levar cópia do comprovante de residência e uma foto 3×4 recente. Menores de 14 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis.

Berço musical

Victoria Gabrielly Sandres da Silva tem 14 anos e é aluna de saxofone no CEMMH há um ano. A adolescente diz que o local é praticamente uma segunda escola. “Fui a uma apresentação de saxofone e fiquei apaixonada pelo instrumento. Quando se começa a fazer música, isso muda sua cabeça. É algo tão diferente!”.

Além de comparecer às aulas duas vezes por semana, Victoria, que ainda não tem o próprio saxofone, estuda de segunda a sexta-feira com o instrumento do CEMMH. “Na escola particular, precisaria ter o saxofone e, um bom, custa, no mínimo, R$ 3 mil”, diz.

Para ela, a música ajuda não só a esquecer os problemas, mas também nas atividades da escola regular. “Tocar exige muita concentração, ameniza sentimentos e nos deixa mais calmos. Há pesquisas que comprovam que a música torna as pessoas melhores”, destaca Victoria.

O amor à música é o que motiva Francisco Walter de Sales Júnior de 16 anos. Estudante de clarinete no CEMMH desde os 7 anos, já fez parte da Banda Experimental, da Orquestra de Sopro Jovem e hoje é um dos membros da Banda Municipal. “Apresentar-me com os grupos é uma honra. Estudar bastante tempo e ver o resultado é muito bom”, afirma. Integrante de uma família musical, revela que, em casa, cada um toca um instrumento.

Com o próprio clarinete, Francisco já fez apresentações em eventos como casamento e formatura. Ainda não sabe se vai seguir a carreira de clarinetista, mas conta que gosta das aulas e os professores, bem como os demais integrantes do Centro, são bons e amigos. “Música resume minha vida. Para mim é tudo. É inexplicável”, completa o jovem.

Também pertencente à nova geração de musicistas hortolandenses, Larissa Giovana Pedrassa Pereira faz do oboé sua ligação com a arte. Aos 15 anos, a aluna conta que entrou para o mundo da música aos 9, assistindo às aulas de Iniciação Musical no CEMMH. No entanto, a escolha pelo oboé ocorreu há quatro anos. “Meu primo é percussionista e me mostrou um vídeo na internet do instrumento. Achei super diferente!”, comenta Larissa.

A oboísta (nome dado a quem toca oboé) já fez parte da Banda Experimental e hoje integra a Banda Municipal. Segundo ela, o instrumento custa pelo menos R$ 6 mil “Não tenho oboé ainda, pois é caro. O fornecimento do equipamento ajuda muito, pois eu não teria condições pra fazer aula sem ele”, diz Larissa, que pretende seguir carreira como musicista profissional.

“O CEMMH é um projeto muito interessante. Ocupa o tempo”, afirma Larissa, que assiste aula duas vezes por semana.

“Música é onde encontro paz, faz com que eu seja eu mesma. É uma terapia. Não me vejo sem música”, finaliza Larissa.

O secretário de Cultura, Francisco Raimundo da Silva, destaca que os cursos oferecidos pelo Centro de Educação Musical auxiliam na formação de crianças e jovens. “Estudos apontam que o aprendizado da música contribui para o desenvolvimento dos aspectos cognitivos, emocionais e sociais do ser humano, além de propiciar momentos de lazer”, comenta.

“A oferta gratuita de cursos com a qualidade dos profissionais que compõem nossa equipe de monitores, as instalações físicas adequadas ao ensino musical e a quantidade de instrumentos disponíveis para os alunos garantem a democratização de acesso e ao exercício do direito cultural”, afirma o secretário.

Segundo o maestro Márcio Beltrami, regente da Banda Municipal, é importante que haja sempre novas inscrições no curso do CEMMH, mantendo e fortalecendo o trabalho do órgão, referência na região. “O Centro de Educação Musical não abrange só as formações musicais, mas também outros fatores, como a formação sociocultural”, destaca. “A oportunidade representa um grande avanço da Administração Municipal”, completa.

Inscrições abertas

Estão abertas até sexta-feira (27/02) as inscrições para cursos gratuitos no CEMMH (Centro de Educação Musical Municipal de Hortolândia). Ao todo, são 12 opções de formações, destinadas a moradores de Hortolândia, com idade entre 8 e 16 anos.

As modalidades oferecidas são: flauta transversal, oboé, trombone, trompa, tuba, bombardino, saxofone, trompete, fagote, percussão (bateria, xilofone, vibrafone, tímpanos, acessórios), clarineta e iniciação musical.

Os interessados devem se inscrever no CEMMH, localizado na Rua Vicente Palhão, sem número, Jardim Santa Cândida. Para realizar a matrícula, é necessário levar cópia do comprovante de residência e uma foto 3×4 recente. Menores de 14 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis.

Para saber mais detalhes sobre os cursos gratuitos oferecidos no CEMMH, basta ligar para o telefone 3909-1843.

Nossa Cidade

Pré-conferências de Saúde Mental começam na próxima semana

Publicado

em

Prefeitura promoverá quatro pré-conferências em diferentes regiões da cidade; eventos são preparatórios para a 1ª Conferência Municipal, que acontecerá em março 

Quer ajudar a melhorar os serviços da rede pública de saúde mental de Hortolândia? Você poderá apresentar suas sugestões nas quatro pré-conferências sobre o tema que a Prefeitura promoverá em fevereiro. Os eventos serão realizados em diferentes regiões da cidade para possibilitar a participação de toda a população. A primeira pré-conferência será na próxima terça-feira (01/02), às 18h30, no Centro de Covivência da Melhor Idade do Jardim Amanda, localizado na rua Di Cavalcanti, 1.947. O evento abrirá espaço para a população participar das discussões junto com trabalhadores e profissionais da rede pública de saúde mental do município. Os eventos são preparatórios para a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental, que também será realizada pela Prefeitura no dia 12 de março. 

Cada pré-conferência abordará um dos eixos temáticos que serão discutidos na conferência municipal. Na primeira pré-conferência o tema será Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental. 

“Para que o evento seja produtivo, é importante que a população apresente propostas relacionadas com o tema que será discutido na primeira pré-conferência”, salienta a coordenadora do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leici Santana. Em cada pré-conferência também serão indicados os representantes da região que participarão da conferência. 

CONFERÊNCIA

Leici ressalta que é importante o município realizar a conferência para participar das discussões sobre políticas públicas de saúde mental que acontecerão em âmbito estadual e nacional neste ano. “Na conferência municipal serão escolhidos os representantes do município que participarão das conferências estadual e nacional”, destaca Leici. 

O tema da conferência será “A política de saúde mental como direito: pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS (Sistema Único de Saúde)”. 

As discussões serão divididas nos quatro eixos temáticos abaixo: 

– Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania; 

– Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental; 

– Política de saúde mental e os princípios do SUS: universalidade, integralidade e equidade; 

– Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia.

As sugestões feitas nas pré-conferências serão discutidas na conferência. As propostas serão então apresentadas na conferência estadual, prevista para ser realizada em abril, e na 5ª Conferência Nacional de Saúde Mental, que será realizada pelo Ministério da Saúde, entre os dias 17 a 20 de maio, em Brasília.

Confira abaixo as datas, os locais e os horários das pré-conferências:

1ª Pré-conferência:

Tema: Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental

Data: 01/02

Horário: 18h30

Local: Centro de Convivência da Melhor do Jardim Amanda

Endereço: Rua Di Cavalcanti, 1.947

 

2ª Pré-conferência:

Tema: Política de saúde mental e os princípios do SUS: universalidade, integralidade e equidade

Data: 08/02

Horário: 18h30

Local: Centro de Convivência da Melhor do Remanso Campineiro

Endereço: Rua Euclides Pires de Assis, 200

 

3ª Pré-conferência:

Tema: Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia

Data: 15/02

Horário: 18h30

Local: Salão Paroquial Dom Bruno Gamberini

Endereço: Rua Sebastião Paula, 57, Vila Real

 

4ª Pré-conferência:

Tema: Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania

Data: 22/02

Horário: 18h30

Local: Ginásio Poliesportivo Victor Savala

Endereço: Rua Agnaldo Gomes Camargo, 500, Jardim Nossa Senhora de Fátima

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura inicia instalação das bases dos postes que acoplarão novas câmeras de monitoramento em Hortolândia

Publicado

em

Primeira etapa de trabalho  contempla 12 pontos monitorados 

Avançam os trabalhos da Prefeitura de Hortolândia para a instalação das novas câmeras de monitoramento. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, agora, as equipes já trabalham na colocação das bases que sustentarão os postes colocados para acoplar as câmeras. Além da base dos postes, a Administração Municipal trabalha na finalização da instalação do cabeamento necessário para fornecer a energia que ligará os dispositivos.

“Nesta primeira etapa de trabalho, acontece a instalação de 12 bases para os postes serem colocados e  aproximadamente 19 mil metros de cabos também são instalados para o correto funcionamento desta ‘muralha digital’ de segurança viária e  pública, com informações integradas, que Hortolândia contará quando o serviço for concluído”, explica o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcellos.

INFORMAÇÕES INTERLIGADAS

As imagens disponibilizadas pelas futuras câmeras estarão diretamente interligadas à nova Central de Monitoramento do Trânsito que funcionará no Remanso Campineiro. A Administração Municipal realiza ajustes na parte elétrica e fiação do prédio, além de serviços na fachada. Com o início da operação, previsto para este semestre, os agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana monitorarão diversos pontos da cidade, 24 horas por dia, todos os dias da semana, para auxiliar as forças de segurança do município contra infrações de trânsito e crimes.

Além das câmeras de monitoramento, a Central integrará informações de radares fixos e de avanço semafórico e lombadas eletrônicas. A futura Central contará com 12 telas, oito no sistema vídeo wall (série de monitores conectados fisicamente em arranjo, de modo a formar uma grande tela) e 18 estações de trabalho. O espaço fica localizado na rua Francisco Guimarães de Oliveira, 130, no Remanso Campineiro. 

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, a médio prazo, o objetivo é trazer novos serviços para a Central, integrando o controle dos semáforos, transporte escolar, iluminação pública e câmeras de segurança. Um dos pontos mais interessantes sobre a Central é a cerca eletrônica, que permite identificar veículos roubados e acionar a Polícia Militar assim que eles são localizados. Entre os equipamentos integrados à Central estarão 10 pontos de câmera móvel, dois com câmeras 360° para fiscalizar tudo o que acontece em volta 24h por dia e 68 faixas de rolamento para equipamentos de fiscalização eletrônica. Toda a rede interligada garantirá mais segurança e possibilitará uma resposta mais efetiva dos agentes da Administração Municipal.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Aparelho de tomógrafo chega a Hortolândia

Publicado

em

Por

O prefeito de Hortolândia, Zezé Gomes, recebeu nesta sexta-feira (28), o aparelho de Tomógrafo do Hospital Municipal Mário Covas.

“A partir de agora, temos um aparelho altamente sofisticado para atender as necessidades da nossa população. Um sonho do amigo Perugini e que se torna realidade. Em breve o aparelho estará em operação em nossa rede municipal. ” Comentou Zezé.

A CPFL ainda precisa fazer a adequação da rede elétrica que atenderá o aparelho. Em entrevista ao Portal, Zezé frizou que vem cobrando a distribuidora de energia pra agilizar as adequações.

Tomógrafo é o aparelho utilizado no exame de tomografia computadorizada, um procedimento não invasivo de diagnóstico por imagem que combina o uso de raio-x com computadores especialmente adaptados. É utilizado para criar imagens detalhadas dos mais variados tecidos do corpo humano. Sua estrutura habitual é formada por: Gantry, tubos de raio x, detectores, mesa de exame, mesa de comando e bomba injetora.

Continue Lendo

Populares