Connect with us

Nossa Cidade

Banco de Alimentos faz 12 anos e celebra aumento de campanhas de arrecadação

Publicado

em

 

O Banco de Alimentos de Hortolândia chega ao 12o aniversário celebrando o total de 43,5 mil munícipes beneficiados, cerca de 3,5 mil toneladas de alimentos doados, entre 2006 e 2018, e um fato inédito: a força das campanhas de solidariedade. Afinal, em 2018, 13% das 208,5 toneladas de alimentos obtidas no ano foram arrecadadas por meio de mobilizações. Outro ponto de destaque é a promoção de 33 oficinas culinárias, voltadas à geração de renda, que beneficiaram 550 pessoas inscritas, somente no ano passado. Os números foram apresentados, na tarde desta terça-feira (07/05), durante cerimônia, no Parque Odimar, que contou com a presença de autoridades municipais, entidades beneficiadas, doadores e munícipes assistidos.

Para este ano, a proposta é incentivar novas campanhas e buscar doadores entre empresas da região. Quem quiser se unir nesta corrente solidária pode entrar em contato com o Banco de Alimentos pelo e-mail

\n

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


ou pelo telefone 3845-6630. Segundo a diretora de Segurança Alimentar, Alessandra Sarto, um diferencial do órgão é a possibilidade de retirar doações na empresa parceira, uma vez que a equipe conta com frota própria para esta finalidade. Outro desafio é realizar a modernização do espaço físico e de equipamentos do Banco de Alimentos, com recursos federais. Projeto de lei neste sentido já foi enviado à Câmara Municipal.

Cerca de 150 pessoas participaram da festa, dentre elas os secretários José Nazareno Zezé Gomes  (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), que representou o prefeito Angelo Perugini; Sandra Fagundes Freire (Educação, Ciência e Tecnologia), Alessandra Amora Barchini (Cultura) e Joldemar Nunes Correa (Segurança). Também compareceram o presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Édson Efraim da Costa; o vereador Ulisses Gomes, de Sumaré; vereadores de Hortolândia e representantes das 28 entidades atendidas pelo Banco de Alimentos, da Etec-Hortolândia (Centro Paula Souza), do IFSH (Instituto Federal de São Paulo) e da empresa Vivo Sabor, responsável pela merenda escolar servida na rede municipal. 

Crianças do grupo Contato apresentaram número de dança logo na abertura do evento e o Quarteto Cultura Instrumental deu o tom festivo à cerimônia, ao tocar o tradicional “Parabéns”. O grupo integra a Escola de Música da Secretaria de Cultura.

Ao iniciar a prestação anual de contas a diretora de Segurança Alimentar, Alessandra Sarto, agradeceu a todos os parceiros do Banco, ressaltando, em 2018, a importância das mobilizações feitas por meio de trotes solidários dos estudantes da Etec-Hortolândia e do IFSP-Hortolândia, das arrecadações nas escolas da rede municipal, em eventos públicos da Administração e das edições da campanha Cidadão Solidário, dentre elas a do Rodeio 2018 e em supermercados com o valoroso apoio do Grupo de Escoteiros Parque da Mata. “Não existiria o Banco de Alimentos sem as entidades. São elas que fazem chegar às pessoas necessitadas os alimentos que passam pelo Banco. Neste evento, juntamos todas as pontas”, afirmou a gestora. Segundo ela, embora o total arrecadado em 2018 seja inferior ao coletado em 2017, que chegou a 300 toneladas/ano, o atual balanço é positivo, em razão das novas parcerias firmadas. “Vivemos um momento ruim no ano passado, econômica e socialmente, mas as pessoas se mobilizaram para ajudar a quem mais precisa. Nunca, na história do Banco tivemos um volume tão grande coletado em campanhas”, ressalta Alessandra. Segundo ela, o Banco de Alimentos de Hortolândia surgiu para combater o desperdício. “O excedente de produção, o produto que vai ser descartado por estar com data de validade próxima ao vencimento pode ser doado para alguém que precisa. O alimento é um direito do ser humano. Comer – e não só comer bem – não pode ser uma escolha. É um direito humano”, afirma ela.

De acordo com a entidade, o auxílio prestado pelo Banco de Alimentos não representa a totalidade que as pessoas assistidas precisam para se alimentar no mês, mas complementa as refeições básicas, permitindo que os beneficiados destinem recursos para outras ações importantes, tais como pagar contas de luz ou de água, comprar medicamentos, dentre outros.

Para a dona de casa Carlúcia Lima da Silva, de 32 anos, mãe de quatro filhos, moradora do Jd. Brasil e atendida pelo Projeto Crescer, a doação que chega via Banco de Alimentos é fundamental. “Recebo verduras, frutas, legumes, às vezes cesta básica. Ajuda bastante. Seria complicado sem esta ajuda”, explica. Com filhos de 2, 3, 8 e 12 anos e o marido sobrevivendo de “bicos” como pedreiro, a situação financeira da família é bastante apertada. Sem emprego e ainda sem perspectiva de curto prazo, Lílian Ronise Rocha, de 47 anos, moradora do Jd. São Jorge, também é grata ao auxílio que recebe via Igreja Presbiteriana Betânia. “Eu era transportadora escolar, mas agora estou sem trabalho. Este auxílio periódico, de frutas e legumes, está sendo muito importante enquanto busco voltar ao mercado de trabalho”, afirma.

“Há 12 anos não entendíamos o que seria o Banco de Alimentos de Hortolândia. Hoje, percebemos que se tornou absolutamente necessário para Hortolândia. É uma política pública de dividir e equacionar a situação de pobreza em nossa cidade e nossa região. Política pública que pensa nas famílias necessitadas e entidades sérias que fazem este trabalho. Quantas famílias de nossos alunos são beneficiadas pelo atendimento destas entidades? Só temos a agradecer ao Banco de Alimentos de Hortolândia e às entidades”, ressaltou a secretária Sandra Fagundes Freire.

Animado com o resultado obtido com as mobilizações em prol do Banco, o secretário Zezé Gomes lançou um desafio: “Vamos continuar esta batalha, nos unindo a todos os parceiros que sonham com um mundo melhor, uma Hortolândia melhor. O prefeito Angelo Perugini é incansável nesta luta pelas pessoas mais simples. Agora, vem o Rodeio 2019 e vamos lotar este Banco de Alimentos com a campanha Cidadão Solidário”, propôs. 

Campanha permanente de doação

Criado em 2007, por meio de convênio firmado com o então Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Banco de Alimentos de Hortolândia – Programa de Segurança Alimentar ajuda famílias em situação de vulnerabilidade social a complementar as refeições básicas diárias, por meio da doação de alimentos não perecíveis, verduras, frutas e legumes, beneficiando diretamente 3.500 pessoas de diferentes faixas etárias (crianças, jovens, adultos e idosos).

O Banco de Alimentos está aberto a doações da população e também de empresas. O programa recebe desde os alimentos básicos na culinária brasileira, como arroz, feijão, farinha de mandioca, macarrão, açúcar, óleo, leite em pó e outros itens não-perecíveis, como também frutas, verduras, legumes, pães, desde que estejam aptos ao consumo. Interessados em ajudar, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas, podem procurar a sede do programa, na Rua Maria Catarina de Vasconcelos Pinheiro, 65, no Parque Odimar, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Dúvidas podem ser esclarecidas pelos telefones 3845-6630 e 3845-4920. 

Todos os alimentos repassados às entidades são obtidos via doação de empresas, pessoas físicas e com recursos do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar), do Ministério do Desenvolvimento Social.

O Banco de Alimentos em números, de 2006 a 2018:

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia realiza vacinação contra a COVID-19, neste sábado (16/10)

Publicado

em

A vacinação será realizada no horário das 8h às 15h30

Com 70% da população acima de 12 anos já protegida com a 2ª dose ou dose única contra a COVID-19, Hortolândia continua a avançar com a imunização. Neste sábado (16/10), a Prefeitura realizará vacinação no CCMI (Centro de Convivência da Melhor Idade) do Remanso Campineiro e nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) Novo Ângulo e Rosolém. Já as UBS Amanda II, Parque do Horto e Rosolém, que realizarão o “Dia V” da campanha de multivacinação, também neste sábado, vão fazer a imunização contra a COVID-19 somente para adolescentes. O horário da vacinação em todos os locais será das 8h às 15h30.

Para que o município atinja mais rapidamente 100% da população imunizada contra a COVID-19, a Secretaria de Saúde reforça a solicitação às pessoas que ainda não receberam a 2ª dose para que compareçam à vacinação deste sábado. De acordo com dados da Secretaria de Saúde, 18.189 pessoas estão faltantes com a 2ª dose na cidade.

1ª DOSE

Para receber a 1ª dose, é necessário realizar o agendamento no site da Prefeitura de Hortolândia. No agendamento é indicado o local onde a pessoa deve se dirigir para ser imunizado, levando documento com foto, CPF (Cadastro de Pessoa Física) e comprovante de endereço. Para crianças e adolescentes com idade entre 12 e 17 anos, também é exigido um termo de autorização assinado pelos pais ou responsáveis, além da presença desta pessoa maior de idade no ato da vacina.

2ª DOSE

Para receber a 2ª dose, não é necessário agendamento. Basta se dirigir ao local anotado na carteira de vacina, levando documento com foto e CPF, além do comprovante de recebimento da 1ª dose.

Para quem recebeu a 1ª dose da vacina Pfizer, é possível antecipar a 2ª dose. Antes, o intervalo entre a 1ª e a 2ª doses era de 12 semanas (equivalente a 84 dias). Com a nova determinação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, o intervalo foi reduzido de 12 para 8 semanas (equivalente a 2 meses, ou 56 dias). Com isso, quem se enquadra neste critério já pode procurar o mesmo local para ter a 2ª dose antecipada.

A Secretaria de Saúde ainda informa que adolescentes com comorbidades que receberam a 1ª dose da Pfizer também poderão antecipar a 2ª dose a partir desta segunda-feira (18/10).

3ª DOSE

A vacinação da 3ª dose é oferecida atualmente para idosos com idade de 60 anos ou mais e pacientes imunossuprimidos. A imunização é feita exclusivamente no CCMI. É preciso fazer agendamento no site da Prefeitura. 

A Secretaria de Saúde reforça a orientação que os idosos podem receber a 3ª dose somente seis meses após a 2ª dose. No dia da vacinação, os idosos devem levar os comprovantes de vacinação da 1ª e 2ª doses. Caso o idoso tenha sido vacinado com a 1ª ou a 2ª dose fora de Hortolândia, ele deverá apresentar comprovante de residência deste ano e CPF (Cadastro de Pessoa Física). 

A Secretaria de Saúde ainda salienta que a 3ª dose continua a ser aplicada para imunossuprimidos com idade a partir de 12 anos e profissionais da rede particular de saúde. Esses públicos também devem fazer o agendamento para a 3ª dose no site da Prefeitura. Os imunossuprimidos devem seguir o intervalo de 28 dias entre a 2ª dose e a 3ª dose. No dia da vacinação, os imunossuprimidos devem levar o comprovante da 2ª dose, CPF e comprovante da doença. Já os profissionais da rede particular de saúde devem apresentar algum documento que comprove sua atuação na área.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura pinta pictograma de Pessoa com Deficiência em nove abrigos de ônibus no Jardim Amanda

Publicado

em

Ação da Secretaria de Mobilidade Urbana aconteceu nesta sexta-feira (15/10)

Mais nove novos abrigos de ônibus, recém-implantados pela Prefeitura no Jardim Amanda, ganharam, nesta sexta-feira (15/10), sinalização específica para PCD (Pessoa Com Deficiência).

De acordo com os dados da Secretaria de Mobilidade Urbana, agora já são 63 os equipamentos em que a sinalização de reserva de vaga para PCD foi pintada pela Administração Municipal. A medida contribui para que a população respeite o direito do deficiente que utiliza o transporte público para se deslocar.

Logo cedo, técnicos do Setor de Pintura percorreram a Avenida Brasil, onde implantaram a sinalização específica em quatro abrigos: um em frente ao numeral 635, outro no lado oposto ao supermercado Poupar, mais um em frente ao supermercado Minicusto e, por fim, outro em frente ao numeral 1.100.

Em seguida, a equipe se dirigiu à Avenida Cora Coralina, onde foram sinalizados outros cinco equipamentos: um próximo ao cruzamento com a Avenida Anita Garibaldi, outro em frente ao numeral 351b, um próximo ao cruzamento com a Rua Padre Feijó, outro em frente ao número 1.175 e, finalmente, um próximo ao cruzamento com a Rua Anita Garibaldi.

A sinalização para PCD é implantada nos 165 novos abrigos de ônibus, à medida que estes vão sendo construídos pela Administração Municipal. Os mais recentes foram implantados nestes dois bairros. Segundo o diretor de Operações, José Eduardo Vasconcellos, a pintura do pictograma garante a reserva da vaga para cadeirante.

Sinalização de lombadas

Além da pintura de pictogramas PCD nos novos abrigos de ônibus, a Secretaria de Mobilidade Urbana também sinalizou lombadas, na manhã desta sexta-feira (15/10). A primeira a receber pintura de faixas amarelas foi a localizada na Rua Joaquim Martarollli, entre as ruas Maria Ribeiro dos Santos e Joseph Paul Burlandy, no Parque São Miguel. A segunda, também na Joaquim Martarollli, fica entre a Rua Carlos de Campos Adorno e a Avenida Olívio Franceschini, no Parque São Gabriel.

Novos pontos de parada

Ao todo, Hortolândia ganhará 218 novos sinalizadores de pontos de parada de ônibus: 165 abrigos e 53 totens que demarcam os locais de embarque e desembarque. Modernos, os novos equipamentos garantem comodidade e segurança aos usuários do transporte público. Além de confortáveis, os novos pontos contam com painéis que permitirão aos usuários consultar o itinerário e o tempo de chegada dos ônibus. Os abrigos dispõem de iluminação, espaço para cadeirante e piso tátil para deficientes visuais, assim como bancos reforçados para obesos.

De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, abrigos e totens serão instalados em toda a cidade, em ruas e avenidas de grande fluxo de pessoas. A ação mantém Hortolândia no ranking das cidades mais inteligentes do Brasil, pois estes pontos vão contar, muito em breve, com Wi-Fi para que todos possam acompanhar os horários e itinerários por meio de aplicativo na internet.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Divisão de Saúde Ocupacional da Prefeitura de Hortolândia mudará para o prédio do HORTOFÁCIL

Publicado

em

Imóvel que abrigava órgão da Secretária de Administração e Gestão de Pessoal agora será sede da Farmácia de Alto Custo da Secretária de Saúde

Atenção, servidor da Prefeitura de Hortolândia. A DSO (Divisão de Saúde Ocupacional e Segurança no Trabalho) está de mudança para o prédio do HORTOFÁCIL, central de serviços municipais localizada na Rua Argolino de Moraes, 405, na Vila São Francisco. Segundo a Secretaria de Administração e Gestão de Pessoal, dúvidas sobre o atendimento, neste período, podem ser esclarecidas pelo e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp da DSO: (19) 99976-3890.

Com a mudança, a antiga sede da DSO, na Rua Vanderlei Costa Camargo, 58, na Vila São Francisco, passará a abrigar a Farmácia de Alto Custo, órgão da Secretaria de Saúde. 

“A DSO contará com um espaço mais amplo e seguro, próximo ao DGP (Departamento de Gestão de Pessoal), o que facilitará o atendimento dos servidores”, afirma a secretária de Administração e Gestão de Pessoal, Ieda Manzano de Oliveira.

Continue Lendo

Populares