Connect with us

Nossa Cidade

1º volume da consagrada série “Diário de Um Banana” é o titulo mais lido pelos usuários da Biblioteca Municipal

Publicado

em

Quem gosta de livros está feliz com a retomada do atendimento presencial da Biblioteca Municipal Terezinha França de Mendonça Duarte, órgão da Prefeitura de Hortolândia. Desde que a unidade cultural reabriu as portas para o público, na última segunda-feira (26/07), a procura pelo acervo tem sido grande. Prova disso é que em uma semana de funcionamento a biblioteca registrou 150 empréstimos de obras. O livro que ficou em 1º lugar no ranking dos livros mais emprestados pelos usuários é o volume de estreia da consagrada série infantojuvenil “Diário de Um Banana – As Memórias de Greg Heffley”, do autor americano Jeff Kinney. 

O coordenador da biblioteca, Rafael Antonio da Silva, ressalta que o ranking, referente ao mês passado, registrou menor quantidade de livros em função da biblioteca ter retomado o atendimento há uma semana. Apesar disso, Silva salienta que o número de empréstimos registrado nessa primeira semana é expressivo. A biblioteca permaneceu fechado durante um ano e cinco meses em razão da pandemia do Coronavírus.    

As obras infantojuvenis predominam no ranking. A 2ª colocação também ficou com outro volume da série “Diário de Um Banana”, intitulado “Caindo Na Estrada”. O mangá (histórias em quadrinhos japonesas) também marca presença no ranking com duas séries muito procuradas pelos leitores da biblioteca, “Otomen Um Doce de Garoto” e “Made in Heaven Juri”. Um dos personagens mais conhecidos dos quadrinhos brasileiros, Chico Bento, criado pelo cartunista Mauricio de Sousa, também aparece no ranking com uma obra que mostra o personagem numa versão mais crescida em termos de idade.

Best-sellers que foram adaptados para o cinema também estão entre as obras mais procuradas pelos usuários, com destaque para o livro “Como Eu Era Antes de Você”, da autora britânica Jojo Moyes. Uma boa surpresa do ranking é a presença de “O Sol É Para Todos”, da romancista americana Harper Lee, obra publicada nos anos 1960 e que se tornou um clássico da literatura mundial. 

CADASTRO

Para quem se interessou em pegar livros emprestados da Biblioteca Municipal, é necessário fazer a Carteirinha do Leitor. Para isso, a pessoa tem que ser residente da cidade e apresentar cópia da Carteira de Identidade (RG) e cópia de comprovante de residência. Já menores de idade devem levar cópias desses mesmos documentos e autorização assinada pelos pais ou responsável. É necessário ainda que o pai, a mãe ou responsável leve cópia da sua Carteira de Identidade. Pessoas que não moram na cidade também podem fazer o cadastro. Para isso, elas devem comprovar ter algum vínculo com a cidade (trabalho ou estudo). Atualmente, a biblioteca tem 5.368 usuários cadastrados.

O usuário cadastrado na categoria comum pode pegar até três livros emprestados. O prazo de empréstimo é de 14 dias, podendo ser renovado por mais 14 dias. Já os usuários da categoria Leitor Vip podem pegar livros emprestados pelo prazo de 21 dias, podendo renovar por mais 21 dias. De acordo com o coordenador Rafael Antonio da Silva, para se tornar um leitor VIP os critérios são os seguintes: ser usuário cadastrado da biblioteca há, no mínimo, seis meses, respeitar as normas de conduta e os prazos da biblioteca, ter emprestado 15 livros no período de 12 meses, não ter extraviado nenhum material bibliográfico, não ter danificado (molhar, rasgar, rasurar e/ou amassar), mesmo que parcialmente, nenhum material bibliográfico da biblioteca no período de 12 meses.

O serviço de empréstimo de livros será liberado somente para os usuários que não tenham nenhuma pendência em seu cadastro. O coordenador destaca que começou no dia 18 de janeiro deste ano uma campanha de devolução dos livros emprestados antes da pandemia. Alguns leitores ainda não devolveram os livros, totalizando cerca de 400 títulos que podem estar extraviados. Os livros devolvidos passam por higienização e ficam de quarentena por um período de sete dias, separados dos demais exemplares do acervo.   

Ao retomar o atendimento presencial, a biblioteca passou a oferece cerca de 160 obras novas para empréstimo. Atualmente, a biblioteca tem cerca de 16.000 títulos. O acervo pode ser consultado pela internet por meio deste LINK. 

A Biblioteca Municipal Terezinha França de Mendonça Duarte fica na rua Luiz Camilo de Camargo, 581, região central, no piso inferior do Open Shopping. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Serviços como empréstimos, renovações presenciais e cadastro de usuários são feitos até às 16h50. Para mais informações, os usuários e o público podem entrar em contato com a biblioteca pelo telefone (19) 3887-1684, pelo BiblioZap, serviço de atendimento via WhatsApp no número (19) 98970-7332 ou pelo e-mail
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
.

Confira abaixo o ranking dos livros mais emprestados em julho deste ano da Biblioteca Municipal “Terezinha França de Mendonça Duarte”:

1. “Diário de Um Banana – As Memórias de Greg Heffley” – Jeff Kinney  

2. “Diário de Um Banana – Caindo Na Estrada” – Jeff Kinney

3. “Otomen Um Doce de Garoto – 02” – Aya Kanno

4. “Rangers Ordem dos Arqueiros – Feiticeiro do Norte Livro 5” – John Flanagan

5. “Contos da Seleção – O príncipe e O Guarda” – Kiera Cass

6. “Otomen Um Doce de Garoto – 05” – Aya Kanno

7. “O Sol É Para Todos” – Harper Lee 

8. “Como Eu Era Antes de Você” – Jojo Moyes

9. “Made in Heaven Juri – Volume 2” – Ami Sakurai

10. “Dragões de Étera– Caçadores de Bruxas” – Raphael Draccon

11. “Dezesseis Luas” – Margareth Stohl” 

12. “Como Passar Em Provas e Concursos” – William Douglas  

13. “Testemunha Mortal” J.D. Robb

14. “O Ladrão de Arte” – Noah Charney 

15. “Se Eu Ficar” – Gayle Forman

16. “Lara A Fadinha Laranja” – Daisy Meadows

17. “Eu Estive Aqui” – Gayle Forman

18. “Chico Bento Moço – Criaturas da Floresta” – Mauricio de Sousa 

19. “Querido Diário Otário – Nunca Faça Nada, Nunca” – Jim Benton 

20. “Espelho Meu” – Edgar J. Hyde

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Viaduto Nova Europa-Bandeirantes

Publicado

em

Licitação será realizada em 60 dias; obras devem inicia entre o final do ano e início de 2022, anunciou o Estado

A Prefeitura de Hortolândia e o Governo do Estado de São Paulo confirmaram, nesta quinta-feira (16/09), a construção do viaduto que fará a ligação do Jardim Nova Europa (Hortolândia) ao Parque Bandeirantes (Sumaré).

A confirmação foi comemorada pelo prefeito José Nazareno Zezé Gomes. O chefe do executivo hortolandense destacou que a obra era sonhada há mais de 15 anos e que a importância da sua realização foi frequentemente ressaltada pelo ex-prefeito Angelo Perugini, falecido no último mês de abril, vítima de complicações da Covid-19. “Desde quando o Angelo Perugini foi prefeito pela primeira vez, em 2005, a construção do viaduto do Nova Europa era debatida. Eu mesmo fui testemunha da luta desse homem para que essa obra saísse do papel. Hoje, com a graça de Deus, esse sonho começa a se transformar em realidade. O Governo do Estado anunciou a construção e disse que, dentro dos próximos 60 dias, será realizado o processo licitatório, para que a obra possa ser iniciada entre o final do ano e início de 2022. Essa será uma obra que vai potencializar o desenvolvimento de toda a região do Nova Europa, abrindo caminhos para a chegada de novas empresas e favorecendo as indústrias que ali já estão localizadas. Estamos abrindo caminho direto para as rodovias Anhanguera e Dom Pedro I, diminuindo distâncias e favorecendo diretamente a nossa gente”, destacou o prefeito.


De acordo com o vice-governador, Rodrigo Garcia, para a construção do viaduto serão investidos cerca de R$ 37 milhões. Ele destacou que a mobilidade urbana será impactada positivamente, criando mais uma via de ligação entre cidades e aproximando Hortolândia do eixo Anhanguera-Dom Pedro I. “Hoje eu venho fazer a autorização para que o DER licite, nos próximos 60 dias, o viaduto do bairro Nova Europa. Uma obra de R$ 37 milhões e vamos fazer porque sabemos que é importante para melhorar a mobilidade da Região Metropolitana”, disse Rodrigo Garcia.


O investimento de R$ 37 milhões para a construção do futuro viaduto será viabilizado por meio da Secretaria de Logística e Transportes. A obra fará a interligação entre os municípios de Hortolândia e Sumaré, sobre a linha férrea da concessionária ALL (América Latina Logística). A transposição terá 730 metros e garantirá mais mobilidade e opção de acesso a pedestres e motoristas entre os dois municípios.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Oficina gratuita de dança contemporânea

Publicado

em

Projeto “Trajetória em movimento”, financiado com recursos da Lei Aldir Blanc, tem o apoio da Prefeitura de Hortolândia

Gosta de dançar e está em busca de projetos públicos para realizar este sonho? Então é melhor se apressar. Ainda há vagas para a “Oficina de Dança Contemporânea”, que será realizada gratuitamente, nesta sexta-feira (17/09), das 19h às 20h30, na Unidade Cultural Arlindo Zadi, unidade da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Hortolândia, localizada na Rua Graciliano Ramos, 280, no Jd. Amanda. 

As vagas são limitadas. As inscrições devem ser feitas pelo WhatsApp do artista responsável (19) 99349-6325. Podem se inscrever pessoas interessadas em dança, a partir dos 12 anos de idade.

O workshop integra o Projeto “Trajetória em movimento”, realizado pelo arte-educador Sergio Queiroz e financiado com recursos da Lei Aldir Blanc, no município. O projeto, que conta com o apoio da Prefeitura, oferece vivências de dança, nas áreas de jazz, balé, dança de rua, dança contemporânea, dança de salão, dança do ventre e dança afro.  

Os participantes receberão certificado. O arte-educador recomenda aos inscritos que levem roupa leve adequada para participar da oficina escolhida e respeitem os protocolos sanitários, como o uso de máscara individual. No local, será disponibilizado álcool em gel.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Antigo Aterro no Novo Ângulo pode ter nova utilidade

Publicado

em

Trabalho segue orientação da CETESB, que classificou o espaço apto a ser utilizado para outras finalidades

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, está realizando estudos com o objetivo de orientar a futura finalidade da área onde funcionava o antigo aterro sanitário de Hortolândia. O trabalho está sendo desenvolvido com a participação de outras secretarias municipais, como a de Serviços Urbanos, que é a responsável pela gestão da coleta e destinação do lixo gerado pela cidade. “A utilização adequada dessa área vem ao encontro do nosso projeto ambiental, cujo foco é a construção de uma cidade ambientalmente inteligente e sustentável. Já tivemos grandes avanços. Quando o aterro ainda estava ativo, em 2002, não tínhamos um litro sequer de esgoto coletado e tratado. Hoje, chegamos a 98% de coleta e tratamos 100%”, comenta a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento. 

O antigo aterro, que fica no Jardim Novo Angulo, funcionou entre os anos de 1994 e 2002, como um lixão a céu aberto. Nesse período, o local recebia resíduos de Hortolândia e de Sumaré. Em agosto deste ano, a CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) classificou o terreno como “Área Reabilitada para Uso Declarado (AR)”. A reabilitação de uma área contaminada significa que o espaço foi considerado remediado. Isso permite à Prefeitura indicar como pretende utilizá-la. A decisão da Companhia Ambiental levou em conta a avaliação baseada nos dados disponíveis sobre o espaço, os resultados das campanhas de monitoramento realizadas e o término das descargas de resíduos, que ocorreu há cerca de 20 anos. 

Na época em que considerou a área do aterro contaminada, a Cetesb exigiu da Prefeitura algumas medidas de monitoramento e recuperação da área, entre elas, análises de águas subterrâneas, cercamento do local, plantio de mudas nos limites da propriedade, instalação de caixa de chorumes, entre outras. Antes de capacitar a área como apta para receber nova finalidade, o terreno foi exposto a um processo de monitoramento que chegou ao final no ano passado.

Continue Lendo

Populares