Connect with us

Brasil

Os treze candidatos à Presidência da República em 2018

Publicado

em

A corrida pelo Palácio do Planalto de 2018 tem oficialmente 13 candidatos. É o maior número em eleições presidenciais no Brasil desde 1989, a primeira da redemocratização, quando foram 22 os presidenciáveis.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), Capitão da reserva do Exército, de 63 anos, é o representante do conservadorismo e da direita com maior potencial eleitoral na disputa deste ano. Sem Lula entre os candidatos, é ele quem lidera as pesquisas de intenção de voto à Presidência, com 19% da preferência, conforme pesquisa Ideia Big Data divulgada no final de julho.

Alvaro Dias (Podemos), 73 anos, ex-governador do Paraná e senador em terceiro mandato, concorrerá à Presidência pela primeira vez. Apostando no discurso de “refundar a República” e na promessa de que convidará o juiz federal Sergio Moro para ser seu ministro da Justiça, Dias tem como principal força a região Sul do país.

Marina Silva (Rede), de 60 anos, em sua terceira tentativa de chegar à Presidência, foi ex-ministra e ex-senadora, disputará a primeira eleição ao Palácio do Planalto liderando a Rede Sustentabilidade, partido que ela idealizou e ganhou vida em 2015. Nos pleitos anteriores, ela estava filiada a PV e PSB, respectivamente.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de 72 anos, embora preso e enquadrado na Lei da Ficha Limpa por ter sido condenado em segunda instância na Operação Lava Jato, foi oficializado na corrida presidencial.

Ciro Gomes, 60 anos, ex-ministro e ex-governador, está de volta à disputa pela Presidência após 16 anos. Filiado ao PDT, depois de passar por seis partidos, Ciro havia concorrido ao Planalto em 1998 e 2002, pelo PPS, e não chegou ao segundo turno em nenhuma das duas ocasiões. Com 7% das intenções de voto no cenário sem Lula, conforme a pesquisa Ideia Big Data.

Geraldo Alckmin (PSDB), 65 anos, Governador de São Paulo por quatro vezes, disputará pela segunda vez a Presidência da República. Ele foi derrotado por Lula em 2006, quando teve menos votos no segundo turno do que no primeiro.

Henrique Meirelles, 72 anos, é o nome escolhido pelo partido ( MDB), um neoemedebista, ex-presidente do Banco Central e ex-ministro da Fazenda. Depois de 24 anos, o MDB voltará a ter um candidato à Presidência da República.

Guilherme Boulos, 36 anos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), mantém a tradição do PSOL em lançar candidatos à Presidência da República desde que o partido foi criado, em 2004, a partir de dissidências do PT. Antes dele, concorreram pela legenda Heloísa Helena, em 2006, Plínio de Arruda Sampaio, em 2010, e Luciana Genro, em 2014.

Com o provável indeferimento do registro da candidatura do ex-presidente pelo TSE, o que deve ocorrer até, no máximo, o dia 17 de setembro, Haddad deve ser o candidato do PT.

Os nanicos na eleição presidencial de 2018 estão o sempre presente José Maria Eymael (Democracia Cristã), candidato em 1998, 2006, 2010 e 2014; o deputado federal Cabo Daciolo (Patriota); o ex-banqueiro João Amoêdo (Novo) o que declarou mais capital, somando um saldo superior a 450 milhões; o escritor João Goulart Filho (PPL), filho do ex-presidente João Goulart; e Vera (PSTU).

Por Cézar Henrique

Brasil

Faixa mais barata na conta de luz para junho

Publicado

em

conta

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu acionar a bandeira verde no mês de junho para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). De acordo com a agência, dessa forma, não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês.

É o segundo anúncio de bandeira verde realizado pela Aneel desde o fim da Bandeira Escassez Hídrica, que durou de setembro de 2021 até meados de abril deste ano. Em maio, a agência já havia acionado a bandeira verde. Segundo a Aneel, na ocasião, a bandeira verde foi escolhida devido às condições favoráveis de geração de energia.

Bandeiras Tarifárias

Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em níveis, as bandeiras indicam quanto está custando para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias.

Quando a conta de luz é calculada pela bandeira verde, significa que a conta não sofre qualquer acréscimo. Quando são aplicadas as bandeiras vermelha ou amarela, a conta sofre um acréscimos, que variam de R$ 1,874 por 100 quilowatt-hora (kWh) consumido a 9,492 por 100 kWh.

O Sistema Interligado Nacional é dividido em quatro subsistemas: Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. Praticamente todo o país é coberto pelo SIN. A exceção são algumas partes de estados da Região Norte e de Mato Grosso, além de todo o estado de Roraima. Atualmente, há 212 localidades isoladas do SIN, nas quais o consumo é baixo e representa menos de 1% da carga total do país. A demanda por energia nessas regiões é suprida, principalmente, por térmicas a óleo diesel.

fonte ebc

Continue Lendo

Brasil

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 8

Publicado

em

Por

auxilioBrasil

Valor mínimo do benefício é R$ 400

A Caixa Econômica Federal paga nesta sexta-feira (27) a parcela de maio do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 8. O valor mínimo do benefício é R$ 400. As datas seguem o modelo do Bolsa Família, que pagava nos dez últimos dias úteis do mês.

O beneficiário poderá consultar informações sobre datas de pagamento, valor do benefício e composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Atualmente, 17,5 milhões de famílias são atendidas pelo programa. No início do ano, 3 milhões foram incluídas.

Benefícios básicos

O Auxílio Brasil tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga emprego ou tenha filho que se destaque em competições esportivas, científicas ou acadêmicas.

Podem receber o benefício famílias com renda per capita até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e até R$ 200, em condição de pobreza.

Fonte Agência Brasil

Continue Lendo

Brasil

MEGA-SENA: Ninguém acerta e prêmio acumula mais uma vez

Publicado

em

Por

mega sena

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena, no sorteio de número 2.484, realizado nesta quarta-feira (25) à noite no Espaço Loterias da Caixa em São Paulo.

Já a quina teve 121 apostas contempladas onde cada uma receberá o valor de R$ 45.019,83. Os 7.558 acertadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.029,63.

O próximo sorteio da Mega-sena será no sábado(28) e deve pagar um prêmio de R$ 100 milhões.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

O sorteio é realizado às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Populares