Da Redação
Imagine assistir a um filme com os personagens em sua sala de cinema e toda equipe presente: diretor, cinematógrafo, contrarregras, editor de vídeo e de som. Agora imagine, além de tudo isso, que o filme também está sendo feito, editado, musicado e projetado na mesma sala, tudo ao mesmo tempo. Parece inusitado, mas o gênero que mistura teatro com cinema, cunhado no Brasil de Cinema em Cena, transformou-se tendência no mundo todo a partir de 2014.Em Campinas, o público poderá conferir esta proposta no espetáculo “Evento do Facebook”, que acontece nos dias 4 e 5 de agosto, no Teatro Castro Mendes.
Fruto de projeto de conclusão de curso da Universidade Estadual de Campinas, ‘Evento do Facebook’ faz parte dessa tendência ao misturar cenas pré-gravadas e performance ao vivo.
Idealizado e produzido quase inteiramente na cidade de Campinas, o filme foi contemplado em 2015 pela bolsa Aluno-Artista da mesma universidade. . O projeto é produzido por artistas e estudantes e conta com Alex Huszar, elenco do filme “Que horas ela volta?”, indicação brasileira ao Oscar desse ano. A direção é de Mat Guzzo.
 
Cinema instalação
Na apresentação, o público é confrontado com a escolha de ter que escolher uma perspectiva a cada momento: de um lado, um estúdio-quarto no palco com a ação encenada ou, do outro, a projeção de cinema da mesma cena. Um cinematógrafo faz a intermediação desses dois espaços, conectados em uma ilha de edição que fica também no palco. Isso busca expandir a experiência do cinema para além da tela.
O filme traz como tema a representação na internet e a presença cada vez mais intensa do software no cotidiano humano. Após ter sua conta do facebook misteriosamente hackeada, o ator Alex é perseguido por seu duplo digital em telefonemas, relações sociais e até na vida real. Consumido por uma crise de identidade, o questionamento da realidade se torna inevitável. “Por meio da reflexão coletiva, o enredo é conduzido de forma explicativa e cômica ao avaliar as contradições da rede social”, destaca o diretor.
Artigo anteriorArraial Sertanejo de Hortolândia, TV Hortolândia esteve lá
Próximo artigoLuta pela reativação da malha ferroviária