Connect with us

Cultura

Com regência de Mazinho Quevedo, Orquestra de Viola de Hortolândia lança primeiro DVD

Publicado

em

Um misto de 12 sucessos que retratam a vida e o cotidiano do homem no campo. Este é repertório do primeiro DVD gravado, ao vivo, pela Orquestra de Viola Caipira de Hortolândia, projeto da Prefeitura, realizado por meio da Secretaria de Cultura. A gravação tem arranjos e regência do violeiro Mazinho Quevedo. O lançamento oficial do DVD acontece, nesta quinta-feira (03/04), às 19h, com a participação do prefeito Antonio Meira. O evento reunirá  integrantes da Orquestra, familiares, autoridades municipais e convidados no Hotel Druds, localizado na Avenida Fermino Maltarollo (ant. Rua 2), 275, no Parque Gabriel.

O DVD, que marca o fim da primeira etapa de formação dos músicos, após cerca de dois anos de estudos, estará disponível para audição pública, a partir deste mês, em espaços culturais da cidade, mantidos pela Secretaria de Cultura (confira a listagem abaixo). A formação foi oferecida pela Prefeitura, em parceria com Quevedo.

O disco foi gravado em um típico cenário rural. Integram a Orquestra cerca de 30 músicos, sendo 25 violeiros, três violonistas, um contrabaixista e um percussionista. De acordo com Mestre Chiquinho, organizador do curso, a escolha das músicas foi feita com base no cotidiano do campo.

“Lembramos do início da cidade, dos tropeiros e boiadeiros. Fizemos para homenagear a vida no campo”, explica Mestre Chiquinho. “Hoje os músicos estão formados tecnicamente. A aula foi muito prática. Os músicos melhoraram muito com as aulas de Mazinho. Por isso, o DVD ficou com muita qualidade. Continuaremos fazendo apresentações em datas festivas”, afirma o organizador.

Segundo o secretário de Cultura, José Geraldo da Silva, o DVD da Orquestra, com arranjos e regência de Mazinho Quevedo, profissional de destaque no cenário musical, é o resultado do esforço da Administração em resgatar a cultura caipira na cidade. “Durante o curso, foram abordados temas como a cultura na roça, os tropeiros e boiadeiros, que fizeram a história de Hortolândia e do País. É uma forma de resgatar as coisas boas da roça. No disco, as músicas foram muito bem escolhidas e o cenário em que foi gravado traz à tona este universo que não podemos deixar morrer, a cultura caipira”, afirma o secretário.

O secretário explica ainda que, para continuar o projeto de resgatar a cultura caipira, além de os integrantes da formação inicial da Orquestra continuarem ensaiando, a Prefeitura vai abrir novas turmas nas oficinas de viola. “As aulas continuam no CAC (Centro de Arte e Cultura). É aberto aos interessados, que podem ser mais jovens ou mais de idade. Continuamos também incentivando esta cultura nas escolas, com apresentações e palestras uma vez por mês. Queremos que outras gerações possam surgir”, informa José Geraldo.

“Foi um trabalho árduo, feito com carinho e dedicação, que mostra o que era a Orquestra antes e o que é agora. O pessoal tem sensibilidade e mostra uma evolução muito grande”, afirma Mazinho Quevedo. “Esta gravação reflete a sociedade local, em sua simplicidade e riqueza. Hortolândia começa a contar a sua história, que assim fica registrada. Eram um grupo bem simples. Hoje é uma Orquestra que tem uma identidade própria”, ressalta o músico.

REPERTÓRIO

As músicas que compõem o disco são: Chalana, Boiadeiro Errante, Caminheiro, Vou aonde tem amor, Calix Bento, Viola Cabocla, Canoeiro, Canarinho Prisioneiro, Empreitada Perigosa, Cavalo Enxuto, Meu Reino Encantado e Boi Soberano.

Confira os locais onde é possível assistir ao DVD

Os locais para assistir o DVD são abertos de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h:

Biblioteca Terezinha França de Mendonça – Unidade Central
Rua Antônio Nelson Barbosa, 96, Jardim do Bosque

Biblioteca Unidade Jardim Amanda
Rua Graciliano Ramos, 698, Jardim Amanda

CAC (Centro de Arte e Cultura)
Avenida Armelinda Espúrio da Silva, 785, Jardim Nossa Senhora de Fátima

ACESSA SÃO PAULO (INFOCENTRO)
Avenida Brasil, 1100 | Jardim Amanda | Tel: 3909-2377

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

{fcomment}

Cultura

Quando é a Páscoa em 2019?

Publicado

em

A Páscoa neste ano vai cair no dia 21 de abril, lembrando apesar do dia do mês variar, o dia da semana sempre vai ser o mesmo, Domingo.

O complicado sistema de determinação da data da Páscoa é resultado da combinação de calendários, práticas culturais e tradições hebraicas, romanas e egípcias.

De acordo com texto do Wikipedia a Páscoa é celebrada no primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorre depois do equinócio da Primavera (no hemisfério norte, outono no hemisfério sul), ou seja, é equivalente à antiga regra de que seria o primeiro Domingo após o 14º dia do mês lunar de Nissan.

O dia de domingo pode variar desde 22 de Março até 25 de Abril, dependendo da disposição dos dias dos meses nas semanas. Os dias extremos deste intervalo correspondem muito raramente a domingos de Páscoa. A última vez que ocorreu a 22 de Março foi em 1818 e a próxima será em 2285. Menos raras são as Páscoas a 23 de Março (anos 1913, 2008 e 2160) e 25 de Abril (anos 1943, 2038 e 2190). Acesse https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A1lculo_da_P%C3%A1scoa para mais detalhes.

APRENDA A FAZER OVOS DE PÁSCOA RECHEADOS E GANHE DINHEIRO EXTRA – Clique no banner a baixo e saiba mais

Por que ovos e coelhos são símbolos da Páscoa?

Os coelhos não põem ovos e, por isso, as pessoas se perguntam por que os dois são símbolos da Páscoa?

O ovo é uma tradição antiga que surgiu antes de Cristo. Na Europa, as pessoas trocavam ovos no Equinócio de 21 de março para celebrar o fim do inverno e o início da primavera (no Brasil, fim do verão e início do outono).

Quando a Páscoa cristã começou a ser celebrada, a troca de ovos começou a fazer parte da Semana Santa. Os cristãos passaram a ver no ovo um símbolo da ressurreição de Cristo. Naquela época, as pessoas trocavam ovos de galinha decorados. A tradição dos ovos de chocolate começou na França e, a partir do século XIX, os ovos doces tomaram conta da comemoração.

A tradição do coelho da Páscoa é mais recente, se comparada à do ovo. O costume surgiu no século XVI, na Alemanha. Os alemães trouxeram o hábito para a América no século XIX. O animal foi associado à Páscoa porque se reproduz rapidamente e simboliza fertilidade e vida nova. (Fonte: turminha.mpg.mp.br)

Continue Lendo

Cultura

Primeiro Projeto Gênesis reuniu diversas igrejas da região

Publicado

em

Aconteceu na última segunda-feira (10) o Primeiro Projeto Gênesis com o objetivo de adorar a Deus e anunciar o Evangelho sem nenhuma placa de Igreja.

O evento aconteceu na Quadra de Futsal do Jarim Amanda II e contou com a participação dos pastores Eraldo da igreja Guerreiro da Nova Aliança, Pastora Márcia da Igreja Brasil Para Cristo, do Pastor Henrique da Assembléia de Deus Vínculo da perfeição, Pr. Wanderlei Familia da Benção, Pr. Rude Igreja Evangélica Pentecostal Jesus te Ama, Pr Rocha Igreja Reviver que foi um dos Responsaveis em promover o evento, a Preletora da Noite Pastora Vera Lúcia e Pr. Wagner Mariano da IEQ Vila São Francisco.

O Club de Motoqueiros Águias de Cristo e o ministério de dança da igreja Guerreiro também estiveram presentes. O Louvor ficou por conta do Ministério Adoração e Cura.

A Guarda Municipal junto com o Bombeiro Civil Samuel Alvarenga deram o apoio na segurança do evento.

O próximo evento já tem data marcada e será no dia 08 de Outubro. Mais informações pelo Facebook do Projeto ou pela #projetogenesis.

Apoio Portal Hortolândia e Secretaria de Cultura de Hortolândia.

Foto Ronaldo “Focos Life”

Continue Lendo

Cultura

Cia Athaurfa no FETEG, festival de teatro de Guaranésia, Minas Gerais

Publicado

em

A Cia Athaurfa representou a cidade de Hortolândia no FETEG 3° Ato, Festival de Teatro de Guaranésia, Minas Gerais. O festival ocorreu entre os dias 04 e 09 de setembro e companhia se apresentou no dia 07 com o espetáculo “Contra o Vazio que Avança com todas as Suas Formas”.
Thairine Barbosa, integrante da companhia, recebeu o prêmio de melhor atriz na categoria palco adulto.

O espetáculo tem texto de Daniel Miranda, Karen Pessoa, Matheo Ferreira, Matheus Sousa, Suelen Cristine e Thairine Barbosa. Atuação de Matheo Ferreira, Matheus Sousa, Suelen Cristine e Thairine Barbosa. Gisele Jorgetti assina a direção e tem na área técnica Thai Oliver e Pâmela Pereira, respectivamente na iluminação e sonoplastia.

“Contra o Vazio que Avança com todas as Suas Formas” é inspirado nos conceitos do teatro Pós-Dramático e na luta de Antonin Artaud contra a institucionalização das formas de vida.

Neste mês de setembro, o espetáculo será apresentado no FESTEJU, Festival de Teatro de Jundiaí, no dia 25.

Cia Athaurfa Cia Athaurfa

Continue Lendo

Populares