Connect with us

São Paulo

Deputado Federal Carlos Zarattini, apresentou projeto que cria tarifa social do gás para população de baixa renda

Publicado

em

Banner

Para minimizar os danos causados pela crise econômica que assola o país, o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), apresentou o projeto de lei 1374/2021, denominado Desconto Gás, que garante desconto para pessoas de baixa renda na compra do gás de cozinha. No Brasil, o preço médio do botijão de gás passou de R$ 51,71 para R$ 83,25 no último ano.

 “O governo se elegeu dizendo que baixaria o preço do gás, mas na verdade aumentou em 61%. O Congresso precisa tomar uma providência urgentemente para facilitar a aquisição desse produto essencial para famílias mais carentes.” 

Se aprovado, serão beneficiadas as pessoas cadastradas no programa Bolsa Família que, segundo o autor, são as mais carentes do país. Além disso, as famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional ou que tenham entre seus moradores quem receba o benefício de prestação continuada da assistência social.

“O governo Bolsonaro massacra dia a dia o trabalhador com aumentos abusivos, o desconto no preço do Gás dará fôlego a muitos lares brasileiros que sofrem com o peso do preço do botijão. Baratear a vida dos mais pobres é o grande desafio do nosso mandato”, afirmou Zarattini.

Lei da Tarifa Social de Energia Elétrica – O parlamentar lembrou que no setor elétrico, já existe a Tarifa Social de Energia Elétrica, lei de sua autoria, que define a concessão de descontos na conta de luz das famílias de baixa renda. Segundo ele, a intenção é provocar o Congresso para a criação de uma política pública semelhante para a concessão de desconto para população mais pobre na aquisição de gás de cozinha. “A Tarifa Social de Energia ajuda milhões de famílias, por isso a ideia de criar um desconto para compra de botijão de gás que é um artigo de primeira necessidade e que pesa no bolso do trabalhador”, afirma Zarattini.

São Paulo

Morre o prefeito da Capital SP, Bruno Covas

Publicado

em

Banner

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morreu às 8h20 deste domingo (16), em decorrência do câncer da transição esôfago-gástrica e complicações do tratamento. O velório será fechado, com a presença apenas para a família, mas haverá também uma cerimônia na prefeitura.

Licenciado do cargo no início deste mês, Bruno Covas estava em tratamento no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

Filho de Pedro Lopes e Renata Covas Lopes e pai do jovem Tomás Covas, Bruno nasceu em Santos, no litoral paulista, no dia 7 de abril de 1980, e foi advogado, economista e político brasileiro.

Mudou-se para a capital paulista em 1995 e, dois anos depois, filiou-se ao PSDB, seguindo os passos do avô, o ex-governador Mário Covas (1930-2001), sua grande inspiração e influência política . No partido, chegou a ser presidente estadual e nacional da Juventude do PSDB e ocupou cargos na Executiva Estadual.

Sua carreira na política começou em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de sua cidade natal. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo e reeleito para o mesmo cargo e m 2010, com mais de 239 mil votos, sendo o mais votado d aquele ano.

No ano seguinte, assumiu a Secretaria Estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin, permanecendo no cargo até 2014, quando foi eleito deputado federal para o mandato 2015-2019.

fonte ebc

Continue Lendo

São Paulo

Cesta básica do paulistano

Publicado

em

Banner

Levantamento mensal feito pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas do Procon-SP em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revela alta de 1,66% no valor da cesta básica do paulistano (capital). O preço médio que em 31 de março era R$ 1.013,66 passou para R$ 1.030,47 em 30 de abril.

A pesquisa realizada regularmente pelo Procon-SP e Dieese aponta ainda que de abril do ano passado – quando o preço da cesta era de R$ 862,87 – para abril desse ano o aumento foi de 19,42%.

Em abril deste ano, o grupo Higiene Pessoal foi o que apresentou maior variação, 3,83%. Alimentação registrou alta de 1,52% e de Limpeza 0,89%. A variação no ano foi de 2,24% (base: dezembro/2020).

Os produtos que mais subiram foram

Carne de Primeira (kg) 8,92%

Absorvente Aderente (com 10 unidades) 5,67%

Papel Higiênico Fino Branco (com 4 unidades) 5,26%

Limpador Multiuso (500 ml) 4,55%

Creme Dental (tubo 90g) 3,00%

E as maiores quedas foram:

Batata (kg) -6,46%

Presunto Fatiado (Kg) -4,90%

Biscoito Água e Sal (pacote 200g) -4,69%

Café em Pó (500g) -4,20%

Linguiça Fresca (kg) -3,30%

Dos 39 produtos pesquisados, na variação mensal, 23 apresentaram alta, 14 diminuíram de preço e 02 permaneceram estáveis.

Veja a pesquisa completa aqui

Continue Lendo

São Paulo

Procon-SP notifica Peixe Urbano

Publicado

em

Banner

Na ultima sexta-feira (7/5), Procon-SP notificou o Peixe Urbano para obter informações sobre o responsável pela empresa de serviços digitais, tais como telefone, endereço comercial e eletrônico, além de proposta para atendimento das queixas registradas por consumidores.

A solicitação se dá em razão da dificuldade de interlocução com o fornecedor, que não tem retornado às demandas de consumidores que reclamam no Procon-SP.

Caso a empresa não envie a resposta – dentro do prazo de 48 horas – a conduta poderá ser encaminhada para a equipe de fiscalização que irá adotar providências; e o Peixe Urbano poderá ser inserido na lista “Evite Esses Sites” do Procon-SP.

Continue Lendo

Populares