Connect with us

Policial

PM fala sobre a importância do número de IMEI do celular no Boletim de Ocorrência

Publicado

em

A Polícia Militar vem tentando cada vez mais conscientizar os usuários de celulares sobre a importância do registro do número do IMEI (número de série do aparelho) junto ao Boletim de Ocorrência, e via 190, em casos de furto ou roubo. Em Guaíra 95% das ocorrências são de aparelhos celulares.

É muito importante ter sempre em mãos o número de série do seu celular, que está na nota fiscal e normalmente próximo ao encaixe da bateria no aparelho, pois o registro do IMEI no ato da elaboração do Boletim de Ocorrência facilitará a identificação do aparelho durante abordagens a pessoas suspeitas e ou durante apreensões de celulares.

O guairense pode também identificar o número de série de seu aparelho (IMEI) digitando *#06#. É recomendado que anote e guarde em local seguro e de fácil acesso, e em caso de roubo ou furto do aparelho, em posse do número de série (IMEI) bloqueie seu aparelho junto à operadora, e em seguida cadastre o referido número através de ligação telefônica via 190 no sistema da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Com o bloqueio do número do IMEI do aparelho junto à operadora, o celular ficará inutilizável mesmo com a troca do chip, coibindo assim o seu comércio ilícito, combatendo efetivamente essa prática delituosa, já que os aparelhos bloqueados são inscritos no Cadastro de Estações Móveis Impedidas, criado para unificar o acesso das operadoras, impossibilitando seu desbloqueio indevido, o qual só poderá ser revertido pelo seu proprietário.

DELEGACIA ELETRÔNICA

Boletim de Ocorrência sem sair de casa, no ar desde setembro de 2011, o serviço registra cerca de 400 casos por dia. Segundo a Polícia Civil, em alguns casos, esses boletins geraram informações que levaram a prisões de suspeitos. Para acessar, basta entrar no site: www.delegaciaeletronica.pr.gov.br

Policial

Mãe teria enviado drogas em margarina para detento em Hortolândia

Publicado

em

Mãe de custodiado teria enviado as drogas para PIII de Hortolândia 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que policiais penais da PIII de Hortolândia encontraram 75 micropontos de LSD e uma folha contendo droga sintética M4 escondidos em um fundo falso de pote de margarina enviados pela mãe de um custodiado. O flagrante ocorreu ontem, 8, durante o procedimento de revista das mercadorias.  

O material apreendido foi encaminhado para a delegacia, e o preso que receberia os itens pessoais foi isolado preventivamente para procedimentos disciplinar.

A SAP informa que as pessoas as quais são flagradas tentando inserir materiais proibidos nas unidades prisionais são suspensas do rol de visitas temporariamente.  

Continue Lendo

Policial

CPFL emite nota sobre o ocorrido na base em Sumaré

Publicado

em

policia

Em virtude de um áudio com informações relacionadas ao roubo ocorrido na base da CPFL em Sumaré, no dia 03/08/2022, que está em circulação em grupos de WhatsApp.

A CPFL esclarece que os funcionários que prestam serviços sempre comparecem devidamente identificados com crachás, uniformes, veículo com identificação da empresa e com ordem de serviço para a execução da atividade, contudo, caso o cliente ainda tenha dúvidas, pode entrar em contato por meio dos canais de atendimento, entre eles, o 0800 010 1010 (CPFL Paulista), e informar o número da nota de serviços e confirmar a autenticidade da mesma com o atendente.

Caso não seja possível realizar a confirmação no momento, a orientação da empresa é de que o cliente não permita a execução do serviço e não assine ou entregue qualquer documento.

Continue Lendo

Policial

Pediatra é preso em Monte Mor por suspeita de abusar de adolescente de Hortolândia 

Publicado

em

Por

Um médico pediatra de 65 anos foi preso na última sexta-feira (5) em Monte Mor por suspeita de abuso sexual a um adolescente de 14 anos durante o atendimento em Hortolândia. Ele foi conduzido à delegacia e após ser ouvido foi levado para uma penitenciária em Sorocaba. 

O médico foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido no último dia (3) pela 1ª Vara Criminal de Hortolândia, e foi localizado atendendo em uma clínica em Monte Mor. O advogado do pediatra informou que a prisão foi infundada e arbitrária, e destacou que irá se manifestar sobre o conteúdo das investigações somente no processo.

Foi instaurado um inquérito em 3 de janeiro pelo 1º Distrito Policial de Hortolândia. A Segunda Promotoria de Justiça da cidade acompanha o caso, que está em segredo de Justiça. 

O médico atuava em clínicas particulares nas cidades de Monte Mor e Hortolândia. A Justiça que fez o pedido de prisão preventiva, investiga o crime de estupro contra vulnerável. 

A Secretaria de Saúde em Hortolândia informou através de nota que o médico foi servidor da cidade, em junho e está aposentado desde então. “A administração municipal está à disposição das demais autoridades para colaborar com a investigação”, diz o texto.

Em Monte Mor o médico atendia na cidade, mas não atuava na rede pública.

Continue Lendo

Populares