12 de junho de 2024
Policial

Motociclista tem pescoço cortado por linha de cerol em Hortolândia

O operador de máquinas Luiz Pereira da Silva, de 46 anos, teve o pescoço cortado por uma linha de cerol na tarde do dia 21, na Avenida Tereza Ana Cecon Breda, que liga Hortolândia a Sumaré, em Hortolândia. Apesar de parecer uma brincadeira inocente, os casos de motociclistas atingidos por linhas “batizadas”, em muitos casos, podem ser fatais. Segundo os médicos, Luiz, por pouco, não teve nenhuma artéria ou veia importante atingida, mas foi necessário repor o sangue perdido no acidente.

acidente-cerol

Segundo Rosângela Paranhos, de 42 anos, cunhada de Luiz, apesar de o acidente ter acontecido no dia 21, o boletim de ocorrência de lesão corporal foi registrado apenas na manhã de segunda-feira.

Em entrevista a reportagem, Rosângela contou que o cunhado saiu de seu trabalho, em uma empresa na Rodovia Waldomiro Correa Camargo e seguia para sua residência, no Jardim Primavera, em Sumaré.

Entretanto, ao passar por uma ponte, na Avenida Tereza Ana Cecon Breda, sentiu uma ardência na região do pescoço, seguido por um calor. Ao olha, percebeu que havia muito sangue em sua roupa, momento em que parou a motocicleta.

Devido a quantidade de sangue que saiu do ferimento, o operador ficou assustado e acionou uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que foi até o local e socorreu Luiz até o pronto Socorro do Hospital Municipal Mário Covas, onde, imediatamente, a vítima recebeu uma transfusão de sangue. Segundo a cunhada, cerca de uma bolsa e meia.

Devido a gravidade dos ferimentos, o operador foi transferido para o Hospital da PUC, em Campinas, onde passou por uma bateria de exames. “Os médicos disseram que o corte havia sido profundo, mas por sorte, não pegou nenhuma veia ou artéria vital, mas por pouco não foi fatal”, comentou Rosângela.

A vítima recebeu alta na última terça-feira, mas foi obrigado a voltar no dia seguinte devido a um grande inchaço na região do pescoço. “Em janeiro ele será reavaliado e passará por uma nova cirurgia”, completou Rosângela. Apesar de ter recebido alta, o caso ainda requer cuidados especiais, informou a família.

A vítima contou a família que, na hora do acidente, não havia ninguém soltando pipas no local, apenas linhas presas a fiação. O acidente foi registrado na Delegacia de Polícia de Hortolândia e será apurado.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98