O marceneiro W. C. B., de 38 anos, foi preso na noite de terça-feira, por porte de arma de fogo após munições serem encontradas em sua casa, no Jardim Viel, em Sumaré. Além das munições, a Polícia Militar encontrou R$ 2160 em cédulas manchadas de tinta cor de rosa, a mesma expelida em caixas eletrônicos durante explosões. A PM chegou até o local após uma denúncia.

Segundo a PM, por volta das 22h, durante um patrulhamento pelo bairro, um homem desconhecido teria abordado a viatura e afirmado que em uma das residências, um homem estaria lavando cédulas provenientes de explosões de caixas eletrônicos.

Com o endereço em mãos, os policiais foram até o local indicado, onde encontraram o marceneiro. Rapidamente, o marceneiro permitiu a entrada dos policiais, que passaram a vasculhar a residência.

MUNIÇÕES

No bolso de um terno, os agentes encontraram quatro cartuchos calibre 5.56mm. Já na cozinha, dentro de um bule, os agentes encontraram um cartucho de calibre 38. Apesar das munições, nenhuma arma de fogo foi localizada no imóvel.

Também no quarto, no bolso de uma camisa, os policiais encontraram R$ 300 em cédulas de R$ 20 parcialmente manchadas de rosa. Dentyro do guarda-roupa, os policiais apreenderam mais R$ 560 em cédulas manchadas.

Em uma forma de alumínio, os policiais encontraram mais notas manchadas. Desta vez, as cédulas somavam R$ 1.300 e estavam mergulhadas em um liquido desconhecido.

CULPADO

O marceneiro contou aos policiais que as munições foram deixadas em sua casa para serem vendidas e as cédulas para serem lavadas. O material teria sido deixado por um rapaz identificado apenas como M. F. S., que seria morador do Jardim Manchester.

O acusado passou o endereço de M. para os policiais, que foram até a residência, mas não conseguiram encontraram o suspeito. Na casa nada de ilícito foi encontrado. O marceneiro ainda contou que as notas foram encontradas dentro de um carro, que teria sido usado para explodir um caixa eletrônico em Hortolândia.

W. foi levado para a Cadeia Pública de Sumaré, onde aguardará a disposição da Justiça. O caso foi registrado no Plantão Policial do Município e será encaminhado para o 3º Distrito Policial, que tentará identificar outros envolvidos na ação.

Artigo anteriorSábado (30/05), linha do Ôngaro muda
Próximo artigoComo tratar a queda de cabelos