Motoristas de vans escolares que transportam crianças com deficiência física ou mobilidade reduzida fazem protesto na manhã desta quarta-feira em frente a sede da EMTU, na Vila Marieta, em Campinas. O grupo pede salário atrasado do governo estadual já que estão sem trabalhar devido a pandemia de coronavírus.

Os manifestantes integram o Serviço Especial Ligado, que tem contrato com a EMTU e a Secretaria de Estado da Educação, nas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas.

Os motoristas reivindicam o recebimento de metade do valor mensal, previsto em contrato, enquanto as aulas estiverem suspensas e a reposição do restante do valor quando as aulas forem retomadas.

Eles estão à oito meses sem receber salário.