A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), empresa estatal vinculada à Secretaria de Estado da Habitação, emitiu nesta quinta-feira, 27 de maio, a ordem de início de serviço para a urbanização de 41 lotes de empreendimento do Programa Nossa Casa – CDHU, em Itapira. A cerimônia aconteceu na sede da Secretaria da Habitação, na capital paulista, e contou com as participações do secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary, do presidente da CDHU, Reinaldo Iapequino e do deputado estadual Barros Munhoz.

O empreendimento será edificado na Rua Antônio Sertorato, Distrito de Eleutério. O valor deste contrato é de R﹩ 1.998.740,19. As casas terão dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e área útil de 47,87 m2. A empresa contratada para execução do empreendimento, inicia os trabalhos no dia 1º de junho e tem prazo de quatro meses para concluir a obra.

Essa contração faz parte do esforço da Companhia para agilizar a produção de empreendimentos no Estado pelo Programa Nossa Casa – CDHU. A previsão anterior era de que a Caixa Econômica Federal seria responsável pela construção e pelo financiamento das casas. Para conferir mais agilidade na produção dos empreendimentos, a CDHU está assumindo a construção de 6.600 unidades no Estado. Os empreendimentos serão executados em duas etapas. Na primeira fase, será realizada a urbanização dos lotes com pavimentação e implantação de água, esgoto e outros itens. Na sequência será feita a edificação das unidades habitacionais. Em Itapira a licitação dos loteamentos já foi concluída e as obras serão iniciadas agora.

“Hoje assinamos a ordem de serviço para início das obras em Itapira. Estamos ajudando a realizar o sonho de 41 famílias da cidade, o sonho da casa própria. Temos, também, outra boa notícia, a equipe da CDHU instituiu a política dos juros zero neste empreendimento. Os financiamentos serão juros zero, onde cada família poderá ter um melhor planejamento e mais segurança para pagar as prestações”, disse Flavio Amary.

O sorteio para a seleção das famílias que foi realizado em julho de 2020 e serão mantidos para este novo formato. Do total de unidades, 21 são para famílias do Distrito Eleutério e mais 20 unidades para famílias da sede do município.

A futura moradora e assistente social Solange Aparecida Nicolete foi a solenidade representando as 41 famílias contempladas. “É com grande satisfação que estamos aqui onde podermos confirmar que nosso o sonho será realizado. Agradeço ao deputado, o secretário da Habitação e também ao presidente da CDHU. Muito obrigado”, disse.

O financiamento dos imóveis seguirá os critérios da CDHU e as novas diretrizes da Política Habitacional do Estado, que preveem juros zero para famílias com renda mensal de até cinco salários mínimos. Assim, as famílias pagarão praticamente o mesmo valor ao longo dos trinta anos de contrato, que sofrerá apenas a correção monetária calculada pelo IPCA, o índice oficial do IBGE.