A pessoa que é vítima de violência, seja de qual tipo for, fica em uma condição extremamente fragilizada. É por este motivo que ela precisa ser acolhida com cuidado e sensibilidade. Sob esta perspectiva, a Prefeitura de Hortolândia realizou a palestra “Acolhimento e escuta qualificada em situações de violência”, nesta segunda-feira (08/03), para capacitar os funcionários da rede municipal de saúde sobre o tema. Em razão da pandemia do Coronavírus, a atividade aconteceu online. Participaram cerca de 60 profissionais, dentre psicólogos, enfermeiros, médicos e assistentes sociais, das redes de atenção básica e especializada das Secretarias de Saúde, de Educação, Ciência e Tecnologia e de Governo.

Na atividade, os participantes aprenderam estratégias sobre como acolher as pessoas que sofreram violência e atendê-las de maneira mais humanizada. Foram abordados tópicos como escuta qualificada, empatia e auto-cuidado que os profissionais devem ter durante a acolhida e o atendimento aos pacientes, ou seja, o discernimento de não misturar os problemas pessoais com os dos pacientes. A capacitação foi ministrada pelo psicólogo André Aricó, que atua há 10 anos nas áreas clínica, educacional e organizacional. “A atividade foi de extrema importância para mostrar aos profissionais das equipes das unidades de saúde a sensibilidade no atendimento aos pacientes de uma forma acolhedora, humanizada e holística por meio de uma escuta qualificada”, destaca a diretora de atenção especializada da Secretaria de Saúde, Fátima Gomes.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia