Nossa Cidade

Prefeitura interdita Luiz Camilo para ativar fiação subterrânea

 

A Prefeitura de Hortolândia e a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) iniciaram a ligação da nova rede elétrica após implantação da fiação subterrânea na rua Luiz Camilo de Camargo, no trecho entre a Loja Marabraz (rua Zacarias Costa Camargo) até o cruzamento com a rua Nelson Pereira Bueno). Ao todo, 11 estabelecimentos serão beneficiados, incluindo uma agência bancária. O serviço iniciou nesta sexta-feira (16/02), por ligações individuais de baixa tensão, e prossegue até a segunda-feira (19/02). No domingo (18/02), o trecho da rua ficará interditado para que a rede de alta tensão seja ativada e os postes removidos. A CPFL tem feito desligamento temporário da rede elétrica, nesta quadra, para realização do serviço.

A interdição da via será das 7h às 17h, com a presença de agentes de trânsito no local para orientar motoristas e pedestres. Neste período, estarão inoperantes os semáforos nas esquinas com as ruas Nelson Pereira Bueno e Argolino de Moraes, além do sinaleiro existente no cruzamento da rua Caetano Basso com Argolino de Moraes, devido a interrupção do fornecimento de energia elétrica. Linhas de ônibus também terão itinerário alterado para ruas no entorno da Luiz Camilo, assim como os pontos de embarque e desembarque.

A substituição da rede elétrica aérea por instalações subterrâneas complementa a obra realizada, no ano passado, de modernização da rua Luiz Camilo de Camargo, principal área comercial de Hortolândia. Na ocasião, a Prefeitura adequou as antigas ligações de água e esgoto, colocou abaixo do chão grandes caixas de concreto onde passam as fiações subterrâneas de energia elétrica e telecomunicações, concretou as calçadas e pavimentou novamente a via, uma vez que o asfalto foi removido para a obra. O serviço aconteceu em tempo recorde: 34 dias.

Para a mudança da rede elétrica, foi necessária a criação de projetos elétricos individuais para cada comércio localizado no trecho. Estes projetos foram elaborados pela Prefeitura e doados aos comerciantes, para que cada estabelecimento tivesse suas instalações adequadas à nova entrada da rede. Na atual fase de trabalhos, técnicos da CPFL ligam a fiação já implantada no subsolo da via nestas ligações individuais.

“Nesta sexta-feira, técnicos fazem a ativação da rede elétrica de baixa tensão, que são as ligações individuais de cada estabelecimento. No domingo, o trabalho é mais complexo, pois envolve ativação da rede de alta tensão, que atenderá a Loja Marabraz, Supermercado Paulistão e a agência da Caixa Econômica Federal”, descreve o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Sérgio Torrecillas. Na próxima semana, após a remoção de oito postes de energia elétrica, a Prefeitura iniciará a implantação de 15 postes ornamentais com luminárias LED.

Ainda neste ano, a Prefeitura realizará a terceira e última fase da obra de modernização da rua Luiz Camilo de Camargo, com implantação de fiação subterrânea na quarta quadra da rua, que vai desde a Loja Seller, localizada depois do cruzamento com a rua Nelson Pereira Bueno, até a altura da Praça Neusa Marcheti, na esquina com a rua Argolino de Moraes. Apesar de o trecho a partir do Supermercado Paulistão até a Loja Seller já ter sistema para a fiação subterrânea, a rede elétrica será ativada nesta próxima etapa. A obra incluirá, também, novo calçamento com implantação de piso podotátil, novos abrigos de ônibus e paisagismo, além de sistema de drenagem de águas pluviais.

Modernização

A ativação da nova rede elétrica subterrânea integra o projeto de modernização da rua Luiz Camilo de Camargo, desde o cruzamento com a rua João Blumer (Lanchonete Varandas), até o cruzamento com a rua Argolino de Moraes (Praça da Neusa). A primeira etapa da obra, nas duas primeiras quadras da rua Luiz Camilo de Camargo, foram realizadas em 2016. No entanto, o serviço levou oito meses para ser concluído, o que gerou críticas de comerciantes e consumidores diante dos transtornos provocados na principal rua do comércio da cidade.

Em 2017, o prefeito Angelo Perugini assumiu e cumpriu o compromisso de terminar o serviço da segunda fase de obras, na terceira quadra e parte da quarta quadra, em até 40 dias. Para cumprir a meta de executar o serviço neste prazo, operários trabalharam no canteiro de obras durante 24 horas, nos sete dias da semana. O trabalho teve início no dia 8 de julho e no dia 10 de agosto foi concluído, completando 34 dias de serviço.

Nesta intervenção, a Prefeitura trouxe um conceito inédito em obras urbanas em Hortolândia: serviço envelopado, ou seja, o local onde os operários trabalhavam ficou isolado. De acordo com a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, esta medida garante segurança durante o período de intervenções, mantém o canteiro de obras organizado, possibilita melhor planejamento das etapas de serviço, além de garantir mais rapidez na conclusão dos trabalhos. Na próxima etapa, o mesmo modelo de trabalho será adotado. 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98