Definir o sistema viário entre as avenidas Emancipação e Olívio Franceschini, que permitirá a interligação do Corredor Metropolitano Noroeste Vereador Biléo Soares com a Ponte da Integração. Esta foi a pauta da reunião do prefeito Antonio Meira com representantes da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), quarta-feira (15/07), no Paço Municipal. As obras fazem parte da segunda fase da primeira etapa do Corredor Metroplitano, em Hortolândia.

As intervenções, que serão realizadas pela Prefeitura e EMTU, foram planejadas por meio de um estudo sobre o impacto viário no período de 20 anos. Entre as vias, serão instalados dois retornos, sistema semafórico, implantação de faixas de rolamento e alças de acesso. As alterações evitarão congestionamentos em horários de pico, e permitirão fluidez no trânsito e melhores condições de tráfego de veículos de passeio, transportes coletivos e de cargas.

As obras do Corredor Metropolitano foram retomadas na segunda quinzena de fevereiro deste ano. A intervenção está sendo realizada no canteiro central da avenida Olívio Franceschini, com a construção da Estação de Transferência de Passageiros no Parque dos Pinheiros, entre as quadras das ruas Eucaliptos e das Palmeiras. De acordo com a EMTU, a previsão é que o trabalho seja concluído no final deste ano.

Novo sistema viário

O novo sistema viário que será implantado, contemplando o Corredor Metropolitano, será o seguinte:

Para quem vem do sentido da empresa EMS, para ter acesso à Avenida Olívio Franceschini, deverá retornar próximo à portaria da empresa Belgo Bekaert e subir à esquerda. Para quem vem da Região Central, sentido Ponte da Integração, deverá retornar próximo à Rua Tancredo Neves, no Jardim Santa Rita de Cássia (o retorno contará com sistema semafórico).

No trecho entre as empresas Magnetti Marelli e Belgo Bekaert, serão implantadas faixas adicionais: três faixas de rolamento sentido Centro/Bairro e duas faixas de rolamento sentido Bairro/Centro.

Na Rua José João da Silva, no Jardim Santa Rita de Cássia, entre a Avenida Olívio Franceschini e a Ponte da Integração, serão implantadas quatro faixas de rolamento, duas de cada sentido.


Ponte da Integração

A Prefeitura finalizou as obras da Ponte da Integração, que ligará as regiões Leste e Oeste da cidade. A obra, que recebeu investimento municipal de R$ 67 milhões, é uma das contrapartidas da Administração Municipal para a continuidade das obras do Corredor Metropolitano Noroeste “Vereador Biléo Soares”, retomadas pela EMTU em fevereiro. A ponte integra o trajeto da via expressa de ônibus e será liberada ao tráfego, assim que o Estado concluir as obras do Corredor Metropolitano. Além de ser um novo cartão postal de Hortolândia, a estrutura, construída entre o Jardim Santa Rita de Cássia e o Jardim Novo Ângulo, ampliará o sistema viário e encurtará trajetos.

O traçado do Corredor começa no Terminal localizado na Avenida Santana. Deste trecho, a via expressa segue pela Avenida Olívio Franceschini, onde está em construção a Estação de Transferência de passageiros, no Parque dos Pinheiros, até o entroncamento com a Avenida Emancipação. A partir daí, o traçado passa pelo Jardim Santa Rita de Cássia até a Ponte da Integração, seguindo pela Rua Antônio Costa dos Santos, no Jardim Nova América, até o entroncamento com a SP-101, na altura do Jardim Nossa Senhora de Fátima.

Obras remanescentes

As obras do Corredor Metropolitano, de responsabilidade da EMTU, reiniciaram em fevereiro. Conforme o projeto, haverá intervenções em um trecho de 4,7 quilômetros. Está prevista a extensão da avenida Olívio Franceschini, nos sentidos Sumaré e Campinas; construção de um Terminal Metropolitano no Jardim Rosolen; construção de duas Estações de Transferência de Passageiros no Parque dos Pinheiros e Parque Perón.

Mobilidade Urbana

As obras de mobilidade urbana e sistema viário são prioridades do governo Meira. Com a reestruturação do sistema viário, o governo municipal quer garantir trânsito mais eficiente e seguro, capaz de atender às necessidades da cidade pelos próximos 30 anos. Para isso, são abertas novas ruas e avenidas, pontes e viadutos são construídos, além dos investimentos realizados na recuperação de trechos, com recapeamento, pavimentação e sinalização de diversas vias. Assim, motoristas encontram ruas com tráfego ágil e eficiente, além de os pedestres terem mais segurança.

Artigo anteriorInscrições abertas para cursos culturais gratuitos no CAC
Próximo artigoCNH falsa de jogador do Corinthians é de Hortolândia