Connect with us

Nossa Cidade

Prefeitura cobra da Sabesp solução para o mau cheiro exalado da ETE

Publicado

em

Além de ter contatado a empresa, a Prefeitura reforçou a cobrança, também por meio de ofício

Em atenção aos moradores dos bairros vizinhos à ETE – Estação de Tratamento de Esgoto – que sofrem com o mau cheiro que exala da instalação administrada pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), a Prefeitura de Hortolândia cobrou da empresa uma ação que solucione o problema que afeta diretamente a população das imediações da estação. Além de ter contatado a empresa, a Prefeitura reforçou a cobrança, nesta segunda-feira (20/01), também por meio de ofício.

Diante do posicionamento da Administração Municipal, a direção local da empresa se comprometeu em abrir procedimentos que vão apontar a causa do mau cheiro comprovado pelos moradores. 

Na manhã de hoje, técnicos da concessionária de água e esgoto se reuniram na ETE a fim de verificar o problema. Segundo informações preliminares dos profissionais de saneamento, o odor que chega até as residências ocorre em alguns períodos do dia. Eles também informam que a ETE está operando normalmente.

Publicidade

Ao ser questionada pela Prefeitura, a Sabesp informou que já estava marcada uma reunião para o dia 30, às 15 horas, na qual sua gerente de Divisão, Vanessa Egídio Pereira, vai conversar com moradores para tratar do assunto. Por ter acertado a reunião para essa data, a gerente disse desconhecer o manifesto marcado para o próximo dia 29, no qual  os moradores dos bairros afetados vão realizar um ato em frente à Prefeitura. 

De acordo com organizadores da manifestação, as pessoas atingidas são moradoras do Jardim de Mônaco, Fizenze, Jatobá, Parque Franceschini, Vila Real, Colinas, Parque Ortolândia, São Miguel, Remanso Campineiro e  Paineiras, entre outros.

O encontro do dia 30, entre Sabesp e moradores, foi marcado após solicitação da diretoria da Associação de Moradores do Parque Jatobá. Paralelo a isso, a empresa informou já ter recebido manifestações da presidência da Câmara Municipal, das associações de moradores do Parque Jatobá e do Jardim de Mônaco e de representantes da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil. 

A cobrança da Prefeitura junto à Sabesp é no sentido de apoiar a população que quer o fim do mau cheiro que chega às suas casas. Segundo a empresa, comprovando a origem do problema é possível tomar medidas para solucioná-lo. A empresa informou que deu início a um trabalho de monitoramento cujos resultados devem sair ainda nesta semana. 

Publicidade

LUTA PELO ESGOTO 

A luta histórica da população pela coleta e tratamento de esgoto começou na década de 1980 e viu os primeiros resultados a partir de 2005, na primeira gestão do prefeito Angelo Perugini que, em parceria com a Sabesp, fez Hortolândia sair do marco zero de coleta e tratamento de esgoto para 95% de cobertura do serviço. Esse resultado contou principalmente, com a participação popular.

Histórico – Esgoto em Hortolândia:

· Década de 80: organização de movimentos populares em prol do esgoto

Publicidade

· 1997: a Sabesp assume os serviços de água e esgoto na cidade. No contrato de concessão é previsto o prazo de dois anos para oferecer coleta e tratamento de esgoto

· 2003: a Sabesp inicia as obras da ETE, paralisadas depois por questões jurídicas envolvendo a concessionária e a empreiteira contratada para realizar a obra

· 2005: o prefeito Angelo Perugini assume a Prefeitura e inicia o trabalho de parceria com a Sabesp, para agilizar as obras de esgoto

· 2006: a população vai às ruas reivindicar à Sabesp esgoto coletado e tratado. No mesmo ano, a Sabesp retoma as obras de rede coletora de esgoto e libera as primeiras ligações de residências a rede coletora de esgoto

Publicidade

· 2007: a Prefeitura cria a Comissão de Acompanhamento de Obras de Esgoto, composta por representantes da sociedade civil. No mesmo ano, a Sabesp retoma as obras da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto)

· 2009: a ETE é inaugurada e, quatro meses depois, já tratava 30% do esgoto do município

· 2012: no segundo governo do prefeito Perugini, 72% da cidade tinha cobertura com rede coletora

· 2018: Hortolândia apresenta 95% de atendimento total de esgoto e recebe prêmio da ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária)

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Rua da ETEC-Hortolândia ganha pavimento novo

Publicado

em

Prefeitura espera concluir serviço em cinco vias do Jardim Santana até sábado (02/07)

A Rua Capitão Lourival Mey, no Jardim Santana, conhecida por ser “a rua da ETEC-Hortolândia (Escola Técnica Estadual/Centro Paula Souza)”, está de pavimento novo. Após remoção da cobertura anterior e fresagem, equipes contratadas pela Prefeitura colocaram, nesta quinta-feira (30/06), a massa asfáltica. O trecho beneficiado vai desde o cruzamento com a Av. Olívio Franceschini até a Luiz Camilo de Camargo. Com isso, a Administração Municipal reforça a segurança viária de quem circula por importantes vias de Hortolândia.

Segundo a Secretaria de Obras, esta é uma das cinco vias que está sendo pavimentada pela Prefeitura no Jardim Santana. O trabalho na região começou no final de semana passado e tem previsão de término para este sábado (02/07). As outras vias atendidas são: Amélia de Camargo Blumer (da Av. Olívio Franceschini até a Euclides Pires de Assis), Wilson Vasco Mazin (da R. Amélia Blumer até a R. Capitão Lourival Mey), Carlos Roberto de Melo (da R. Cap. Lourival Mey até a R. 11) e Rua J (da Mário Léssio até a Av. Olívio Franceschini).

No início deste mês, aconteceram ações de pavimentação asfáltica tanto na Vila Real, em vias no entorno da Av. Thereza Ana, como a Rua Ernesto Bergamasco, quanto no Jd. Santa Rita. Neste último, foi refeito o pavimento de todo o trecho que vai da Rua Paulina Rosa até a Casemiro de Abreu, no entorno da Ponte da Esperança (Estaiada), na área que dá acesso ao Corredor Metropolitano. Além desta, houve pavimentação ainda na própria Av. Thereza Ana Cecon Breda, em trecho na Vila São Pedro, na saída para Sumaré, e na Rua Dr. Leandro Luiz Camargo dos Santos, em frente a agência dos Correios da Praça da Neusa, na Vila São Francisco. 

Publicidade

Desde o final de maio, a Prefeitura vem atuando em 17 frentes, em bairros como Remanso Campineiro, Parque Gabriel e Jardim Santana; Jardim das Colinas, Vila Real e Vila São Pedro; além do Jardim Santa Clara do Lago. Nos próximos meses, o serviço estará concluído, beneficiando toda a cidade.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Limite de velocidade para o tráfego é reduzido em trecho do Corredor Metropolitano, no Jardim Novo Ângulo

Publicado

em

Medida tem o objetivo de evitar acidentes de trânsito na região

Motoristas que trafegam pelo Corredor Metropolitano na avenida Antônio da Costa Santos devem ficar atentos à redução do limite de velocidade para o tráfego de 60 km/h para 50 km/h no trecho da via desde o cruzamento com a avenida Osvaldo de Souza (Posto Ipiranga) até a Estrada Municipal Sabina Baptista de Camargo (Presídio), na região do Jardim Novo  Ângulo. A medida contempla os dois sentidos da avenida e já está em vigor. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, o novo limite de velocidade permitida para o tráfego evita acidentes de trânsito.

“O trecho possui radares controladores de velocidade e, mesmo assim, é comum observarmos motoristas trafegando acima do limite de velocidade permitida na via, colocando a própria vida e a vida de terceiros em risco. Pedimos a colaboração da população para respeitar a nova medida adotada pela Prefeitura por mais segurança viária neste trecho do Corredor Metropolitano. A contribuição de todos é necessária para construirmos um trânsito cada vez mais seguro e sem mortes na cidade”, explica o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcellos.

Melhoria dos dados de segurança viária em Hortolândia

Publicidade

As políticas públicas implementadas na cidade reduziram em aproximadamente 70% o número de acidentes de trânsito entre os anos de 2017 e 2021, e a redução de 79% dos acidentes com vítimas fatais nas vias municipais. “Além da redução de 1.265 para 404 acidentes no período que compreende entre estes anos, vale ressaltar que, paralelo ao trabalho para redução de acidentes, Hortolândia desenvolve a malha cicloviária, investe na melhoria do transporte público, nas ações educativas com a população e em diversos temas que abrangem o desenvolvimento da mobilidade urbana”, explica o secretário de Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira.

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, entre os anos de 2017,  criação da secretaria até 2021, nas vias municipais houve a redução em 70% dos acidentes registrados na cidade. Neste mesmo período, o número de vítimas causadas por colisões no trânsito em ruas e avenidas dentro dos limites do município foi reduzido em 79%. Com isso, a cidade cumpriu a meta estipulada pela ONU (Organizações das Nações Unidas) na “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”, regulamentada pela instituição  apontando que até 2030, governos de todo o planeta devem tomar novas medidas para prevenir os acidentes com vítimas.

Conjunto de ações para desenvolvimento da segurança viária

Para salvar vidas no trânsito, são desenvolvidas ações, que vão desde atividades educativas com motoristas e pedestres, reforço na sinalização, até a implantação de semáforos e radares controladores de velocidade, principal medida adotada pela Administração Municipal para a redução de mortes no trânsito. Os dispositivos começaram a funcionar em janeiro de 2019. Além disso, a cidade recebe, periodicamente, um mutirão de Tapa-Buraco em todas as regiões. Outra medida importante é a instalação dos painéis eletrônicos informativos nos portais de entrada e saída da cidade e investimentos na malha cicloviária, que, neste ano chegará a 50 quilômetros de um total de 100 quilômetros que serão implantados.

Publicidade

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura irá iniciar inscrições para a disputa de mais três categorias do futebol amador da cidade

Publicado

em

Equipes Máster, Infantil e Mirim podem demonstrar interesse na disputa à partir de sexta-feira (01/07)

As equipes interessadas na disputa das categorias Máster (jogadores à partir dos 40 anos de idade), Infantil (14 e 15 anos) e Mirim (12 e 13 anos) do Campeonato de Futebol Amador de Hortolândia podem entrar em contato, à partir desta sexta-feira (01/07) até o dia 15 de julho, por meio do telefone (19) 992929241, para apresentar o interesse em inscrever os times na competição. De acordo com a Secretaria de Esportes, as inscrições devem ser iniciadas na segunda-feira (18/07) e os campeonatos com previsão de início no sábado (06/08).  Na categoria Super Máster, para jogadores com 45 anos de idade ou mais, as inscrições serão encerradas no domingo (03/07), e a competição tem início previsto para o dia 23 de julho, podendo ter alterações na data do começo do campeonato.

O calendário do futebol em Hortolândia está “recheado” com torneios até o final deste ano. No momento, acontecem as disputas da primeira e segunda divisões  do Campeonato Amador. Além das categoria Super Máster, Máster, Infantil e Mirim com competições em agosto, no mês de outubro, a previsão é do início das competições nas categorias Veterano (jogadores à partir dos 35 anos de idade) e da terceira divisão do Campeonato Amador. Para fechar o calendário do futebol 2022 em Hortolândia, em novembro, devem acontecer as disputas das categorias Juniores (19 e 20 anos) e Juvenil (16 e 18 anos).

 

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Populares