A prefeitura municipal de Hortolândia aterrou ontem (22/10) o espaço “teatro de arena” na região central no Pq. Renato Dobelin.  O parque foi inaugurado no ano de 2012, é um parque linear e socioambiental onde são realizados grandes eventos da cidade, o ultimo realizado ainda esse mês, a Revirada Cultural 2017. Ainda oferece o espaço que foi aterrado teatro de arena, pista de caminhada, ciclovia, coreto e parquinho para crianças.

A população frequentadora e jovem do parque foram as que mais se revoltaram diante do fato ocorrido e acabaram compartilhando nas redes apoio a dois artistas (Kauan KS / Pedro PED) de nossa cidade que realizaram um grande grafite na parede, no dia 10 de novembro, parede que também foi demolida junto com o aterramento.

Como era antes

Ativistas culturais, músicos e os dois artistas foram os que mais ficaram inconformados na rede e pessoalmente no local, acompanhe algumas de suas falas:

“Iríamos terminar nossa arte essa semana, a parte da frente da parede. A cidade é boa, mas a prefeitura não respeita os próprios artistas que aqui movimentam a cena.” – Pedro Vitor (PED), grafiteiro e músico.

“Nós não iremos nos calar diante desse fato. É o inicio do regresso e devemos tomar cuidado com todo esse conservadorismo que toma conta de gestores da nova gestão cultural municipal. Pensamos num festival de ocupação no Parque, contando com apoio de todos os artistas da cidade e região, conscientizando e motivando os jovens a ocuparem de forma consciente os espaços públicos, sempre cada vez mais.” – Hugo Oliveira, ativista cultural e porta voz Coletivo Ativamente.

“Há 03 anos nós organizamos uma batalha de rima (Batalha do cr2), que sempre revelou talentos no Rap da cidade, sempre realizando incentivando o movimento dos jovens no centro.  Ficamos 03 dias no sol quente realizando a arte na parede que foi demolida, junto com a arena que foi aterrada.  O próximo a ser demolido nos próximos dias será o coreto, no mesmo parque. Não irão acabar com os movimentos, nós iremos resistir e bater o pé.” – Kauan (KS), músico e grafiteiro.

“Não é derrubando a parede e nem aterrando a arena do teatro que irá ajudar a ter mais segurança. A prefeitura bem está atrasada, poderiam investir em quadra de basketball, obstáculos para pratica do skate e mesas para jogos de dama e xadrez.Tendo cada vez mais pessoas no parque, o parque não ficaria tão abandonado e os jovens teriam cada vez mais espaços, encontrando o seu lugar na cidade.” –  Leno Santos, músico.

Artigo anteriorPrograma Formare da Greenbrier Maxion de Hortolândia abre inscrição para curso profissionalizante
Próximo artigoRodovias do Tietê participa da III Mostra Científica, Tecnológica e Cultural da Etec de Monte Mor