Connect with us

Nossa Cidade

Plano Diretor cria novas diretrizes para construção de edifícios

Publicado

em

Legislação, aprovada em junho, permite implantação de prédios de até 20 andares

construcao-hortolandia

A nova legislação do Plano Diretor de Hortolândia, em vigor desde junho, criou novas diretrizes que vão mudar o aspecto visual da cidade. Com a consolidação de áreas de verticalização e corredores ecológicos, a Prefeitura delimita áreas onde devem ser construídos, prioritariamente, edifícios e garante condições para que estas áreas tenham equipamentos públicos suficientes para atender novas demandas. Além disso, a questão ambiental agora é item obrigatório aos novos empreendedores, como garantia de proteção aos recursos naturais.

De acordo com a legislação, as grandes avenidas, como a Olívio Franceschini e a Avenida da Emancipação, concentrarão empreendimentos com mais de oito andares. Com isso, serão aprovadas, para estes locais, somente construções térreas ou prédios, ficando vedadas instalações de sobrado ou pequenos prédios, por exemplo.

Já nas avenidas Santana e Anhanguera, as mudanças contemplam aprovação de empreendimentos com, no mínimo, seis andares, além das construções térreas. Em todos os casos, o limite da construção é de 20 andares. Já as Vias Parques, próximas de parques lineares ou socioambientais, terão empreendimentos de até quatro andares, além de sobrados e térreos.

Nas áreas de condomínios, verticais ou horizontais, 20% do espaço deve ser reservado para área verde, com a possibilidade de implantação de parque ou jardim. Além disso, os empreendimentos multifamiliares devem oferecer alguma ação sustentável, como aquecimento solar, reutilização da água da chuva ou separação do lixo doméstico do lixo reciclável para coleta seletiva.

Estes eixos estruturais ocupados por empreendimentos verticais, e a delimitação de áreas para construções térreas, tem como objetivo garantir pleno desenvolvimento das funções sociais de maneira ordenada. Por isso, nas áreas delimitadas para a implantação de condomínios, a Prefeitura terá condições de ampliar a oferta de escolas e unidades de saúde, a fim de atender a nova demanda populacional.

“Queremos ver a cidade crescer em todas as áreas: habitacional, comercial, social e urbana. Por isso, nosso planejamento é integrado, de forma que os novos projetos contemplem sustentabilidade e desenvolvimento. Oferecemos condições para que estes empreendimentos ganhem força, ajudando nossa cidade a avançar ainda mais”, destacou o prefeito Antonio Meira.

“Nosso grupo de trabalho técnico, formado por arquitetos e engenheiros da Prefeitura, conseguiu criar uma legislação que não restringe o crescimento da cidade. Quando organizamos o crescimento, muitas vezes corremos o risco de engessar o desenvolvimento, mas nosso resultado foi satisfatório. Criamos áreas de verticalização e incentivamos este tipo de empreendimento, que já tem demonstrado ser bastante promissor. Isso reflete em mais qualidade de vida para a população, que encontra melhores condições de habitação, e em benefícios para o município, que passa por uma transformação positiva na urbanização”, enfatizou o secretário de Planejamento Urbano, Marcelo Zanibon.

Interesse de mercado

Com a possibilidade de construção de grandes prédios, investidores têm apostado neste mercado que, antes, não era tão explorado no município. A Prefeitura já tem sido consultada por empresários com projetos de construção de torres residenciais e comerciais nas áreas que, pela lei de Zoneamento, tem autorização para receber este tipo de empreendimento. Essa demanda demonstra o potencial de Hortolândia em oferecer atrativos diversos tanto em habitação quanto em negócios, para todas as pessoas.

Em novembro, o empresário Alessandro Furlan, da Furlan Participações, se reuniu com o secretário de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo, Dimas Correa Pádua, para apresentar um projeto habitacional diferenciado. “Fizemos este projeto como mais uma prova de que apostamos na cidade. Já temos prédios comerciais em diversos pontos e agora queremos investir na área imobiliária, com apartamentos voltados às pessoas que não querem construir em condomínio fechado. Fizemos um estudo de viabilidade, de acordo com as diretrizes do Plano Diretor e tudo caminha para implantarmos este empreendimento”, adiantou Furlan.

Para o secretário municipal, Hortolândia vive um momento de expansão deste tipo de empreendimento. “Temos um grande número de funcionários das empresas da cidade que ainda moram fora. Com a possibilidade de obras maiores, com atrativos e diferenciais, vamos atrair este público. Já temos percebido o interesse destes investidores, que tem nos procurado para que os projetos estejam de acordo com a legislação”, enfatizou Pádua.

De acordo com o proprietário da imobiliária AVM Imóveis, Anderson Cardoso dos Santos, Hortolândia recebe clientes interessados em investir nos imóveis de alto padrão. “Atualmente, temos uma grande procura por condomínios de casas. Acredito que, com a saturação deste mercado, teremos espaço para apartamentos maiores e com diferenciais em relação aos que já encontramos hoje”, justificou.

Além de incentivar a oferta de imóveis diferenciados, Hortolândia também planeja ações de desenvolvimento ordenado de forma que toda a população seja beneficiada. Por isso, a Administração Municipal solicita contrapartidas à estes empreendedores, que vão desde pavimentação de trechos de acesso à implantação de sistema viário mais amplo nas proximidades das obras, garantindo facilidades de acesso e evitando que, com o aumento de tráfego nestes pontos, o trânsito sofra impactos.

Nossa Cidade

UBS Amanda I amplia horário de vacinação de 1ª, 2ª e 3ª doses contra COVID-19, nesta quinta-feira (27/01)

Publicado

em

A ampliação do horário será realizada somente nesta quinta-feira

Para quem ainda não completou a imunização contra a COVID-19, nesta quinta-feira (27/01) a Prefeitura de Hortolândia ampliará o horário de vacinação das 16h às 20h30 na UBS (Unidade Básica de Saúde) Amanda I, localizada na rua Almada Negreiros, 1.299. A unidade fará a vacinação de 1ª, 2ª e 3ª doses para crianças a partir de 12 anos, adolescentes, jovens e adultos. A ampliação do horário será somente nesta quinta-feira.

A ação é para imunizar as pessoas faltantes que, em razão do horário de saída dos seus trabalhos, não têm conseguido completar a imunização durante a semana. A vacinação contra a COVID-19 nas demais UBSs da cidade continua no horário normal das 8h às 15h30 (confira quadro abaixo).

A Secretaria de Saúde reforça para a população a importância de completar o esquema vacinal com a 2ª dose e o reforço com a 3ª dose. Ao fazer isso, a população fica imunizada contra a COVID-19 e as novas variantes do Coronavírus que estão surgindo, e diminui o risco de transmitir a doença para pessoas de seu convívio.

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, o intervalo da 1ª para a 2ª dose para quem recebeu a Coronavac é de 28 dias. Quem recebeu a AstraZeneca, o intervalo é de 8 semanas. Já para quem foi imunizado com a Pfizer, o intervalo da 1ª para a 2ª dose é de 21 dias para adultos e de 8 semanas para adolescentes. Para quem recebeu a 1ª dose da Janssen, o intervalo para a 2ª dose é de 2 meses. Já o intervalo da 2ª para 3ª dose é de 4 meses. Quem é imunossuprimido, o intervalo da 2ª para a 3ª dose é de 28 dias.

Quem for receber a 1ª dose tem que apresentar Carteira de Identidade (RG) ou algum documento com foto, CPF (Cadastro de Pessoa Física) e comprovante de endereço.

Já para quem for receber a 2ª ou a 3ª doses, é necessário levar o comprovante de vacinação, Carteira de Identidade (RG) ou algum outro documento com foto e CPF. Os adolescentes podem receber a 2ª dose desacompanhados de pai, mãe ou responsável.

Confira abaixo os dias da semana e as UBSs onde é feita a vacinação de 1ª, 2ª e 3ª doses contra a COVID-19:

– Segunda-feira: UBSs Figueiras e Orestes Ôngaro

– Terça-feira: UBSs Amanda I e Nova Europa

– Quarta-feira: UBSs São Jorge e Santiago

– Quinta-feira: UBSs Santa Esmeralda e Taquara Branca

– Sexta-feira: UBSs Adelaide, Santa Clara e São Bento

Continue Lendo

Nossa Cidade

Em breve, Corredor Metropolitano receberá novos radares controladores de velocidade

Publicado

em

Ação da Prefeitura de Hortolândia tem o objetivo de salvar vidas no trânsito 

As ações para aumentar a segurança viária seguem intensificadas pela Prefeitura de Hortolândia em todas as regiões. O Corredor Metropolitano é uma das áreas que recebe atenção das equipes da Administração Municipal com o objetivo de evitar que veículos circulem pelo local acima da velocidade permitida, além da ultrapassagem em semáforos com o sinal vermelho. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, para evitar estas infrações, serão instalados dois radares controladores de velocidade na avenida Antonio da Costa Santos, que corta os bairros Jardim Novo Ângulo, Jardim Nova América e Parque Perón.

“Um destes dispositivos, próximo da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Novo Ângulo será para controlar a velocidade. Já o outro aparelho, que será instalado no cruzamento da via com a rua Viçosa, além da velocidade, fiscalizará o avanço sobre o semáforo vermelho e a parada de veículos sobre a faixa de pedestres, atrapalhando o fluxo das pessoas. Com estas ações, queremos a colaboração dos motoristas para respeitar as leis de trânsito evitando acidentes e salvando vidas”, explica o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcellos.

Os dispositivos começam a ser instalados nos próximos dias e, antes de serem ligados, eles passam por aferições para comprovar o  correto funcionamento dos radares. Para salvar vidas no trânsito, a Prefeitura realiza, desde 2017, uma série de ações, que vão desde a implantação dos radares controladores de velocidade, principal ação para diminuir acidentes, até atividades educativas com motoristas e pedestres, além do reforço na sinalização. A cidade também recebe, periodicamente, um mutirão de Tapa-Buraco em todas as regiões. Outra medida importante é a instalação dos painéis eletrônicos informativos nos portais de entrada e saída da cidade e investimentos na malha cicloviária.

MAIS SEGURANÇA

Hortolândia segue diminuindo os índices de acidentes de trânsito com vítimas fatais nas ruas e avenidas da cidade. Dados divulgados mensalmente pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) apontam que as ações realizadas pela Prefeitura têm aumentado a segurança viária no município. De acordo com o órgão estadual, de janeiro a novembro de 2021, foram 16 vítimas de acidentes de trânsito na cidade, uma vítima a menos que no mesmo período de 2020. Este é um dos números mais baixos já registrados desde 2015, quando o Infosiga passou a divulgar os dados de acidentes de trânsito com morte. No mesmo período daquele ano, Hortolândia registrou 22 vítimas fatais no trânsito.

Segundo o Infosiga, de janeiro a novembro de 2016, 23 pessoas perderam a vida no trânsito da cidade; em 2017 foram 24; em 2018, o triste recorde de 26 mortes no trânsito; já em 2019, ano em que as ações de segurança viária foram intensificadas no município com a implantação dos radares controladores de velocidade, desativados desde 2013, a cidade registrou 14 óbitos em acidentes viários – o menor número.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Construção de parque linear da região Central foi iniciada pela Prefeitura nesta quarta-feira (26/01)

Publicado

em

Área de lazer fará parte do “Superviário” de Hortolândia  

A Prefeitura de Hortolândia iniciou, nesta quarta-feira (26/01), as obras de construção do novo  parque linear na região central, área de lazer que margeará a rua Luiz Camilo de Camargo, paralelo à linha férrea. A obra faz parte do “Superviário”, maior complexo viário da cidade, em implantação pela Administração Municipal. No local, máquinas realizam a abertura do pavimento da via para a instalação das tubulações de drenagem da rede de águas pluviais. De acordo com a Secretaria de Obras, esta ação compreende a primeira etapa de construção do parque. O próximo passo é a realização de serviços para fazer a ciclovia e novas calçadas na área.

O parque estará será localizado  do lado direito  da rua Luiz Camilo de Camargo para quem segue sentido Centro. Nesta etapa do trabalho, as intervenções acontecem desde o Parque dos Pinheiros, próximo da Delegacia de Polícia, onde também acontece a abertura do terreno para iniciar a construção da base da ponte que  fará a ligação para a rua Pacaembu (Jd. Carmem Cristina) até o Supermercado Assaí. A construção do  parque linear prosseguirá no trecho do Jardim Carmen Cristina até a duplicação da avenida Sabina Baptista de Camargo. A obra manterá o padrão das áreas de lazer do município,  que têm além da ciclovia, iluminação em LED, pista de caminhada, espaço para implementação de academia ao ar livre e espaços de convívio em todo o trecho.

“Para que a obra no local seja concluída mais rapidamente, não está permitido o estacionamento de veículos no lado esquerdo da rua Luiz Camilo de Camargo para garantir a fluidez do tráfego na região. A proibição temporária acontece entre os cruzamentos com as ruas Eliza Laurinda da Silva e Júlio Silva Batista”, explica o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcellos. 

SUPERVIÁRIO

O maior complexo viário da cidade terá 5 km de extensão desde a Vila Real até a avenida Panaíno. As intervenções são realizadas com recursos do Banco CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina), proveniente de financiamento internacional contratado pela Prefeitura em 2018 para realização de diversas obras de infraestrutura e mobilidade urbana, ações que garantirão a retomada do desenvolvimento econômico da cidade.

Paralelo as intervenções na rua Luiz Camilo de Camargo para a construção do parque linear, as obras também avançam em outros trechos do “Superviário” e, segundo a Secretaria de Obras, aproximadamente 50% do trabalho já foi concluído. A colocação da base para a pavimentação da futura via continua em andamento no trecho próximo ao Assaí Atacadista, do outro lado da linha férrea. Trabalho que também é realizado em parte do caminho sob a Ponte da Esperança (estaiada), onde, inclusive, o asfalto já foi aplicado em mais da metade do trecho. 

O maior complexo viário da cidade terá 5 km de extensão desde a Vila Real até a avenida Panaíno. Haverá, ainda, a duplicação do trecho da avenida Sabina Baptista de Camargo, desde a rua Nossa Senhora do Carmo (Jardim Minda) até o cruzamento com a avenida Carlos Roberto Prataviera (que dá acesso ao cemitério), na rotatória atrás da empresa Magneti Marelli e ao lado do Parque Socioambiental Remanso das Águas. Uma ponte será construída neste trecho, sobre o córrego que corta a via, elevando a altura da pista e evitando inundações em dias de chuva forte.

A área lateral ao reservatório de contenção de enchentes que fica embaixo da Ponte Estaiada ponte será transformada em um novo espaço de convivência para desfrute da população, com equipamentos públicos de lazer e duas travessias para pedestres sobre afluentes do Ribeirão Jacuba. Haverá pista de caminhada, ciclovia, academia ao ar livre, playground, espaços de convívio com lixeiras e bancos, além de estacionamento. Ao lado desta nova área de lazer, a nova avenida prosseguirá até a avenida Panaíno, atrás do Condomínio Green Park. A obra contempla, ainda, a ligação do viário que será construído até a avenida Panaíno, com sobreposição da linha férrea.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares