Quer ajudar no combate ao Aedes aegypti, transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika? Você deve receber as equipes da Prefeitura de Hortolândia que fazem a ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do mosquito em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, os agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses) executam o trabalho no Jardim Rosolém e no Parque Gabriel.

A Prefeitura solicita para que os moradores recebam os agentes e os deixem entrar em suas residências para realizar a ação. O veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, ressalta que os agentes estão identificados com crachá e uniforme. “Eles entram nas casas somente com a autorização dos moradores. Os agentes fazem a busca e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti em quintais e áreas externas das residências. Caso sejam encontradas larvas do mosquito, algumas delas são recolhidas para que sejam identificadas em laboratório”, explica Cardoso. 

Durante a ação, a Prefeitura ressalta ainda que, em virtude da pandemia do Coronavírus, os agentes e os moradores devem manter os protocolos sanitários com o uso obrigatório de máscara e distanciamento.  Mas é preciso ficar atento contra golpes: durante as visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. O trabalho realizado consiste apenas na identificação e eliminação de criadouros do mosquito.

Desde o início do inverno, o órgão suspendeu temporariamente o trabalho de nebulização para intensificar a ação de casa a casa. “Nesta época do ano, a nebulização é pouco eficiente, pois a quantidade de mosquitos diminui. Por isso, é mais eficiente eliminar as larvas e os possíveis criadouros do Aedes aegypti por meio da ação de casa a casa. Assim, teremos menos mosquitos adultos no próximo verão”, reforça o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso. 

O veterinário ressalta que, desde o início do inverno, o órgão tem intensificado a ação casa a casa por ser mais eficiente no combate ao Aedes aegypti. Nesta época do ano, o mosquito continuar a circular, mas em menor quantidade. O inseto continua ativo durante o dia, período em que a temperatura é mais quente e, portanto, propícia para sua circulação e reprodução. Assim, é necessário reforçar o trabalho de casa a casa.

Cardoso ainda reforça que a reprodução do Aedes aegypti acontece em água parada. Portanto, a UVZ orienta os moradores a adotar cuidados simples para ajudar no combate ao mosquito. “A população deve sempre manter os quintais e áreas externas limpos e sem armazenagem de materiais que possam acumular água parada para o Aedes aegypti se reproduzir”, alerta o veterinário. Dentre os cuidados estão manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas. 

Outra atitude que a população deve adotar para ajudar no combate ao mosquito é evitar o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que a população faça o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes na cidade. Em breve, a Administração Municipal deve inaugurar mais dois PEVs no município. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 1.041 casos notificados de Dengue, dos quais 463 positivos, 530 negativos, 48 aguardam resultado e nenhum óbito. Já de Chikungunya são 4 casos notificados, dos quais 2 positivos, 2 negativos e nenhum óbito.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorConfira algumas vagas de emprego em Hortolândia
Próximo artigoGuarda Municipal realiza rondas preventivas no feriadão e evita “fluxo” no Novo Ângulo