A obra de implantação do Corredor Metropolitano em Hortolândia chega às proximidades da Rodovia Jornalista Francisco Aguirre de Proença (SP-101), no bairro Chácaras Nova Boa Vista, trecho onde a via expressa se unirá à alça de acesso em construção no km 5 da Rodovia. A Prefeitura acompanha as atividades relativas ao corredor expresso, realizadas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), responsável pelo serviço. Nesta semana, os trabalhos entram na fase final e se concentram na conclusão do viário na rua Jair da Silva Guimarães, conhecida como Estrada Velha Campinas – Monte Mor, que passa em frente ao presídio.

 

Os bairros da região do Parque Peron, como Chácaras Nova Boa Vista, Jardim Novo Ângulo e Jardim Nova América, serão a nova entrada da cidade. Os veículos que chegarem a Hortolândia vão passar por este caminho até acessar a Esperança (Estaiada), construída pela Prefeitura para integrar as regiões da cidade.

 

No futuro, o Corredor Metropolitano integrará toda a região, por meio de um viário expresso, desde Americana, passando por Santa Bárbara D’Oeste, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, até Campinas.

 

NO PIC

 

A obra do Corredor Metropolitano faz parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), implantado pelo prefeito Angelo Perugini para estimular o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. O programa prevê mais de 100 obras e serviços, em diversas áreas. Para estas intervenções, o município conta com recursos financeiros da iniciativa privada, dos governos estadual e federal, sendo que a principal fonte de recursos é um financiamento junto ao banco internacional CAF.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia