Sistema “Crim” emite alertas relacionados à segurança pública, em tempo real, a nove cidades da região

Graças a integração entre sistemas de segurança das prefeituras da região, municípios como Hortolândia colaboram com o combate a criminalidade e garantem mais segurança à população. Por meio de um convênio entre nove cidades, representantes de Guardas Municipais e Secretarias de Segurança destes municípios se reúnem, mensalmente, para aperfeiçoar o sistema. A Crim (Central Regional de Inteligências e Monitoramento), como é chamada esta parceria, conta com a participação de Indaiatuba, Nova Odessa, Itatiba, Vinhedo, Limeira, Jundiaí, Monte Mor, Louveira, além de Hortolândia.

Nesta terça-feira (12/05), uma dupla foi presa após mais uma ação bem sucedida da Central, com participação decisiva da Guarda Municipal de Hortolândia. Por meio de um aviso de sequestro gerado a partir do sistema de segurança de Indaiatuba, as centrais de videomonitoramento das cidades integrantes ficaram em alerta, observando pelas câmeras os veículos com características semelhantes às descritas no crime. A placa do veículo foi identificada pelas câmeras OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres), de Hortolândia. De acordo com o secretário de Segurança do município, Marcelo Borges, o veículo seguia sentido Campinas.

“Assim que as imagens foram identificadas na nossa central, localizada na Guarda Municipal, nossos patrulheiros avisaram à Polícia Militar. A abordagem foi feita em Campinas e os suspeitos presos”, relatou Borges. De acordo com o secretário, mesmo as cidades sem sistema de videomonitoramento integrada são beneficiadas pela Crim. “Por telefone, conseguimos avisar municípios vizinhos e também ser alertados sobre alguma ocorrência que possa se deslocar para nossa cidade”, explicou Borges.

O alerta entre as cidades é alimentado não só pelas ocorrências acompanhadas pela Guarda Municipal, mas também pelo sistema nacional Infoseg e pelo sistema estadual Infocrim. O Infoseg, por exemplo, fornece informações em tempo real sobre veículos roubados, e as características deste automóvel passam a gerar alertas sempre que são identificadas nas câmeras de segurança. Já o Infocrim, mantido pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, não possui um banco de dados em tempo real. As informações transmitidas entre os municípios são mais ágeis no combate à criminalidade.

“Em Hortolândia temos 47 câmeras OCR, instaladas em pontos estratégicos com objetivo de dar mais segurança à nossa população. Estas câmeras acabam colaborando no combate a criminalidade, mesmo não sendo esta uma atribuição da Prefeitura. Como o resultado tem sido positivo, investimos na nossa participação neste grupo regional a fim de garantir mais segurança à comunidade”, destacou Borges.

Ampliação do sistema municipal

A Prefeitura de Hortolândia estuda a ampliação do sistema de leitura de placas por câmeras de OCR. “Atualmente, nossa Central de Monitoramento trabalha com um programa de computador locado. Vamos investir, nos próximos meses, R$ 50 mil na compra de um programa próprio, o que possibilitará, após este investimento, a aquisição de mais pontos de captura de imagens. Estas novas câmeras vão cercar todas as saídas da cidade”, afirmou Borges.

Outro investimento do município é na implantação de câmeras de videomonitoramento. Está em fase de publicação a licitação que prevê a expansão de mais 60 metros de fibra óptica na cidade, o que permitirá a instalação de 25 câmeras deste tipo. “Nossa estimativa é que as novas câmeras de videomonitoramento sejam instaladas no início do segundo semestre. Até o final do ano, estes equipamentos estarão funcionando”, garantiu Borges.

Artigo anteriorCorpos encontrados em lago são identificados e podem ser de assaltantes
Próximo artigoCorrida 7k está com inscrições abertas