Connect with us

Nossa Cidade

Hortolândia é destaque em seminário internacional realizado no MEC, em Brasília

Publicado

em

Comissão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia apresentou, nesta terça-feira (28/06), projeto Escola-Outra, realizado em parceria com a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos)

A experiência de Hortolândia na Educação foi destaque, na tarde desta terça-feira (28/06), durante o seminário internacional “Mentoria de Diretores Escolares: troca de saberes e experiências entre pares”, realizado no MEC (Ministério da Educação), em Brasília. O evento foi promovido pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), instituição pública de ensino superior parceira da Prefeitura, e pela SEB (Secretaria de Educação Básica) do MEC, a fim de fomentar debates e reflexões entre os diretores participantes para que possam, por meio do compartilhamento de experiências e práticas, destacar a importância da atuação destes para a educação básica no Brasil. 

Um dos destaques do seminário, o Prof. Dr. Bernard Charlot, professor emérito da Universidade Paris 8, na França, e voluntário da UFS (Universidade Federal de Sergipe), participou das discussões no primeiro dia, abordando o tema “Educação ou barbárie: o ensino entre a aventura humana e a prática quotidiana”. Cerca de 180 diretores e representantes de secretarias dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal participaram das discussões. O evento enfoca um dos projetos da Ufscar, o de Mentoria de Diretores, desenvolvido com o Ministério.

Na mesa intitulada “Por uma Escola-Outra: os saberes da escola em ação”, o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia de Hortolândia, Fernando Moraes falou sobre uma das vertentes do projeto “Escola-Outra”, realizado em parceria com a UFScar desde 2020: o das escolas pólo: a Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Residencial São Sebastião II e a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Helena Futava Takahashi, no Jd. Campos Verdes. Idealizador do projeto, que engloba também pesquisa e formação, o Prof. Dr. Flávio Caetano da Silva, da Ufscar, participou da mesa, como mediador.

“A alma da universidade pende para viver da escola básica. Não faz sentido a gente viver dentro do famoso castelo de cristal, achando que a gente fica desenvolvendo teoria para os outros, isso é uma ideia que eu não consigo conceber. Alguém tem que ir à escola para aprender como que é a educação”, afirma o professor Flávio Caetano.

Hortolândia é uma cidade jovem, tem apenas 31 anos de idade, da sua emancipação. Foi distrito de Sumaré, mas antes, lá atrás ainda, foi de Campinas, então é uma rede que já tem quase 70 anos de idade com muitos saberes construídos, muitos aprenderes, muita experiência. Por que não ter um currículo próprio? Um currículo considerando e contemplando toda essa riqueza que foi construída ao longo dessa trajetória. A Escola-Outra criou sinergia com a nossa proposta. Eu até falei com o professor, a gente tem que ser mais ousados, transformar essa experiência em algo real na rede, como política pública mesmo, como um modelo de educação para a nossa cidade, porque ele dialoga exatamente com aquilo que foi construído”, ressaltou o secretário de Fernando Moraes.

A diretora da Emei, Lia Carolina de Oliveira Barbosa de Menezes, e a coordenadora pedagógica da Emef, Euzáquia Menezes de Souza, relataram aos presentes as práticas realizadas e as mudanças trazidas na cultura e nas vivências pedagógicas com a vigência do projeto. A supervisora educacional Fabiana da Silva Santos Rodrigues abordou outro aspecto, o da formação gratuita e continuada de profissionais da educação, também no âmbito do projeto, por meio do Curso de Especialização Lato Sensu: “Da Escola Pública à Escola Outra: relações com o saber que afetam projetos de vida e de trabalho”, oferecido pelo Depto. de Educação da UFSCar, em parceria com o Departamento de Ciência e Tecnologia da Prefeitura.

“O projeto já acontece nas duas escolas e será ampliado por adesão. Nós temos o curso de pós-graduação que está com 160 inscritos para a 3ª oferta. Já formamos nesse curso aproximadamente 200 alunos, entre a primeira e a segunda oferta”, informou Fabiana Rodrigues.

O município foi representado também pelo secretário adjunto de Educação, Ciência e Tecnologia, Renato Muccillo; pelas diretoras Jane Ap. Nery de Carvalho (Ciência e Tecnologia) e Simone Locatelli (Educação Infantil) e as supervisoras Juliana Folva Poinha e Márcia Gonçalves.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Auxílio Brasil paga hoje R$ 600 a beneficiários com NIS final 4

Publicado

em

Por

Até o fim do ano, benefício tem valor mínimo de R$ 600 por família

A Caixa Econômica Federal paga hoje (12) a parcela de agosto do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 4. Essa é a primeira parcela com o valor mínimo de R$ 600, que vigorará até dezembro, conforme emenda constitucional promulgada em julho pelo Congresso Nacional.

A emenda também liberou a inclusão de 2,2 milhões de famílias no Auxílio Brasil. Com isso, o total de beneficiários atendidos pelo programa sobe para 20,2 milhões a partir deste mês.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Em janeiro, o valor mínimo do Auxílio Brasil voltará a R$ 400, a menos que nova proposta de emenda à Constituição seja aprovada. Tradicionalmente, as datas do Auxílio Brasil seguem o modelo do Bolsa Família, que pagava nos dez últimos dias úteis do mês. No entanto, portaria editada no início de agosto antecipou o pagamento da parcela deste mês para o período de 9 a 22.

Calendário de pagamentos do Auxílio Brasil de R$ 600

Calendário de pagamentos do Auxílio Brasil de R$ 600 – Diário Oficial da União

Auxílio Gás

O Auxílio Gás também será pago hoje às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com NIS final 4. Com valor de R$ 110 neste mês, o benefício segue o calendário do Auxílio Brasil.

Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias, até o fim de 2026. O benefício, que equivalia a 50% do preço médio do botijão de 13 quilos nos últimos seis meses, é retomado em agosto com o valor de 100% do preço médio, o que equivale a R$ 110. O aumento vigora até dezembro, conforme emenda constitucional promulgada pelo Congresso.

Pago a cada dois meses, o Auxílio Gás originalmente tinha orçamento de R$ 1,9 bilhão para este ano, mas a verba subiu para R$ 2,95 bilhões após a promulgação da emenda.

Só pode fazer parte do programa quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Benefícios básicos

O Auxílio Brasil tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga emprego ou tenha filho que se destaque em competições esportivas, científicas ou acadêmicas.

Podem receber os benefícios extras as famílias com renda per capita até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e até R$ 200, em condição de pobreza.

Agência Brasil elaborou guia de perguntas e respostas sobre o Auxílio Brasil. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão critérios para integrar o programa social, os nove tipos diferentes de benefícios e o que aconteceu com o Bolsa Família e o auxílio emergencial, que vigoraram até outubro do ano passado.

Fonte Agência Brasil

Continue Lendo

Nossa Cidade

Com exceção das unidades de Saúde, uso de máscaras deixa de ser obrigatório nos prédios públicos da Prefeitura de Hortolândia

Publicado

em

Uso da máscara de proteção também deixa de ser obrigatório nas escolas municipais hortolandensesA Prefeitura de Hortolândia anunciou nesta quinta-feira (11/308), a flexibilização do uso de máscaras de proteção facial em todos os prédios públicos municipais, inclusive na rede municipal de ensino e no transporte público, com exceção das unidades de saúde (UBS, UPA e Hospital).

O decreto foi publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial do Município. O uso agora torna-se opcional, sendo recomendado nos meios de transporte coletivo de passageiros, pontos de embarque e desembarque e para pessoas que apresentem sintomas (tosse, dor de garganta, febre, coriza) de doenças respiratórias, como gripe e resfriado. A Administração também recomenda uso de máscaras para a parcela da população de maior risco de complicações por doenças respiratórias.Além disso, o decreto mantém o uso obrigatório de máscaras por pacientes, profissionais e prestadores de serviço em unidades de saúde, clínicas e hospitais de Hortolândia.

A decisão pela flexibilização nos espaços públicos foi baseada em análises da redução do número de casos positivos da Covid-19 no município. Foi levada em consideração o alto índice de vacinação. Até o momento, mais de 556 mil doses de vacinas foram aplicadas no município, com cerca de 200 mil pessoas com duas doses e mais de 117 mil habitantes com a terceira dose de reforço. A Prefeitura ressalta a importância de as pessoas completarem o esquema vacinal, por meio das doses de reforço.

Em relação aos casos de internação, apenas três pacientes se encontram em tratamento no município, todos eles em enfermaria.

Fonte: Prefeitura

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia apresenta ações de incentivo ao aleitamento materno em reunião com municípios da região

Publicado

em

Profissionais da Prefeitura ministraram palestra sobre amamentação e a campanha “Agosto Dourado” em encontro nesta quinta-feira (11/08)

O trabalho que Hortolândia desenvolve para estimular o aleitamento materno tem sido destaque na região. Prova disso é que a Prefeitura foi convidada para realizar palestra sobre o tema na reunião do GTAB (Grupo de Trabalho de Atenção Básica), nesta quinta-feira (11/08), em Indaiatuba. O grupo é formado pelas Secretarias de Saúde dos municípios da RMC (Região Metropolitana de Campinas). Em maio, Hortolândia sediou a primeira reunião presencial do grupo desde o início da pandemia. 

A Secretaria de Saúde apresentou as ações que o município realiza com gestantes, parturientes e puérperas para orientá-las sobre a importância do aleitamento materno. Uma das ações destacadas foi a capacitação ministrada para as equipes da rede municipal de saúde. O objetivo é capacitar as equipes para a retomada ou a implantação dos grupos de amamentação nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). A Secretaria de Saúde também destacou o calendário de ações do município para a campanha “Agosto Dourado” neste mês. “O encontro é importante por propiciar a troca de experiências sobre as ações exitosas que cada município realiza”, destaca a diretora da Atenção Básica da Secretaria de Saúde, Cilene Mantuan.

Fonte: Prefeitura

Continue Lendo

Populares