Nossa Cidade

Hortolândia comemora 28 anos com PIC para enfrentar crise econômica

 

Hortolândia completa 28 anos de emancipação neste domingo (19 de maio) e, apesar de ser uma “cidade menina”, já contabiliza muitas conquistas, como asfalto e rede coletora de esgoto. Mas, ainda há muito o que ser feito. Com o PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), a Prefeitura coloca em prática obras e serviços que vão promover o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. Para estas intervenções, a cidade conta com apoio dos governos estadual e federal, da iniciativa privada, além da participação popular. O PIC é a alternativa encontrada pelo prefeito Ângelo Perugini para promover o desenvolvimento de Hortolândia, mesmo diante do cenário de crise econômica.

O PIC prevê investimentos de cerca de R$ 400 milhões para mais de 100 obras e serviços em diversas áreas. O plano de ação leva em conta as principais necessidades apontadas pela própria população. Moradores de cerca de 100 bairros conheceram o projeto de obras por meio de reuniões promovidas desde 2018, quando o programa foi lançado pelo prefeito Angelo Perugini: mais de 70 mil famílias participaram dos encontros. “Queremos que as pessoas se sintam donas da cidade, por isso realizamos essas reuniões com os moradores. A participação de todos é muito importante. Por meio do PIC, vamos transformar toda a cidade e deixar os bairros integrados, levar mais qualidade de vida à população e melhorar a eficiência dos serviços públicos em todas as áreas”, disse o prefeito.

Para colocar o PIC em prática, a Prefeitura viabilizou, desde 2017, recursos financeiros dos governos federal, estadual e da iniciativa privada. O principal financiador do município é o banco venezuelano CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina), instituição com a qual o município firmou contrato equivalente a R$ 170 milhões.Outro importante parceiro é a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), que realiza obras de continuidade do Corredor Metropolitano Noroeste “Vereador Biléo Soares”, ação que também viabilizará o tráfego de veículos pela Ponte Estaiada, construída pela Prefeitura para integrar as regiões Leste (Jd. Novo Ângulo) e Oeste (Jd. Amanda) da cidade. A concessionária Rumo, que administra a linha férrea que corta a cidade, é mais uma apoiadora do PIC: a empresa fará a obra do viaduto de transposição da ferrovia, na região central.

“Todas as obras e ações que fazem parte deste programa ajudam a população a olhar para frente, a enxergar as possibilidades de crescer junto com a cidade. São investimentos que melhoram a vida das pessoas, movimentam e economia e ajudam a trazer mais empresas, garantindo emprego para os moradores de Hortolândia”, enfatiza Perugini.

Somente neste semestre, há previsão de início de seis novas obras, que serão realizadas com recursos liberados pelo CAF, no total de R$ 32,3 milhões. O anúncio foi feito pelo prefeito, nesta quarta-feira (15/05), durante entrevista coletiva. Uma das obras anunciadas, já licitada, prevê a abertura de nova rua atrás do Hospital Municipal Mário Covas. Neste pacote do CAF, estão incluídas a implantação do Parque Socioambiental Novo Ângulo, a duplicação da avenida São Francisco de Assis, a construção de ponte entre Jd. Novo Cambuí e Jd. Santa Fé, a pavimentação e prolongamento da Estrada do Panaíno e a construção da ponte entre o São Sebastião e o Jd. Interlagos, em processo de licitação.

Entre as principais intervenções do PIC, o maior volume está em mobilidade urbana. Dados da Secretaria de Obras indicam que serão realizadas intervenções viárias em cerca de 63 mil metros de vias, ação que proporcionará novas ligações entre bairros, ampliação e prolongamento de ruas já existentes e abertura de novos caminhos. Outra área que recebe investimentos do PIC é a de proteção ambiental. O município tem projetos para 11 intervenções: estão previstos cinco novos parques lineares, que vão criar um corredor ecológico na cidade, desde o Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, no Jd. Nossa Senhora de Fátima, contornando a cidade pelo Jd. Novo Ângulo. Jd. Carmem Cristina, região central, Parque Gabriel, Jd. Santa Fé, Jd. Santa Clara, até a lagoa que fica atrás da EMS, no residencial Maria de Lourdes. A ação proporcionará a recuperação de nascentes e matas ciliares, além de garantir novos espaços de lazer à população, com uma ciclovia e pista de caminhada contínuas, de cerca de 10 km, unindo todas estas áreas.

Há também projetos nas áreas esportiva, cultural, de segurança, de educação, de desenvolvimento urbano e econômico, de habitação e de inclusão social, todos com a proposta de integrar a comunidade nas ações que proporcionarão o desenvolvimento urbano da cidade. “O PIC trabalha o ser humano por inteiro, vai muito além das obras de infraestrutura”, destacou Perugini.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98