21 de maio de 2024
Nossa Cidade

Exército permanecem em Hortolândia até quinta-feira no combate ao Aedes

Ação Nacional de combate ao mosquito, no último sábado (13/02), reuniu militares e agentes de saúde no Jd. Novo Ângulo

Até a próxima quinta-feira (18/02), mais de 60 homens, dentre eles 35 militares do Exército de Campinas e agentes de saúde, visitam residências nos bairros, Jd. Nova Hortolândia, Vila Real, Vila Real Continuação, Vila Real Santista, Vila São Pedro e Jardim das Colinas. O reforço na Ação Nacional de Combate ao Aedes aegypti, realizada no último sábado (13/02), tem o objetivo de eliminar criadouros e orientar a população sobre o risco de deixar nascer o mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zika. No último sábado 170 militares e 65 agentes de saúde visitaram 3.228 casas no Jd. Novo Ângulo.

No mutirão, estiveram presentes autoridades das esferas municipal, estadual e federal. Além do prefeito Antonio Meira, e secretárias municipais, a presidenta do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Maria Lúcia de Oliveira Falcon; a secretária Executiva do do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Maria Fernanda Ramos Coelho,o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Reinaldo Prates e Welligton Monteiro Dinis, superintendente do Incra, representantes da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), e integrantes do Clube dos Desbravadores Pioneiros do Planalto, que contribuíram nas visitações.

Durante as visitas da ação de sábado (13/02), 1.339 casas estavam fechadas, 20 casas desocupadas e 10 recusaram a entrada dos agentes. Em 11 residências foram retiradas 21 focos de larvas. De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Cilene Ap. de Oliveira Mantuan, o motivo da escolha para realização do arrastão no Jd. Novo Ângulo foi devido a apresentação do maior índice larvário.

O prefeito Antonio Meira destacou a importância da ação conjunta e agradeceu a parceria. “O trabalho incessante da Administração requer apoio. Precisamos cada vez mais intensificar a rotina de combate ao Aedes. A população precisa criar o hábito e entender que deixar o mosquito nascer pode ser fatal. Agradeço o apoio das instituições que nos fortalecem e vamos juntos vencer essa batalha, pois é importante atuar em todas áreas, principalmente quando se trata da saúde dos munícipes. Neste ano, o objetivo é visitar aproximadamente 70 mil casas na cidade”, destacou o prefeito.

Segundo Alexandre Antonio Urioste Vasconcellos, coronel do 2º Batalhão Leve de Campinas, para colocar os militares nas ruas, houve a preparação em quatro etapas.

“Junto com os agentes de saúde, os militares vão desarmados e se utilizam de um arma poderosa que é a comunicação. Precisamos batalhar contra esse flagelo que tomou conta do País. Este é um esforço conjunto e para esta ação mais de 230 mil soldados estão nas ruas de diferentes municípios em vários estados com o mesmo objetivo, vencer essa batalha”, comentou Urioste.

A presidenta do Incra, Maria Lúcia de Oliveira Falcon, comentou sobre as orientações dadas pela Presidenta Dilma a todas as instituições.”Esta ação acontece simultaneamente em 356 municípios do País, com o mesmo objetivo de eliminar o Aedes e passar a solidariedade para vencer uma questão que é também ambiental. Temos que levantar a cabeça e combater este inimigo. Mais de quatro mil servidores do Incra estão engajados nesta mesma ação, acreditamos que a força faz a diferença e estamos prontos pra conquistar esta vitória”, avaliou Maria Lúcia.

“Além do empenho dos ministros e diversas instituições, agradecemos aos lideres religiosos e aos educadores que estão contribuindo para massificar esta ação. É fundamental acabar com o ciclo de vida deste mosquito que mesmo sendo tão curto é fatal”, ressaltou Maria Fernanda Ramos Coelho, delegada do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

A secretária de Saúde, Rosana Nascimento da Silva avalia a ação como fundamental para a cidade. “Começamos este ano com diferentes ações, a massificação dos trabalhos e a divulgação na mídia tem colaborado com o trabalho dos nossos agentes. É preciso a participação de todos, pois ainda existem muitos focos, Mas não podemos nos esquecer que o combate é um dever de todos. No mesmo período do ano passado havia mais casos confirmados, no mesmo período”, comentou.

Registrados

Neste ano, Hortolândia registra 621 notificações de Dengue, sendo seis casos positivos. Há dois casos confirmados de Febre Chikungunya. O município também investigou um caso de Zika, mas a doença foi descartada.

As doenças causadas pelo Aedes aegypti são graves e podem matar. A Prefeitura conta com a colaboração da população para eliminar os ciradouros. Além disso, o município reforça o combate ao mosquito com arrastões aos finais de semana, ação casa a casa durante a semana, palestras em escolas, unidades de saúde e empresas com o objetivo de divulgar as formas de prevenção, além de videoconferências para profissionais da saúde se atualizarem.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98